Besse Cooper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Besse Berry Cooper, nascida Besse Berry Brown (Sullivan, Tennessee, 26 de agosto de 1896 - Monroe, Geórgia, 4 de dezembro de 2012[1] ) foi uma supercentenária norte-americana que foi a pessoa mais idosa do mundo (decana da Humanidade) depois da morte de Maria Gomes Valentim, em 21 de junho de 2011.[2]

Besse Cooper ocupava o oitavo lugar como pessoa mais velha de sempre.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Besse Brown no condado de Sullivan, estado do Tennessee, terceira filha entre oito irmãos. Ela terminou os estudos na escola East Tennesse Normal School e era professora em seu estado, depois se mudando para a Geórgia. Ela deu aulas na Between School em Between, Geórgia.

Besse, com a morte de Maria Gomes Valentim em 21 de junho de 2011, tornou-se Decana da Humanidade, a pessoa viva mais idosa do mundo. Em seu 114º aniversário, tinha quatro filhos, onze netos, quinze bisnetos e um trineto. Faleceu em 4 de dezembro de 2012.[1] Com a morte de Besse, o título de pessoa mais velha do mundo foi repassado a Dina Manfredini, residente no Iowa, nos Estados Unidos. Dina faleceu em 17 de dezembro de 2012, sustentado o título por apenas 13 dias.[1]

Precedido por
Maria Gomes Valentim
Pessoa mais velha do mundo
21 de junho de 2011 - 4 de dezembro de 2012
Sucedido por
Dina Manfredini

Referências

  1. a b c diariodigital.pt. Mulher mais velha do mundo morreu nos EUA aos 116 anos 5 de dezembro de 2012. Visitado em 5 de dezembro de 2012.
  2. Mulher reconhecida como a pessoa mais velha do mundo morre em MG G1. Página visitada em 21 de junho de 2011