Berta Celeste Homem de Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Berta Celeste Homem de Melo[nota 1] (Pindamonhangaba, 21 de março de 1902 - Jacareí, 16 de agosto de 1999) foi uma poetisa, farmacêutica e professora brasileira, autora da letra em português da canção "Parabéns a Você", comumente cantada nos aniversários.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Única filha de casal de fazendeiros de Pindamonhangaba, Bertha formou-se em farmácia. Casou-se e teve uma única filha[1] , Lorice.[2]

Tinha 40 anos de idade quando participou, junto a outros cinco mil candidatos, do concurso para a escolha da letra de Parabéns a Você, que compôs em apenas cinco minutos.[1] Além deste concurso, que venceu usando o pseudônimo de "Léa Guimarães", participava de diversos outros que ouvia pelo rádio, sendo vencedora diversas vezes - como na quadra feita para escolha do jingle de uma cera de polimento de pisos, que dizia: "Vou lhe contar um segredo / Que todos sabem de cor / Dá lustro até num rochedo / A supercera Record".[3]

Dotourou-se em Letras, escrevendo poemas que foram mais tarde publicados no livro "Devaneios". Aos 54 anos mudou-se para a cidade de Jacareí,[1] onde lecionou por mais de 40 anos e em 12 de setembro de 1998 recebeu o título de cidadã honorária, mesmo data em que lançou seu livro. Além da canção mais conhecida uma outra, intitulada "Arraiá", foi gravada pelo cantor Rolando Boldrin.[2]

Declarava ter se emocionado em várias ocasiões em que sua letra foi entoada, especialmente durante a festa do quarto centenário da cidade de São Paulo e durante visita do Papa João Paulo II em 1980, na cidade de Aparecida.[2]

Em Jacareí veio a falecer, aos 97 anos, de pneumonia.[1]

O concurso[editar | editar código-fonte]

Em 1942, o compositor Almirante, insatisfeito com o fato de no Brasil a canção de aniversário ser cantada em inglês, idealizou um concurso na Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, para a criação em português da canção norte-americana "Happy Birthday To You".[1]

A escolha da canção vencedora coube à Academia Brasileira de Letras, com os Imortais Olegário Mariano, Cassiano Ricardo e Múcio Leão. A canção de Bertha foi a vencedora por dois motivos principais: foi uma das únicas que trazia cada verso diferente (a maioria repetia a mesma frase) e pela beleza.[1]

A letra[editar | editar código-fonte]

A letra original de "Parabéns a Você" é:

Cquote1.svg

Parabéns a você,
nesta data querida,
muita felicidade,
muitos anos de vida".

Cquote2.svg

Sobre ela diversas vezes a autora se irritava com os erros comumente cometidos pelas pessoas, que costumam entoar os versos como "parabéns pra você / nessa data querida / muitas felicidades..." Sobre os erros grifados ela acentuava que não era "pra você", e sim "a você"; "nesta data" e nunca "nessa" e, finalmente, o terceiro erro, repetia que "a felicidade é uma só" - singular e não plural.[1] [3]

Direitos autorais[editar | editar código-fonte]

A compositora, apesar de ter direitos autorais pela execução da popular canção, nunca recebeu os valores devidos pela sua composição - que no Brasil equivalem a 8,3 por cento do montante arrecadado, sendo a música mais executada no país. Outros 8,3% são devidos ao compositor Jorge de Mello Gambier, que compusera em 1978 outra estrofe, e o restante aos detentores dos direitos da música, representados pela gravadora Warner.[3]

No ano de 2009 a filha e herdeira de Bertha, Lorice, ingressou com uma ação a fim de receber os pagamentos que lhe são devidos.[3]

Notas

  1. Na grafia arcaica original, Bertha Celeste Homem de Mello

Referências

  1. a b c d e f g Max Gehringer. (fevereiro 2001). "Quem foi? - Bertha Celeste" (em português). Revista Superinteressante 15 (2): 25 pp.. São Paulo: Abril ed.. ISSN 0104-1789.
  2. a b c O ValeParaibano (18 de agosto de 1999). Morre a autora do "Parabéns". Página visitada em 20/6/2010.
  3. a b c d Fabio Brisolla (13/6/2009). Família briga por direitos autorais da canção 'Parabéns a Você'. Jornal O Globo. Página visitada em 20/6/2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.