Bettina von Arnim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bettina von Arnim (Bettina Brentano)
Bettina von Arnim, desenho de Ludwig Emil Grimm
Nome completo Elisabeth Katharina Ludovica Magdalena Brentano
Nascimento 4 de Abril de 1785
Frankfurt am Main
Morte 20 de janeiro de 1859
Berlim
Cônjuge Achim von Arnim
Ocupação escritora, novelista, ativista

Bettina Brentano, de nome de nascimento Elisabeth Katharina Ludovica Magdalena Brentano (Frankfurt am Main; 4 de abril de 1785 - Berlim, 20 de janeiro de 1859) foi uma escritora e novelista romântica alemã, e também a editora, compositora, cantora, artista, ilustradora, patrona das artes e ativista social.

Após a morte do seu marido, o poeta Achim von Arnim, em 1831, Bettina instalou-se em Berlim, onde se converteu em ativista dos direitos da mulher.

As suas obras mais populares são apontamentos corrigidos da correspondência que manteve con Johann Wolfgang von Goethe, Karoline von Günderode e com o seu irmão Clemens Brentano, grande parte dos quais são fictícios mas redigidos com um estilo desenvolto e admiravelmente lúcido. Escrevia também com o pseudónimo Beans Beor.

Bettina cultivava muitas amizades com personalidades de várias áreas, como Goethe, Beethoven e Pückler, e tentou fomentar uma união artística entre eles. Muitos compositores da época, como Robert Schumann, Franz Liszt, Johanna Kinkel ou Johannes Brahms admiravam-na pelo talento. O seu estilo de composição era invulgar, misturando e moldando as características da música popular antiga e temas históricos com harmonias pouco comuns e improvisações.

A sua filha Gisela von Arnim foi também escritora, especialmente de contos envolvendo criaturas fantásticas.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Correspondência com uma Criança. (Briefwechsel mit einem Kinde), 1835
  • Die Günderode, 1840
  • Dies Buch gehört dem König, 1843
  • Clemens Brentanos Frühlingskranz, 1844
  • An die aufgelöste Preußische Nationalversammlung, 1849