Batalha de Klokotnitsa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Klokonitsa
Guerras bizantino-búlgaras
Battle of Klokotnitsa.png
Diagrama da Batalha de Klokonitsa
Data 9 de março de 1230
Local Klokonitsa, Bulgária
Desfecho Vitória decisiva búlgara
Combatentes
Segundo Império Búlgaro Segundo Império Búlgaro   Despotado de Épiro
Comandantes
Segundo Império Búlgaro João Asen II   Teodoro Comneno Ducas
Forças
Desconhecida Desconhecida ("grande exército")
Baixas
Leves Quase todo exército morto ou capturado

A Batalha de Klokonitsa (em búlgaro: Битката при Клокотница - Bitkata pri Klokotnitsa) ocorreu em 9 de março de 1230 perto da vila de Klokonitsa (na atual província de Haskovo, na Bulgária). Como resultado, o Império Búlgaro emergiu novamente como o mais poderoso estado na Europa Oriental ao mesmo tempo que o poder do Despotado de Épiro evanesceu. A batalha é geralmente considerada pelos historiadores como sendo a mais afortunada e frutuosa batalha na história militar da Bulgária.

Origens do conflito[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1221-1222, o imperador búlgaro João Asen II firmou uma aliança com Teodoro Comneno Ducas de Épiro. Seguro com o tratado, Teodoro conseguiu tomar a Tessalônica do Império Latino, além das terras búlgaras na Macedônia, incluindo Ácrida. Após a morte do imperador latino, Roberto de Courtenay, em 1228, João Asen II já era considerado o candidato mais provável para ser o regente do jovem Balduíno II. Ele, por sua vez, acreditava que a Bulgária seria o único obstáculo em sua ascensão ao trono de Constantinopla e então, no início de março de 1230, Teodoro invadiu o território de seu aliado sem uma declaração formal de guerra, quebrando assim os termos do tratado.

A batalha[editar | editar código-fonte]

Teodoro Comneno Ducas juntou um enorme exército, que incluía mercenários ocidentais. Ele estava tão confiante em sua vitória que levou consigo toda a corte real, incluindo sua esposa e filhos. Seu exército marchou vagarosamente, saqueando tudo o que encontrava pelo caminho. Quando o tsar búlgaro soube da invasão, ele juntou uma pequena força - talvez alguns milhares de homens - e rapidamente marchou para o sul. Em quatro dias, as forças búlgaras cobriram uma distância equivalente a que as tropas de Teodoro haviam marchado em uma semana.

Em 9 de março, os dois exércitos se encontraram perto da vila de Klokonitsa. Acredita-se que João Asen II tenha ordenado que o texto do tratado de paz quebrado fosse preso à sua lança para servir-lhe de bandeira. Ele era um ótimo tático e conseguiu cercar o inimigo, que estava ainda surpreso por encontrar uma força búlgara tão logo. A batalha prosseguiu até o pôr-do-sol e os epirotas foram completamente derrotados, com apenas uma pequena força, liderada pelo irmão do déspota, Manuel, conseguindo escapar. Todo o resto do exército foi morto ou capturado, incluindo a corte real de Épiro e o próprio Teodoro.

Consequências[editar | editar código-fonte]

Coluna com a inscrição de João Asen II.

João Asen II imediatamente libertou os soldados capturados sem exigir nada, mas levou os nobres para Tarnovo. Sua fama como governante justo e misericordioso o precedeu daí em diante em sua marcha pelas terras de Teodoro Comneno e as terras búlgaras perdidas anteriormente foram retomadas sem resistência.

A inscrição de Tarnovo de João Asen II[editar | editar código-fonte]

Para comemorar sua vitória na batalha, o tsar búlgaro mandou que uma inscrição fosse gravada em uma das colunas de mármore da Igreja dos Quarenta Santos Mártires na capital do Império Búlgaro, Tarnovo. Ela é considerada a mais acurada evidência dentre todos os documentos existentes sobre o resultado desta batalha:

No ano de 6738 [1230], terceira indicção. João Asen, por graça de Deus o verdadeiro tsar e soberano dos búlgaros, filho do velho tsar Asen, ergueu desde a fundação e decorou com obras de arte esta santa igreja em nome dos Quarenta Santos Mártires, que nos ajudaram no décimo-segundo ano de meu reinado quando este templo estava sendo decorado. Eu guerreei contra Bizâncio e derrotei o exército grego e capturei seu tsar, Kyr Teodoro Comneno, juntamente com todos os seus boiardos. E ocupei todas as suas terras, de Odrin [Adrianopla] até Drach [Dirráquio], gregos e também albaneses e sérvios; e as cidades à volta de Constantinopla, que era governada pelos frizes [latinos], mas eles também foram subjugados pelo meu império; pois eles não tinham outro tsar que não eu e graças a mim eles sobreviveram, pois esta era a vontade de Deus, pois sem Ele, nenhum ato ou palavra se realiza. Glória a Deus para sempre, amém.
 
Inscrição do tsar João Asen II na Igreja dos Quarenta Santos Mártires em Tarnovo em homenagem à vitória de Klokonitsa em 9 de março de 1230 (in situ)..

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Иван Дуйчев|Дуйчев, Иван. Из старата българска книжнина, т.II, С. 1944, с.38–39
  • Васил Златарски|Златарски, Васил Н. История на българската държава през средните векове, Т.III, Второ българско царство, с. 587–596
  • Фьодор Успенски|Успенскиій, Ф. И. О древностях города Тырнова, Известія Руского Археалогического Института в Константинополе, 1901, VII, вып 1, с.6–7 и табл. 5


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Klokotnitsa