Benjamin Spock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Benjamin Spock

Benjamin McLane Spock (New Haven, 2 de maio de 1903La Jolla, 15 de março de 1998) foi um médico pediatra estadunidense.

Escreveu um dos maiores bestsellers de todos os tempos The Common Sense Book of Baby and Child Care, que teve sua primeira publicação no dia 14 de julho de 1946. Este livro foi traduzido para cerca de 40 idiomas. No ano de 1998 já tinha vendido mais de 50 milhões de cópias.

Suas idéias sobre educação de filhos influenciaram tremendamente pais e mães nas décadas seguintes. Ele estudou psicanálise para tentar entender as necessidades das crianças e os relacionamentos familiares. Os pais tornaram-se mais tolerantes e permissivos com seus filhos, mas é verdade que também tornaram-se mais afetuosos. Muitos educadores e psicopedagogos responsabilizaram Benjamin Spock pelos resultados negativos desta permissividade. Ele chegou a ser chamado de "pai da permissividade", sugerindo-se que seus conceitos afetaram diretamente a atitude dos jovens na década de 1960.

Contudo o próprio Spock, em sua biografia, alega que nunca defendeu a permissividade, o que mostra que muitos, em realidade, não compreenderam o que ele tinha escrito. Em seu livro Rebuilding American Family Values: A Better World for Our Children, publicado em 1994, ele argumenta e questiona as muitas acusações que lhe fizeram.

E ao contrário do que tem se espalhado pela internet, seu filho não suicidou. Seus filhos, Michael e John, ainda são vivos. No entanto, seu neto Peter, no dia 25 de dezembro de 1983, pulou do telhado de um museu em Boston. Ele sofria de esquizofrenia.[1]

Referências

  1. 1

Benjamin Spock. In: WIKIPÉDIA: a enciclopédia livre. Wikimedia, 2009. Disponível (em Inglês) em: <http://en.wikipedia.org/wiki/Benjamin_Spock>. Acesso em: 03 jan. 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Benjamin Spock