Beto Albuquerque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Beto Albuquerque
Deputado federal pelo  Rio Grande do Sul
Mandato 02 de fevereiro de 1999
até 31 de janeiro de 2015
(4 mandatos consecutivos)
Deputado estadual do  Rio Grande do Sul
Mandato 1º de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 1999
(2 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 6 de janeiro de 1963 (51 anos)
Passo Fundo, RS
Dados pessoais
Partido PSB
Profissão Advogado

Luiz Roberto de Albuquerque, conhecido como Beto Albuquerque, (Passo Fundo, 6 de janeiro de 1963) é um advogado e político brasileiro.

É filho de Telmo Lopes de Albuquerque e Vanir Teresinha Turra de Albuquerque. Casado com Daniela, tem quatro filhos, Rafael, Pietro (in memorian), Nina e Luca.

Exerce mandato de deputado federal pelo PSB do Rio Grande do Sul, sendo o atual líder do partido na Câmara dos Deputados.

É candidato ao Senado, nas eleições de 2014, na chapa encabeçada por José Ivo Sartori.

Trajetória política[editar | editar código-fonte]

Começou a trabalhar aos 15 anos como funcionário da Companhia Zaffari. Com o pai, aprendeu mecânica e exerceu a profissão mesmo depois de ingressar na Faculdade de Direito da Universidade de Passo Fundo – UPF, pela qual se formou. Foi na universidade que Beto iniciou sua militância política presidindo o Diretório Acadêmico América Latina Livre, de 1984 a 1985 (durante curso de História), e o Diretório Central de Estudantes, em 1986. Dirigiu a Associação Passo-fundense de Defesa do Consumidor (Apadecon), de 1987 a 1990, e a Juventude Franciscana no Estado. Foi membro fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos na região de Passo Fundo.

Em 1988, Beto Albuquerque tentou uma vaga na Câmara Municipal de Passo Fundo. Foi um dos candidatos a vereador mais votados, mas não se elegeu por causa da legenda. Em 1990, concorreu pela primeira vez a deputado estadual no Rio Grande do Sul pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), eleito como o terceiro deputado mais votado pela aliança Frente Popular. Em 1994, reelegeu-se para a Assembleia Legislativa e em 1998 chegou à Câmara dos Deputados.

Em 1998, foi eleito deputado federal e logo em seguida foi convidado pelo então governador Olívio Dutra para integrar o secretariado do Estado. Exerceu o cargo de secretário Estadual dos Transportes de janeiro de 1999 até 5 de abril de 2002, quando então reassumiu o mandato na Câmara dos Deputado.

Em 2002, foi reeleito para mais um mandato na Câmara dos Deputados. Assumiu como membro titular da Comissão de Viação e Transportes (CVT). Em setembro de 2003, assumiu também o cargo de presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, integrada por 210 deputados federais. A convite do presidente Lula, tornou-se vice-líder do governo federal na Câmara dos Deputados em 2003, cargo no qual permaneceu até o final do mandato do presidente.

Desde 2003 foi apontado em pesquisa anual do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) como um dos 100 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. Em 2006, o site Congresso em Foco também apontou Beto Albuquerque como um dos 25 parlamentares de melhor atuação. Em outubro do mesmo ano reelegeu-se deputado federal com 174.774 votos, 38,32% a mais que na eleição anterior.

A partir de 2007, passou a integrar o Parlamento do Mercosul, como membro titular, cargo que exerceu até o final de 2010, assim como o de presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro. Em 2007, foi eleito o segundo melhor parlamentar do País, em pesquisa do site Congresso em Foco, na opinião de jornalistas e pelo voto popular na internet. Em 2008 e 2010, Beto foi novamente eleito pelos jornalistas um dos melhores parlamentares.

Em 2006, Beto teve três leis sancionadas pelo presidente Lula. Duas delas aprimoraram o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e outra concedeu ao município de Passo Fundo o título de Capital Nacional da Literatura. Em 2009 foi sancionada a lei de sua autoria que instituiu a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea  – de 14 a 21 de dezembro e, em 2010, a lei que criou o Fundo Nacional do Idoso.  Neste ano, teve mais uma lei aprovada, a que concede a São Leopoldo o título de Berço da Colonização Alemã no Brasil.

Em 2010, Beto Albuquerque foi reeleito para o quarto mandato consecutivo, com 200.476 votos. Atendendo convocação do governador eleito Tarso Genro, Beto se licenciou para assumir a Secretaria de Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul, função que exerceu até dezembro de 2012, quando reassumiu seu mandato na Câmara dos Deputados.

Em janeiro de 2013, Beto foi eleito por aclamação líder do PSB na Câmara dos Deputados. Em março foi conduzido à presidência do PSB no Rio Grande do Sul. 

Em janeiro de 2014, Beto foi reconduzido, por consenso, à Liderança do PSB na Câmara para exercício do ano de 2014.

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.