Batalha de Seelow

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Seelow
Frente Leste, Segunda Guerra Mundial
Data 1619 de abril de 1945
Local Seelower Höhen, Alemanha
Desfecho Vitória soviética
Combatentes
Alemanha Nazi Alemanha Nazista  União Soviética
Flag of Poland.svg Polônia
Comandantes
Alemanha Nazi Gotthard Heinrici União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Georgy Zhukov
Forças
112 143 homens
587 tanques
2 625 armas pesadas
1 000 000 homens
3 059 tanques
16 934 armas pesadas e morteiros
Baixas
12 322 mortos mais de 30 000 mortos[1] [2]

A Batalha de Seelow (em alemão: Schlacht um die "Seelower Höhen") foi um combate que fez parte da Ofensiva de Seelow-Berlim (16 de abril - 2 de maio de 1945); foi um dos últimos grandes ataques contra posições fortificadas da Segunda Guerra. Foram exatos três dias de luta continua, de 16 até 19 de abril de 1945. Mais de um milhão de soldados soviéticos (com o apoio de 78 556 soldados poloneses), comandados pelo Marechal Georgi Zhukov, atacaram repetidamente a região chamada de "Portão de Berlim". Cerca de 110 mil soldados alemães do 9º Exército,[3] comandados pelo General Theodor Busse, estavam na defesa da região.

Esta batalha é lembrada como parte da Batalha de Oder-Neisse. Seelower Höhen foi o local onde a luta foi mais árdua e sangrenta, mas foi apenas um dos vários locais as margens dos rios Oder e Neisse a serem atacados pelos russos. A Batalha de Oder-Neisse foi apenas o começo da luta por Berlim.

O resultado desta batalha foi o cerco completo do 9º Exército que desenrolaria na batalha de Halbe.

Referências

  1. Hastings, Max. Harmageddon. Stockholm: Nordstedts förlag, 2005. ISBN 911301416 Pág. 634.
  2. Beevor, Anthony. Berlin - Slutstriden. Lund: Historisk Media, 2003. ISBN 91-85057-01-0 Pág. 283.
  3. Le Tissier, Tony. Zhukov at the Oder. New York: Praeger, 1996. ISBN 9780275952303 Pág. 273.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]