Batman no cinema

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Batman (série de filmes))
Ir para: navegação, pesquisa

O personagem fictício Batman, um super-herói de histórias em quadrinhos publicadas pela editora norte-americana DC Comics, tem aparecido em vários filmes desde sua criação. Ele apareceu pela primeira vez em dois seriados da década de 1940, Batman e Batman e Robin. O personagem também apareceu no filme de 1966, Batman: The Movie, que foi uma adaptação da série de TV estrelada por Adam West, que também estrelou no filme.

Perto do final da década de 1980, os estúdios Warner Bros. começaram a produzir uma série cinemográfica para o personagem, começando com o filme de 1989, Batman, dirigido por Tim Burton e estrelado por Michael Keaton. Burton e Keaton retornaram para o filme de 1992, Batman Returns, e em 1995, Joel Schumacher dirigiu Batman Forever, estrelado por Val Kilmer. Schumacher também dirigiu o filme de 1997, Batman & Robin, estrelado por George Clooney. Batman & Robin foi mal recebido tanto pelos críticos quanto pelos fãs do personagem. Depois de um longo tempo em que múltiplos scripts foram desenvolvidos para um possível quinto filme, a Warner Bros decidiu reiniciar a franquia em 2005 com Batman Begins, dirigido por Christopher Nolan e estrelado por Christian Bale. Nolan também dirigiu a sequência de 2008, The Dark Knight, com Bale reprisando seu papel. O terceiro e último filme, The Dark Knight Rises, foi lançado nos cinemas do Brasil no dia 27 de Julho de 2012.

Batman também tem aparecido em vários filmes de animação, enquanto a maioria dos filmes foram lancados diretamente em vídeo, a animação de 1993, Batman: Mask of the Phantasm, foi lançado nos cinemas.

Seriados[editar | editar código-fonte]

The Batman (1943)[editar | editar código-fonte]

The Batman foi um seriado de 15 capítulos lançado em 1943 pela Columbia Pictures. O filme estrelou Lewis Wilson como Batman e Douglas Croft J. como Robin. Carrol Naish interpretou o vilão, um personagem exclusivo, chamado Dr. Daka. Para completar o elenco estava Shirley Patterson como Linda Page (um interesse amoroso de Bruce Wayne), e William Austin como Alfred. O enredo apresenta Batman, um agente do governo das EUA, tentando derrotar os agentes japoneses do Dr. Daka, no auge da Segunda Guerra Mundial.

O filme é notável por ser a primeira aparição, em live-action, do personagem e também por ter fornecido dois elementos principais da mitologia Batman.[1] O filme introduziu "A Caverna do Morcego" e a entrada do relógio de pêndulo. William Austin, que interpretou Alfred, tinha um físico esbelto e usava um bigode fino, enquanto a versão das revistas em quadrinhos Alfred estava acima do peso e bem barbeado, antes do lançamento da série. A versão em quadrinhos de Alfred foi alterada para coincidir com Austin, e permaneceu assim.

Batman & Robin (1949)[editar | editar código-fonte]

Batman & Robin foi outro seriados de 15 capítulos lançado em 1949 pela Columbia Pictures. Robert Lowery interpretou Batman, enquanto Johnny Duncan interpretou Robin. O elenco de apoio inclui Jane Adams como Vicki Vale e o ator veterano Lyle Talbot como Comissário Gordon. O enredo abordou a dupla dinâmica enfrentando Wizard, um vilão encapuzado cujo a identidade permanece em mistério em todo o filme.

Batman (1966)[editar | editar código-fonte]

Batman (também conhecido como Batman: The Movie) é uma adaptação para o cinema, baseado na popular série de televisão, Batman, e foi a primeira adaptação cinemográfica do personagem da DC Comics. A 20th Century Fox liberou a escalação de Adam West como Batman e Burt Ward como Robin, bem como Cesar Romero como o Coringa, Burgess Meredith como o Pinguim, Lee Meriwether como Mulher-Gato, e Frank Gorshin como o Charada.

