Bengali-vermelho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBengali-vermelho
Amandava amandava (VijayCavale).jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Passeridae
Estrildinae
Género: Amandava
Espécie: A. amandava
Nome binomial
Amandava amandava
Linnaeus, 1758

O bengali-vermelho, (Amandava amandava) é um pássaro do tamanho dum pardal da família dos bengalis (Estrildinae). Os bengalis são aves de gaiola populares, graças à plumagem rechamante dos machos reprodutores. O seu nome específico amandava tem à sua origem na cidade indiana de Ahmedabad, no Guzarate, de onde eram exportados para o comércio de animais de estimação.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os bengalis medem uns 9 cm. de longitude e amostram um marcado dimorfismo sexual na época reprodutora. As fêmeas são acastanhadas grisadas, amareladas na parte inferior do corpo. A plumagem nupcial dos machos é predominantemente vermelha. No peito, nos flancos, e nas plumas coberturas de asas e cauda têm pontas brancas. Os machos, nos primeiros anos, cambiam, acabada a época reprodutora, a plumagem vermelha noutra semelhante à das fêmeas.

Distribuição e habitat[editar | editar código-fonte]

Os bengalis vermelhos estão espalhados desde a Índia e Indochina, até Java e as ilhas pequenas da Sonda. Há também povoações em Egipto. Dentro desta área de distribuição distinguem-se três subespécies:

Desde os anos 1980 bandos de bengalis movem-se também na região italiana da Toscana, onde as povoações existentes têm a sua origem em exemplares domésticos fugidos. Há também povoações introduzidas em Espanha, Brunei, Fiji, Malásia, Portugal, Porto Rico, Singapura e Havai. Esta ave é oriunda da Ásia. Em Portugal foi introduzida, tendo estabelecido populações selvagens.

Os bengalis vivem em áreas de herbáceas ou junqueiras e no mato perto dos caminhos ou das beiras dos bosques ademais de em jardins.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Horst Bielfeld; Das Prachtfinkenbuch - Sämtliche Arten, ihre Haltung, Pflege und Zucht, Eugen Ulmer Verlag Stuttgart 1996, ISBN 3-8001-7327-1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aves passeriformes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.