Bengo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bengo
Localidade de Angola Angola
(Província)
[[Imagem:]]
Dados gerais
Fundada em 26 de Abril de 1980
Município(s) Ambriz, Bula Atumba, Dande, Dembos, Nambuangongo e Pango Aluquém
Características geográficas
Área 25.139 km²
População 373.000 hab.
Clima Tropical seco
Angola Provinces Bengo 250px.png
Província do Bengo
Dados adicionais
Prefixo telefónico 034
Site Governo Provincial do Bengo
Projecto Angola  • Portal de Angola

O Bengo é uma província do norte de Angola, com capital na cidade de Caxito, no município de Dande.

A província tem 25 139 km² e é composta por seis municípios: Ambriz, Bula Atumba, Dande, Dembos, Nambuangongo e Pango Aluquém.

História[editar | editar código-fonte]

Situada no coração da região onde a influência portuguesa directa se fez sentir desde a fundação da cidade de Luanda como cabeça de ponte colonial, no século XV, a província constitui uma unidade administrativa recente, criada em 26 de Abril de 1980 por desagregação da província de Luanda. Pela Lei n.º 29/11, de 1 de Setembro, os municípios do Ícolo e Bengo e Quiçama foram desanexados da província do Bengo e reintegrados na de Luanda.[1]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A província do Bengo tem os seguintes limites:

O curso do rio Loge desde a sua foz no Oceano Atlântico até à confluência do rio Lué; o curso do rio Lué, desde a sua confluência no rio Loge até à sua nascente; a linha que une as nascentes dos rios Lué e Suege; o curso do rio Suege até à sua confluência com o rio Luica; o curso do rio Luica até à sua confluência no rio Dange (ou Dande); o curso do rio Dange (Dande) desde a confluência do rio Luica para montante até à confluência do rio Lufua; o curso do rio Lufua desde à sua confluência no rio Dange (ou Dande) até à confluência do rio Cassenga; o curso do rio Cassenga até à confluência do seu afluente da margem esquerda (linha de água) que tem a nascente da estrada Belém-Aldeia Nova e situada entre a nascente do rio Luvolo e as dependências da Roça da Senhora da Graça; o curso deste rio (linha de água) até à nascente; a linha que une a nascente do afluente do Cassenga, acima referido (linha de água), à nascente do rio Luvolo (ramo mais a Norte); o curso do rio Luvolo até à confluência no rio Lombige; o curso do rio Lombige até à sua confluência no rio Zenza; o curso do rio Zenza para jusante até à sua confluência na Albufeira da Quiminha no rio Bengo (ou Zenza); o curso deste rio para jusante até à sua foz no Oceano Atlântico; a costa do Oceano Atlântico para Norte até à foz do rio Loge.[1]

A Reserva Florestal de Kibinda situa-se nesta província.

População[editar | editar código-fonte]

A província do Bengo faz parte do habitat da etnia dos Ambundu. No entanto, as migrações causadas em Angola pela Guerra da Independência levaram à constituição de núcleos de Bakongo e de Ovimbundu no seu território. Nas últimas décadas, o enorme crescimento demográfico de Luanda fez com que uma certa, por enquanto ainda bastante limitada parte da sua população fosse morar no Bengo onde as camadas economicamente privilegiadas de Luanda passaram também a construir um número crescente de residências secundárias. A população total da província não pára de aumentar.

Economia[editar | editar código-fonte]

Barco numa praia do Bengo.
  • Agricultura: algodão, ananás, mandioca, banana, rícino, feijão, goiaba, mamão, cana-de-açúcar, sisal, goiaba, café, massambala, palmeira de dendém, hortícolas e citrinos.
  • Pecuária: carne bovina
  • Pesca
  • Minérios: urânio, quartzo, feldspato, gesso, enxofre, caulino, asfalto, calcário-dolomite, ferro e mica.
  • Indústria: materiais de construção e uma fábrica de refrigerantes Coca-Cola.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Angola, integrado no Projecto Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.