O filme foi dirigido por Leslie H. Martinson, que também dirigiu dois episódios da série de televisão: "The Penguin Goes Straight" e "Not Yet, He Ain't", ambos da primeira temporada.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Batman (1989)[editar | editar código-fonte]

Tim Burton assumiu a direção do primeiro filme da série em 1986. Steve Englehart e Julie Hickson escreveram tratamentos para o filme antes de Sam Hamm escrever o primeiro roteiro.[2] Vários atores foram considerados para o papel de Batman antes de Michael Keaton ser escalado. Keaton causou uma controvérsia, em 1988, pois ele se destacava mais como ator de comédias e muitos observadores duvidaram que ele pudesse retratar um papel sério e dramático. Jack Nicholson aceitou fazer o papel do personagem Coringa, sob condições estritas, que ditou um alto salário, uma parcela dos lucros de bilheteria e seu cronograma de filmagem. Diz-se que o último salário de Nicholson chegou a $ 50 milhões.[3] [4] As filmagens foram realizadas no Pinewood Studios e começaram em Outubro de 1988 e terminaram em janeiro de 1989.[5] O orçamento inicial saltou de US$ 30 milhões para US$48 milhões. O filme recebeu críticas positivas, quebrando recordes de inúmeras bilheterias, e ganhou o Oscar de melhor direção de arte. O filme arrecadou mais de US$ 400 milhões, e deixou um legado sobre a percepção moderna do gênero de filmes de super-heróis.[6]

Batman Returns (1992)[editar | editar código-fonte]

Originalmente, Burton não queria dirigir uma continuação por causa de suas emoções com o filme anterior. O primeiro roteiro, escrito por Sam Hamm, mostrava Pinguim e Mulher-Gato em busca de um tesouro perdido. Daniel Waters escreveu um segundo roteiro que deixou Burton satisfeito e acabou o convencendo de reprisar seu papel como diretor. Wesley Strick fez mudanças no roteiro, excluindo as aparições de Harvey Dent e Robin e reescrevendo o clímax.[7] Várias atrizes foram consideradas para o papel da Mulher-Gato antes de Michelle Pfeiffer ser escalada, enquanto Danny DeVito foi escolhido para retratar o Pinguim.[8] As filmagens começaram, em Burbank, Califórnia, em junho de 1991. Batman Returns foi um sucesso financeiro, mas a Warner Bros estava decepcionada com o filme, principalmente pela bilheteria ter rendido menos do que o filme anterior. No entanto, o filme ainda recebeu críticas positivas, mas também recebeu críticas negativas por conta de sua violência e insinuações sexuais que poderiam ser inadequados para crianças. Por conta disso, o McDonald's resolveu não vender o McLanche Feliz do filme.[9]

Batman Forever (1995)[editar | editar código-fonte]

Apesar de Batman Returns ter sido um sucesso financeiro, a Warner Bros sentiu que o filme deveria ter rendido mais dinheiro. O estúdio decidiu mudar a direção da franquia, com a ídeia de um filme menos sombrio e mais familiar. Joel Schumacher substituiu Tim Burton como diretor, enquanto Burton decidiu permanecer como produtor.[10] No entanto, Michael Keaton decidiu não reprizar seu papel por não ter gostado do roteiro do filme[11] , e assim foi substituído por Val Kilmer. Chris O'Donnell foi introduzido como Robin, Jim Carrey estrelou como O Charada, enquanto Tommy Lee Jones estrelou como Duas-Caras. As filmagens começaram em setembro de 1994, e Schumacher teve dificuldades em trabalhar com Kilmer e Jones.[12] Batman Forever foi lançado em 16 de junho de 1995 como um sucesso financeiro, ganhando 350 milhões de dólares em todo o mundo e três indicações ao Oscar, nas categorias de melhor som, melhores efeitos sonoros e melhor fotografia, mas o filme teve revisões misturadas dos críticos.

