Bateria de lítio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Ambiente.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para reciclagem desde setembro de 2009.

Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Bateria de lítio (CR2032).

As baterias de lítio são células primárias que têm ânodos de lítio metálico. As células de lítio produzem uma tensão cerca de duas vezes maior que a de uma bateria comum de zinco-carbono ou alcalina: 3 volts contra 1,5 volts, respectivamente.

Baterias de lítio são usadas em muitos equipamentos eletrônicos portáteis, e são também largamente usadas em eletrônica industrial. O termo "bateria de lítio", na verdade, refere-se a uma família de compostos químicos, compreendendo muitos tipos de eletrólitos. Um tipo de célula de lítio com alta densidade de energia é a célula de cloreto de tionil-lítio. Nesta célula, uma mistura líquida de cloreto de tionil com tetracloroaluminato de lítio atua como cátodo e eletrólito, respectivamente. Um material poroso de carbono serve como um colector de corrente de cátodo, o qual recebe elétrons do circuito externo. No entanto, as baterias de "cloreto de tionil-lítio" não são, geralmente, vendidas para consumidores finais, encontrando mais usos em aplicações comerciais ou industriais, ou então são instaladas dentro de aparelhos em que a troca de baterias não é feita pelo consumidor. As baterias de cloreto de tionil-lítio são muito adequadas para aplicações de baixa corrente em que uma grande durabilidade é necessária, tais como sistemas de alarme sem fio.

O tipo mais comum de célula de lítio usada em eletrônica de consumo usa um ânodo de lítio metálico e um cátodo de dióxido de manganês, com um sal de lítio inorgânico composto numa mistura de alta permissividade (por exemplo carbonato de propileno) dissolvido em um solvente orgânico de baixa viscosidade (por exemplo dimetoxietano) como eletrólito.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

 As baterias de lítio encontram aplicações em aparelhos críticos que exigem de longa vida, tais como marca-passos cardíacos e outros dispositivos médicos implantáveis. Estes dispositivos usam baterias de iodeto de lítio especializadas, projetadas para funcionar 15 anos ou mais. Em casos de outras aplicações menos críticas, tais como brinquedos, a bateria de lítio pode na verdade ultrapassar a vida útil do dispositivo. Nesses casos, uma bateria de lítio pode ser cara demais para justificar a aplicação.

As baterias de lítio podem ser usadas no lugar de pilhas alcalinas comuns na maioria dos equipamentos, tais como relógios e câmaras digitais. Embora tenham um custo maior, as baterias de lítio possuem uma vida mais longa, minimizando assim as trocas de bateria.

Pequenas baterias de lítio são muito comuns em dispositivos eletrônicos portáteis, tais como agendas digitais, termômetros, calculadoras, etc., como baterias de emergência em computadores portáteis e equipamentos de comunicação, e ainda em controles remotos automotivos. Elas são produzidas em muitos formatos e tamanhos, sendo os mais comuns as baterias em forma de uma "moeda" com 3 volts, tipicamente de 20 mm de diametro e 1,6–4 mm de espessura. As baterias de lítio podem suportar com facilidade as altas demandas de corrente de curta duração exigidas em dispositivos tais como câmaras digitais, mantendo uma tensão constante por um período de tempo mais longo que as pilhas alcalinas. Algumas outras baterias de lítio usam uma liga de platina-irídio em vez dos componentes mais comuns. Essas baterias não têm grande preferência, por serem muito caras e terem a tendência de ser muito frágeis.

Problemas de descargas rápidas[editar | editar código-fonte]

As baterias de lítio podem fornecer correntes extremamente altas e podem descarregar muito rapidamente se forem curto-circuitadas. Embora sejam muito úteis em aplicações onde altas correntes sejam requeridas, uma rápida descarga de uma bateria de lítio pode resultar em sobre-aquecimento, ruptura e até explosão. As baterias comerciais geralmente incorporam proteções contra sobrecorrentes e proteções térmicas para evitar essas explosões.

Por causa desses riscos, o envio e o transporte de baterias são restritos em algumas situações, principalmente quando transportadas por via aérea.

Ver também[editar | editar código-fonte]