Batalha de Qurna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Batalha de Qurna ocorreu entre os exércitos britânicos e o Império Turco Otomano em 3 de janeiro de 1915. Os turcos tentaram capturar a cidade de Basra, que havia sido perdida na Batalha de Basra em 1914, durante a Campanha da Mesopotâmia na Primeira Guerra Mundial.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ofensiva britânica na Mesopotâmia do Sul, 1915.

Ao capturar Basra, os britânicos tinham tomado um importante centro industrial e de comunicações. O turcos decidiram que recapturar a cidade era vital para continuar a guerra. Os britânicos haviam deslocado a maioria dos seus homens de volta para Fao porque possuíam um efetivo pouco numeroso e decidiram que Barsa não tinha grande importância estratégica.

Após a derrota em Basra, os turcos decidiram assumir uma posição defensiva na pequena vila de Qurna, ao sul. Uma vez que tanto o rio Tigre e o rio Eufrates se unem em Qurna, o local tornava-se ideal para firmar posição, considerando-se que os britânicos teriam que atravessar os dois rios. Os turcos marcharam ao sul de Kut, com um exército de 17 000 homens. Os britânicos tinham um exército de 6 000 homens em Basra. Em vez de defender a própria Basra, os britânicos marcharam para bloquear o caminho dos turcos para Qurna. Quando a maior parte do exército turco chegou a Qurna, os britânicos já haviam escavado trincheiras ao longo da periferia da cidade.

Combate[editar | editar código-fonte]

Em 3 de janeiro os turcos chegaram até as defesas britânicas. Eles foram atacados pelos navios da Marinha Real no Eufrates, enquanto as tropas britânicas atravessaram o Tigre. Julgando que as trincheiras eram fortes demais para serem tomadas, os turcos entregaram a cidade de Qurna e recuaram até Kut. Naquele dia, as perdas britânicas foram de apenas 29 homens, enquanto mais de 1 000 turcos foram feitos prisioneiros.

Resultado[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser mais uma escaramuça do que uma batalha convencional, a Batalha de Qurna foi decisiva pela falha dos turcos em retomar Basra. Isso deu aos britânicos uma linha de frente segura até o sul da Mesopotâmia. Após esta batalha, os turcos continuaram recuando em vez de lutar contra os ingleses, até à Batalha de Ctesiphon, em novembro.

Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.