Batman & Robin (1997)[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento para Batman & Robin começou após Batman Forever, e Val Kilmer não reprizou seu papel, por causa de conflitos de agenda com The Saint,[13] e foi substituído por George Clooney. Arnold Schwarzenegger estrelou como Senhor Gelo, enquanto Uma Thurman estrelou como Hera Venenosa e Alicia Silverstone como Batgirl. Chris O'Donnell reprisou seu papel como Robin. As filmagens começaram em Setembro de 1996[14] e terminaram em Janeiro de 1997,[15] duas semanas à frente do cronograma de filmagem.[16] Batman & Robin foi lançado em 20 de junho de 1997, e foi alvo de bastantes críticas negativas.[17] . Os observadores criticaram o filme por causa de sua abordagem toyetic e camp, e por insinuações homossexuais que foram adicionadas por Schumacher. Ainda assim, o filme foi um sucesso financeiro,[18] mas continua a ser o menos bem sucedido da série de filmes Batman. O filme recebeu inúmeras indicações ao Framboesa de Ouro[19] e está entre os piores filmes de super-heróis de todos os tempos.[20] [21]

Trilogia de Christopher Nolan[editar | editar código-fonte]

Batman Begins (2005)[editar | editar código-fonte]

Christian Bale como Batman.

O diretor/roteirista Christopher Nolan e o co-roteirista David S. Goyer começaram a trabalhar em Batman Begins no início de 2003 [22] com o objetivo de um tom mais sombrio e realista, com a humanidade e realismo sendo a base do filme.[23] O filme, que foi filmado principalmente na Inglaterra e Chicago,[24] [25] contou com acrobacias tradicionais e modelos em escala, imagens geradas por computador foram usadas minimamente. Christian Bale estrelou como Batman. Liam Neeson estrelou como Ra's al Ghul (embora disfarçado de Henri Ducard) e Cillian Murphy estrelou como O Espantalho. Katie Holmes também autou no filme como o interesse amoroso de Bruce Wayne, Rachel Dawes. Um novo Batmóvel (chamado de Tumbler) e uma nova Bat-roupa foram criados especialmente para o filme.[26] [27] Batman Begins recebeu várias críticas positivas e foi comercialmente bem sucedido. O filme estreou em 15 de junho de 2005 nos Estados Unidos e Canadá em 3858 cinemas. O filme arrecadou EUA $ 48 milhões em sua semana de estréia, acabou ganhando 370 milhões dólares em todo o mundo. Recebeu uma taxa de aprovação de 85% total de Rotten Tomatoes, e foi indicado ao Oscar de Melhor Fotografia. Os críticos observaram que o "medo" era um tema comum ao longo do filme, e comentaram que tinha um tom mais escuro em relação aos quatro filmes da franquia anterior do Batman. O filme também popularizou a noção de reinicializações de franquias em Hollywood.[28]

The Dark Knight (2008)[editar | editar código-fonte]

Christopher Nolan repetiu suas funções como diretor, e trouxe seu irmão, Jonathan, para co-escrever o roteiro do segundo filme. The Dark Knght apresenta Christian Bale, reprisando seu papel como Batman / Bruce Wayne, Heath Ledger como Coringa e Aaron Eckhart como Harvey Dent / Duas-Caras. As filmagens começaram em abril de 2007, em Chicago. O filme também foi filmado em outros locais, incluindo Pinewood Studios e Hong Kong. Em 22 de janeiro de 2008, depois que terminou de gravar as cenas do filme, Ledger morreu de overdose após tomar seu remédio para dormir. A Warner Bros tinha criado uma campanha de publicidade viral para o filme, desenvolvimento de sites promocionais e trailers destacaram capturas de tela de Ledger como o Coringa, mas após a morte de Ledger, o estúdio focalizou a sua campanha promocional.[29] [30] O filme foi lançado em 16 de julho de 2008 (na Austrália) e 18 de julho de 2008 (na América do Norte), o filme foi recebido com críticas positivas após o seu lancamento, e se tornou o segundo filme do Batman a ganhar mais de US$ 500 milhões em bilheteria, e o primeiro filme do Batman a faturar mais de um bilhão de dólares no mundo inteiro, e definir numerosos outros registros no processo. Ele recebeu oito indicações ao Oscar, e ganharam duas nomeaçãos no Oscar 2009: Melhor Edição de som e Melhor ator secundário (uma vitória póstuma para Heath Ledger), tornando-se o segundo filme do Batman a receber uma vitória no Oscar.

