Berenice (filha de Agripa I)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Berenice, ou, segundo algumas versões, Bernice, também chamada Júlia Berenice (ca. 28 — depois de 81 [1] ) foi uma filha de Herodes Agripa I, foi casada com seu tio Herodes de Cálcis e, após sua morte, foi viver com seu irmão Herodes Agripa II, com quem suspeitava-se que vivia incestuosamente.[2]

Família[editar | editar código-fonte]

Ela era filha de Herodes Agripa I e Cipros; o casal teve três filhas e um (ou dois) filhos, Berenice, Mariane, Drusila, Agripa II[3] [4] e Druso, que morreu antes de chegar à puberdade.[3]

Seu pai,[3] Herodes Agripa I, era filho de Aristóbulo IV e Berenice.[3] Aristóbulo IV era filho de Herodes, o Grande e Mariane, a neta de Hircano, e Berenice era sobrinha de Herodes, por ser filha de Costóbaro e Salomé, irmã de Herodes.[3]

Sua mãe,[3] Cipros, era filha de Fasael e Salimpsio.[3] Fasael era sobrinho de Herodes e seu pai, irmão de Herodes, se chamava Fasael.[3] Salimpsio era filha de Herodes e Mariane, neta de Hircano.[3]

Casamentos[editar | editar código-fonte]

Entre cerca de 41 e 44, ela foi casada com Marco Júlio Alexandre, filho de Tibério Júlio Alexandre.[1]

Ela se casou com seu tio, Herodes; por ser irmão e genro de Herodes Agripa I, Herodes recebeu de Cláudio o reino de Cálcis.[5]

Herodes de Cálcis, que morreu depois de Agripa, deixou dois filhos de Berenice, Bereniciano e Hircano; ele tinha um filho, Aristóbulo, de um casamento anterior, com Mariane, cujos descendentes reinaram na Arménia.[5]

Após os rumores de que havia se tornado amante de seu irmão Agripa II, ela se casou brevemente com o rei Polemo II da Cilícia, mas logo voltou para a corte do irmão.[1]

Referências bíblicas[editar | editar código-fonte]

Ela estava presente durante o julgamento de Paulo, em c.58 - 60.[1]

Amante de Tito[editar | editar código-fonte]

Tito, então filho do imperador Vespasiano, se apaixonou por Berenice, e chegou a propor casamento.[6] Tito, porém, contra a sua vontade e a vontade de Berenice, a mandou para longe de Roma.[7] O caso dos dois começou em 69, ela estave em Roma em 75, mas não era querida pela população romana; ela voltou para Roma em 79, quando Tito se tornou imperador, mas foi dispensada pela segunda vez.[1]

Arte inspirada[editar | editar código-fonte]

Cronologicamente:

  • Juvenal refere brevemente Berenice na Sátira IV: As Vias das Mulheres;
  • Jean Racine (1639-99) - “Berenice”;
  • Thomas Otway (1652-1685) - “Titus and Berenice” (adaptação de Racine);
  • John Heath-Stubbs, (1918) - “Titus and Berenice”;
  • Raúl Ruiz (1983) - Bérénice (Filme);
  • STAN (2005) – Berenice (Representação da peça de Racine).

Referências

  1. a b c d e Jona Lendering, Julia Berenice [em linha]
  2. Adam Clarke, Commentary on the Bible, Atos, 25 [em linha]
  3. a b c d e f g h i Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XVIII, Capítulo 5, Herodes, o Tetrarca, guerreia contra Aretas, rei da Arábia, e é derrotado por ele. Sobre a morte de João Batista. Como Vitélio foi a Jerusalém. Um relato de Agripa e os descendentes de Herodes, 4 [em linha]
  4. Flávio Josefo, A Guerra dos Judeus, Livro II, Capítulo 11, Sobre o governo de Cláudio, o reinado de Agripa. Sobre a morte de Agripa, e sobre Herodes e os filhos que ambos deixaram, 6 [em linha]
  5. a b Flávio Josefo, A Guerra dos Judeus, Livro II, Capítulo 11, Sobre o governo de Cláudio e o reino de Agripa (I). Sobre a morte de Agripa e de Herodes, e sobre os filhos que ambos deixaram, 5 [http://www.sacred-texts.com/jud/josephus/war-2.htm [em linha]
  6. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Tito, 7.1 [em linha]
  7. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Tito, 7.2
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Berenice (filha de Agripa I)