Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Batalhão de Blindados de Fuzileiros Navais (BtlBldFuzNav) é um batalhão da Marinha do Brasil, criado no ano de 2003.[1]

Sua organização é subordinada ao Comando da Divisão Anfíbia.[1] Foi criado pela Portaria n 283, de 21 de fevereiro de 2003.[2]

A criação dessa OM (organização militar) decorreu da necessidade de atualização da doutrina de emprego do Corpo de Fuzileiros Navais na década de 1970, com o uso de carros de combate em apoio às tropas de infantaria durante as operações anfíbias.

Organização[editar | editar código-fonte]

Possui um Estado-Maior e ainda:[1]

  • Companhia de carros de combate (CiaCC) com quatro pelotões;
  • Companhia de Viaturas Blindadas sobre lagarta (CiaVtrBld);
  • Companhia de Comando e Serviço (CiaCSv)
  • Núcleo de Implantação da Companhia de Reconhecimento Blindado (NICiaRecBld).

Missão[editar | editar código-fonte]

O Batalhão tem por missão integrar os Grupamentos Operativos de Fuzileiros Navais (GptOpFuzNav) por meio de veículos blindados e carros de combate, a fim de que tais grupamentos passem a ter maior poder de fogo, ampliação da capacidade de manobras, proteção e melhor desenvolvimento defensivo anticarro e, ainda, condições para efetuar ações de reconhecimento e de segurança.[1]

Operações[editar | editar código-fonte]

O CLAnf do BtlBldFuzNav

O Batalhão realiza as seguintes tarefas:[1]

  • Reforço à infantaria com os carros de combate;
  • Apoio à movimentação tática com transporte blindado e também com apoio logístico;
  • Integração da defesa anticarro;
  • Conferir suplementação de fogos das armas de apoio;
  • Ser um elemento de manobra e
  • Sob reforço, efetuar operações de reconhecimento, segurança, vigia e economia de forças.

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Os primeiros blindados utilizados pelo CFN, os EE-9 Cascavel, nos anos 90, passaram a exigir maior manutenção por causa do seu natural desgaste. Além disso, o avanço da doutrina de emprego de blindados não permitia ao Cascavel o desempenho eficiente das tarefas requeridas.

Para a renovação do equipamento, foram adquiridos blindados mais modernos como:

O M113A1
Viatura socorro XM806E1
O Sk105A2S

M113 e suas variantes[editar | editar código-fonte]

O M113 é o blindado mais conhecido no mundo. O Batalhão de Blindados possui 24 viaturas VtrBldEsp SL M113A1 na variante de transporte de pessoal (VBTP), uma viatura socorro XM806E1, uma viatura oficina M113A1G, duas viaturas comando M577A1 e duas viaturas morteiro M125A1.

Sk105A2S[editar | editar código-fonte]

A CiaCC é equipada com o Carro de Combate Leve Sobre Lagartas (CCL SL) Steyr Sk105A2S Kürassier, fabricado na Áustria, incorporado ao acervo do CFN em 2001. São dezessete Sk105A2S e uma viatura blindada de socorro (VtrBldSoc) ARRV 4KH7FA Greif. O Sk105A2S é um equipamento de apoio ao combate pela sua ação de choque em favor da tropa de infantaria apoiada. Atua em coordenação com as demais armas de apoio.

4KH7FA[editar | editar código-fonte]

A VtrBldSoc 4KH7FA Greif é dotada de guindaste giratório e guincho de lança. O guindaste está montado num suporte localizado no lado direito da viatura e possui momento de içamento máximo de 98.100Nm.[1]


Referências

  1. a b c d e f Miguel Machado (apresentação) / Mário Roberto Vaz Carneiro (16 maio 2010). Fuzileiros Blindados (I). Visitado em 5.4.2011.
  2. Mário Roberto Vaz Carneiro (2003). Os CCL-SL dos Fuzileiros. Visitado em 5.4.2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.