The Dark Knight Rises (2012)[editar | editar código-fonte]

Mais uma vez dirigido por Christopher Nolan e escrito por Nolan e seu irmão Jonathan, "Dark Knight Rises" é o terceiro e último filme da série cinematográfica Batman de Nolan. Christian Bale reprisa como Bruce Wayne/Batman, bem como o retorno ao elenco de Michael Caine como Alfred Pennyworth, Gary Oldman como James Gordon, Morgan Freeman como Lucius Fox e Cillian Murphy como o Dr. Jonathan Crane. O filme também introduz os personagens Selina Kyle, interpretada por Anne Hathaway,[31] uma ladra gatuna cuja presença em Gotham City põe em movimento uma cadeia de eventos que levarão Batman a sair de sua aposentadoria, e Bane, interpretado por Tom Hardy,[32] o antagonista da história.

Nolan inicialmente se mostrou hesitante sobre uma terceira continuação da série, mas concordou em voltar depois de desenvolver uma história com seu irmão e David Goyer, que em sua opinião seria uma conclusão satisfatória para a série.[33] O filme se inspira na série de quadrinhos Batman: Knightfall (1993), série que marcou o surgimento do vilão Bane; em The Dark Knight Returns (1987), em que Batman volta a Gotham City após uma ausência de dez anos, e em Terra de Ninguém (1999), em que um grande terremoto abala Gotham.[34] [35] As filmagens ocorreram em várias partes do mundo, incluindo Índia, Londres, Glasgow, Los Angeles, Nova Iorque e Pittsburgh. Nolan usou câmeras IMAX durante a maior parte das filmagens para otimizar a qualidade da imagem. Tal como aconteceu com The Dark Knight, as campanhas de marketing viral começaram cedo para ajudar a promover o filme. Quando as filmagens foram concluídas, a Warner Bros. focalizou a sua campanha, com o desenvolvimento de sites promocionais, liberando os seis primeiros minutos do filme e o trailer de cinema, e enviando peças aleatórias de informações sobre o enredo do filme para várias empresas.

Futuro[editar | editar código-fonte]

Com a conclusão da atual trilogia de Christopher Nolan, a Warner Bros planeja produzir um filme da Liga da Justiça, que tem previsão de lançamento para 2017. Enquanto a franquia Batman será novamente reíniciada para se encaixar no universo do filme, Nolan e sua esposa, Emma Thomas, irão permanecer como produtores para o projeto.[36] O personagem voltará a aparecer no cinema em 2016 com o filme Batman v Superman: Dawn of Justice, interpretado por Ben Affleck, ao lado do Superman, interpretado por Henry Cavill, Mulher-Maravilha, interpretada por Gal Gadot, e Lex Luthor, Jesse Eisenberg. A partir desse filme, Affleck será ,por mais alguns anos, o rosto definitivo do personagem, integrando o Universo Cinematográfico DC.

Elenco e personagens[editar | editar código-fonte]

Seriados[editar | editar código-fonte]

Personagem Filme
Batman Batman and Robin
Elenco
Bruce Wayne/Batman Lewis Wilson Robert Lowery

