Batalha do Vale de Sidim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde outubro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Batalha do Vale de Sidim é um evento descrito em Gênesis, capítulo 14, no qual uma aliança de quatro reis da Mesopotâmia fez guerra contra cinco reis das cidades da planície. , o sobrinho de Abraão, foi capturado pelos quatro reis, mas resgatado por Abraão, que é então abençoado pela misteriosa figura de Melquisedeque.

Após a batalha, Melquisedeque "trouxe pão e vinho" e abençoou Abraão.

Narrativa[editar | editar código-fonte]

De acordo com Gênesis 14, quatro reis do Norte - Quedorlaomer, Anrafel rei de Sinear, Arioque rei de Elasar e Tidal, 'rei das nações de (Goim)' - fizeram guerra contra as cinco cidades do Vale de Sidim, o mar Salgado. As Cidades da Planície foram fundadas para pagarem tributo por doze anos, mas se rebelaram no décimo terceiro.

No ano seguinte, Quedorlaomer levou sua coalizão de volta para a região, derrotando e subjugando muitos dos reinos vizinhos. Uma força aliada das Cidades da Planície, listadas como Sinabe, rei de Admá, um rei desconhecido de Belá (Zoar), Birsa, rei de Gomorra, Bera, rei de Sodoma e Semeber, rei de Zeboim, saiu ao encontro das forças de Quedorlaomer e uma batalha se iniciou na planície do Mar Salgado.

Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.