Batalha de Inchon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Inchon
Guerra da Coréia
Battle of Inchon.png
Quatro navios de desembarque descarregam homens e equipamentos na Praia Vermelha um dia após os desembarques em Inchon.
Data 10 – 19 de setembro de 1950
Local Incheon, Coréia do Sul, Mar Amarelo
Desfecho Vitória das Forças das Nações Unidas
Combatentes
Nações Unidas
Coreia do Norte
Comandantes
Estados Unidos Douglas MacArthur
Estados Unidos Arthur Dewey Struble
Estados Unidos Edward M. Almond
Estados Unidos Oliver P. Smith[1]
Coreia do Sul Paik In-Yeop
Coreia do Sul Shin Hyun-Jun
Coreia do Norte Kim Il-sung
Coreia do Norte Choi Yong-Kun
Coreia do Norte Wol Ki Chan
Coreia do Norte Wan Yong
Forças
40 000 na infantaria
7 destroyers
e um número desconhecido de forças aéreas e navais
6 500 na infantaria
1 fortificação
1 barco de patrulha
e um número desconhecido de artilharia e aeronaves
Baixas
Em terra:
222 mortos
800 feridos
No mar:
1 morto
6 ferido
3 destroyers danificados
1 navio danificado
No Ar:
1 aeronave abatida
1 350 mortos
1 fortaleza danificada
1 barco de patrulha afundado

A Batalha de Inchon (em coreano: 인천 상륙 작전, Hanja: 仁川上陸作戰, Incheon Sangnyuk Jakjeon; Codinome: Operação Chromite) foi uma invasão anfíbia e uma batalha travada durante a Guerra da Coréia que resultou em uma vitória decisiva e uma reviravolta estratégica para as Nações Unidas (ONU).[2]

A batalha começou em 15 de setembro de 1950 e se encerrou dois dias depois, em 17 de setembro. Com um ataque longe do perímetro de Pusan que a ONU e a Coréia do Sul estavam desesperadamente defendendo, a cidade desprotegida de Incheon foi tomada após um bombardeio das forças da ONU. A batalha colocou um fim na série de vitórias por parte do Exército Popular da Coréia do Norte (NKPA). Com a batalha foi aberto um caminho para Seoul cortando a linha de suprimentos do exército norte-coreano.[3]

A maior parte das forças de invasão da ONU eram membros do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, comandados pelo General do Exército Douglas MacArthur. MacArthur comandava a operação nos bastidores, indo de encontro a antipatia de outros generais que reclamavam sobre um ataque em terreno pouco favoravel.[4]

Fotos da batalha[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Halberstam The Coldest Winter, p. 302.
  2. Alexander, Bevin (2003), Korea: The First War We Lost, New York City: Hippocrene Books, ISBN 978-0-7818-1019-7 
  3. Appleman, Roy E. (1998), South to the Naktong, North to the Yalu: United States Army in the Korean War, Washington, D.C.: Department of the Army, ISBN 978-0-16-001918-0, http://www.history.army.mil/books/korea/20-2-1/toc.htm 
  4. Bowers, William T.; Hammong, William M.; MacGarrigle, George L. (2005), Black Soldier, White Army: The 24th Infantry Regiment in Korea, Honolulu, Havaí: University Press of the Pacific, ISBN 978-1-4102-2467-5 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Inchon