Beleza humana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Características como simetria e corpos esbeltos são comumente privilegiadas na cultura ocidental, permeada por uma forte visão eurocêntrica.

A ideia de beleza humana é transmitida através da mídia, usando como exemplo os modelos e a maioria dos artistas famosos (ser magro, não ter acne e outras imperfeições, olhos azuis, pele bronzeada, etc).[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] Muitas pessoas, principalmente adolescentes e mulheres mais jovens, tentam ter o corpo considerado perfeito, e acabam tendo várias doenças. Um exemplo clássico é a anorexia, mas também existem outras doenças, como a bulimia.

O que dirá, então, se além da questão espacial, estiver em questão o quesito temporal, de certo que o conceito sofrerá mudanças drásticas. Beleza é algo relativamente ligado ao tempo e ao espaço, isto é, variando de pessoa para pessoa e principalmente, de lugar para lugar. Brad Pitt e Angelina Jolie são símbolo de beleza em seu tempo, mas só são unanimidades em seu espaço ou localidade, isto é, no mundo ocidental.

Para Leonardo Da Vinci, o modelo de beleza foi traduzido pelo quadro Mona Lisa.[carece de fontes?] Para ele, e para o pensamento da época, uma mulher bela possuía um corpo que seria considerado como acima do peso nos dias de hoje; atualmente, o padrão de beleza é uma mulher mais magra. Percebe-se, assim, que o conceito de beleza é muito relativo, variando de acordo com o contexto histórico e temporal analisado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Beleza