Bassel al-Assad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Bassel al-Assad (em árabe: باسل الأسد, Bāssel al-Assad; 23 de março de 1962 - 21 de janeiro de 1994) foi o filho do presidente sírio, Hafez al-Assad.

Bassel.

Desde tenra idade, Bassel foi preparado para ocupar o cargo de presidente por seu pai, Hafez al-Assad. Ele era chefe da segurança presidencial durante a execução de uma muito divulgada campanha anticorrupção dentro do regime, e frequentemente aparecia em uniforme militar em recepções oficiais, sinalizando o compromisso do regime para com as forças armadas. Ele também tinha uma reputação de ser um aficionado por carros velozes.[1]

Em janeiro de 1994, dirigindo seu próprio Mercedes em alta velocidade em meio a névoa para o Aeroporto Internacional de Damasco, nas primeiras horas da manhã, Bassel colidiu com uma rotatória em uma autoestrada, e morreu instantaneamente.[1]

A morte de Bassel levou o seu irmão menos conhecido, Bashar al-Assad, em seguida, a estudar oftalmologia, em Londres, assumindo o manto de presidente-em-espera. Bashar tornou-se presidente após a morte de Hafez em 10 de junho de 2000.[carece de fontes?]

A mídia estatal síria, por vezes, refere-se a Bassel como "Bassel, o Mártir", e numerosas praças e ruas foram nomeados depois de sua morte. Suas estátuas são encontradas em várias cidades sírias, e mesmo depois de sua morte, é frequentemente retratado em outdoors com seu pai e irmão. Ele está enterrado em Qardaha, aldeia de nascimento de seu pai, em um mausoléu de grande porte, onde Hafez al-Assad foi sepultado ao seu lado em 2000.[carece de fontes?]

Referências

  1. a b Schmidt, William E.. (22 de janeiro de 1994). "Assad's Son Killed in Auto Crash" (em inglês). The New York Times.