Referências

  1. Daniels, Les. Batman: The Complete History. [S.l.]: Chronicle Books, 1999. 57–59 pp. ISBN 0-8118-4232-0
  2. Englehat, Steve. Batman SteveEnglehart.com.. Página visitada em 2007-11-25. "So I got to do the second treatment with just the characters that eventually hit the screen: Bruce Wayne, the Batman, Silver St. Cloud, Boss Thorne, and the Joker."
  3. Stephen Rebello. "Sam Hamm - Screenwriter", Cinefantastique, November 1989, pp. 34–41. Página visitada em 2008-05-12.
  4. Iain Johnstone. "Dark Knight in the City of Dreams", Empire, August 1989, pp. 46–54. Página visitada em 2008-05-14.
  5. Joe Morgenstern (1989-04-09). "Tim Burton, Batman and The Joker", The New York Times. Retrieved on 26 October 2008.
  6. Geoff Boucher. "Tim Burton talks about Johnny Depp, 'Alice in Wonderland' and 'The Dark Knight'", Los Angeles Times, 2008-10-15. Página visitada em 2008-10-19.
  7. David Hughes. Comic Book Movies. [S.l.]: Virgin Books, 2003. 33–46 pp. ISBN 0-7535-0767-6
  8. "Big-Game Hunting", Entertainment Weekly, 1991-08-09. Página visitada em 2008-08-14.
  9. Olly Richards (September 1992). "Trouble in Gotham", Empire, pp. 21—23. Retrieved on 2008-08-14.
  10. "Batman 3", Entertainment Weekly, 1993-10-01. Página visitada em 2008-08-16.
  11. Jeff Gordinier. "Next at Batman", Entertainment Weekly, 1994-07-15. Página visitada em 2008-08-16.
  12. Benjamin Svetkey. "Holy Happy Set!", Entertainment Weekly, 1996-07-12. Página visitada em 2008-08-16.
  13. Joel Schumacher, Peter MacGregor-Scott, Chris O'Donnell, Val Kilmer, Uma Thurman, John Glover, Shadows of the Bat: The Cinematic Saga of the Dark Knight Part 6-Batman Unbound, 2005, Warner Home Video
  14. Degen Pener. "Holy Hearsay", Entertainment Weekly, 1996-09-13. Página visitada em 2008-11-11.
  15. Anita M. Busch. "Schumacher on 'Popcorn'", Variety, 1997-01-10. Página visitada em 2008-11-11.
  16. Michael Mallory; Michael Fleming. "Holy caped caper, IV", Variety, 1997-03-05. Página visitada em 2008-11-11.
  17. Batman & Robin Metacritic,. Página visitada em 20 de junho de 2005.
  18. Dave Karger. "Big Chill", Entertainment Weekly, 1997-07-11. Página visitada em 2008-11-11.
  19. 1998 Razzie Awards Internet Movie Database.. Página visitada em 2008-11-14.
  20. Comix Worst to Best: Batman & Robin (1997) Rotten Tomatoes.. Página visitada em 2008-11-14.
  21. David Fear. Men in Tights MSN Movies.. Página visitada em 2008-11-14.
  22. Michael Flemming. "Batman captures director Nolan", Variety, 2003-01-27. Página visitada em 2008-10-17.
  23. Marc Graser; Cathy Dunkley. "The bat and the beautiful", Variety, 2004-02-08. Página visitada em 2006-11-02.
  24. "Batman Begins goes to the source", The Kansas City Star, June 25, 2004.
  25. 35 East Wacker Drive Emporis (2007). Página visitada em 2007-05-14.
  26. Brain, Marshall. How the Batmobile Works HowStuffWorks.. Página visitada em 2006-11-05.
  27. Batman Begins Production Notes – The Batsuit & Gadgetry Warner Bros.. Página visitada em 2006-11-06.
  28. Shawn Adler. "He-Man Movie Will Go Realistic: "We're Not Talking About Putting Nipples On The Trapjaw Suit"", MTV Movies Blog, 2008-08-14. Página visitada em 2008-09-03.
  29. Marshall Crook; Peter Sanders. "Advertising: Will Marketing Change After Star's Death?", The Wall Street Journal, 2008-01-24, pp. B1. Página visitada em 2008-06-04.
  30. "Ledger's Death Puts Last Films in a Bind", CNN, 2008-01-24. Página visitada em 2008-07-10.
  31. O'Hara, Helen (21 de novembro de 2011). News On The Dark Knight Rises Empire. Bauer. Página visitada em 23-11-2011.
  32. O'Hara, Helen (21 de novembro de 2011). News On The Dark Knight Rises Empire. Bauer. Página visitada em 23-11-2011.
  33. "Merrick" (pseudônimo) (5 de dezembro de 2008). Nolan Talks Dark Knight Blu-Ray, a 100,000 Person Screening of the Film (Featuring Live Q & A w/ Nolan), TDK Sequel, and More!! Ain't It Cool News.. Página visitada em 6-12-2008. WebCitation archive.
  34. "Bat Signal Up : Here's what we know so far about The Dark Knight Rises", moviehole.net, December 12, 2011. Página visitada em December 14, 2011.
  35. Brooker, Will (7 de junho de 2012). Clues from the Comics About Batman's Fate in The Dark Knight Rises Io9.com. Página visitada em 21-7-2012.
  36. The Editors at Moviefone. "'Batman' Franchise May Reboot Again After Next Film", popeater.com, 2011-03-29. Página visitada em 2011-04-02.

Ver também[editar | editar código-fonte]