Batalha de Pusan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Pusan
Guerra da Coreia
Pusan Perimeter Sept 4.jpg
Soldados americanos entrincheirados as margens do rio Nakdong, em 4 de setembro de 1950.
Data 4 de setembro18 de setembro de 1950
Local Pusan, Coreia do Sul
Desfecho Vitória das Nações Unidas
Combatentes
Nações Unidas
Coreia do Norte
Comandantes
Coreia do Sul Chung Il-Kwon
Coreia do Sul Shin Sung-Mo
Estados Unidos Douglas MacArthur
Estados Unidos Walton Walker
Estados Unidos George Stratemeyer
Estados Unidos Arthur Dewey Struble
Coreia do Norte Choi Yong-kun
Coreia do Norte Kim Chaek
Coreia do Norte Kim Ung
Coreia do Norte Kim Mu Chong
Forças
141 808 (92 000 combatentes)[1] 98 000 (70 000 combatentes)[2]
Baixas
Coreia do Sul: 40 000 perdas?+
(mortos ou feridos)[2]
Estados Unidos:
4 599 mortos
12 058 feridos
2 701 desaparecidos
401 capturados[3]
60 tanques perdidos
Reino Unido: 5 mortos, 17 feridos
~50 000-60 000 perdas
(mortos ou feridos)
3 380 capturados[2]
239 T-34 tanques destruídos
74 SU-76 destruídos
Tanques T-34 norte coreanos destruidos por aviões americanos, próximo a Waegwan, Coreia do Sul.

A Batalha do perímetro de Pusan foi um grande confronto militar travado entre forças das Nações Unidas e da Coreia do Norte que aconteceu de 4 de agosto a 18 de setembro de 1950. Esta foi uma das primeiras grandes batalhas da Guerra da Coreia. A ONU reuniu um exército de 140 000 homens para defender a cidade de Pusan. Os Aliados haviam perdido alguns embates no conflito e estavam em retirada desde o início da guerra. A defesa deste perímetro daria tempo para que os americanos levassem mais tropas e armamentos para a frente de batalha. A força de invasão norte-coreana atacou as linhas aliadas com 98 000 soldados e unidades mecanizadas fortemente armadas com equipamentos russos.[4]

Naquela altura da guerra a vantagem era da Coreia do Norte que, até o momento, conseguiu infligir várias derrotas as forças da ONU, que recuaram até o "perímetro de Pusan", uma linha de defesa de 230 km ao sudeste da Península da Coreia, onde o vital porto de Pusan estava, uma das poucas regiões que ainda estavam completamente em mãos dos Aliados. A força da ONU consistiam principalmente de soldados do exército sul-coreano (ROK), dos Estados Unidos e do Reino Unido, que defenderiam o último grande perímetro defensivo na Coreia do Sul. O ataque das forças comunistas se estendeu de agosto até setembro e no fim, as tropas norte-coreanas não conseguiram romper as linhas aliadas. Por seis semanas, militares da Coreia do Norte também lançaram ataques contra as cidades de Taegu, Masan e P'ohang mas não tiveram sucesso. As tropas das Nações Unidas também resistiram nas margens do rio Naktong, onde uma feroz batalha foi travada. Depois de duas investidas finais, em setembro já estava claro que a linha não ia ceder.[4]

Após seis semanas de batalha, as forças da Coreia do Norte, sofrendo com falta de suprimentos e após ter perdido boa parte do seu exército, teve que tentar resistir ainda ao contra-ataque das tropas da ONU. Com as unidades inimigas afastadas, o porto de Pusan continuou trabalhando a 100% de capacidade, desembarcando tropas e suprimentos em quantidades enormes diariamente. Além disso, a superioridade naval e, principalmente, aérea dos aliados também serviu para aumentar a pressão sobre os soldados comunistas do norte. Depois de quase dois meses de luta, os norte-coreanos bateram em retirada, enquanto as forças das Nações Unidas usavam sua nova vantagem logística para lançar uma ofensiva em Inchon em 15 de setembro. O fim dos combates em Pusan seria o mais longe que as forças do norte chegariam no sul do Coreia, e a guerra chegaria, meses depois, a um impasse.[5]

Referências

  1. Fehrenbach, T.R. (2001). This Kind of War: The Classic Korean War History. Washington, D.C.: Potomac Books. ISBN 978-1-57488-334-3.
  2. a b c Appleman, Roy E.. South to the Naktong, North to the Yalu: United States Army in the Korean War. Washington, D.C.: Department of the Army, 1998. ISBN 978-0-16-001918-0.
  3. Ecker, Richard E. (2004). Battles of the Korean War: A Chronology, with Unit-by-Unit United States Causality Figures & Medal of Honor Citations. Jefferson, North Carolina: McFarland & Company. ISBN 978-0-7864-1980-7.
  4. a b Ecker, Richard E.. Battles of the Korean War: A Chronology, with Unit-by-Unit United States Causality Figures & Medal of Honor Citations. Jefferson, North Carolina: McFarland & Company, 2004. ISBN 978-0-7864-1980-7.
  5. Gugeler, Russell A. (2005). Combat Actions in Korea. Honolulu, Havaí: University Press of the Pacific. ISBN 978-1-4102-2451-4.