Bhaskara II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda nos WikiProjetos Matemática e História.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde setembro de 2010.

Bhaskara Akaria (em canarês: ಸ್ಕರಾಚಾರ್ಯ; 11141185[1] ), também conhecido como Bhaskara II[2] nasceu próximo à Vijayapura, na Índia. Nascido numa tradicional família de astrólogos indianos, seguiu a tradição profissional da família, porém com uma orientação científica, dedicando-se mais à parte matemática e astronômica (tais como o cálculo do dia e hora da ocorrência de eclipses ou das posições e conjunções dos planetas) que dá sustentação à Astrologia.

Foi um matemático, professor, astrólogo e astrônomo, o mais importante matemático do século XII e último matemático medieval importante da Índia. Seus méritos foram logo reconhecidos e muito cedo atingiu o posto de diretor do Observatório de Ujjain, o maior centro de pesquisas matemáticas e astronômicas da Índia na época, fama desenvolvida por excelentes matemáticos como Varahamihira e Brahmagupta, que ali tinham trabalhado e construído uma forte escola de astronomia matemática. Ele viveu a maior parte de sua vida na região de Sahyadri.[3]

Sua obra representou a culminação de contribuições hindus anteriores. Seis trabalhos seus são conhecidos e um sétimo trabalho, reivindicado para ele, é considerado por muitos historiadores como uma não falsificação posterior. Filho de um astrólogo famoso chamado Mahesvara[4] , tornou-se conhecido pela complementação da obra do conterrâneo Brahmagupta, por exemplo dando pioneiramente a solução geral da conhecida equação de Pell e a solução de um problema da divisão por zero, ao afirmar também pioneiramente, em sua publicação Vija-Ganita ou Bijaganita, um trabalho em 12 capítulos, que tal quociente seria infinito.

Livros[editar | editar código-fonte]

O livro mais famoso de Bhaskara Akaria é o Lilavati, obra elementar dedicada a problemas simples de aritmética, geometria plana (medidas e trigonometria elementar) e combinatória.

A palavra Lilavati é um nome próprio de mulher (a tradução é "Graciosa"), e a razão de ter dado esse título a seu livro é porque, provavelmente, teria desejado fazer um trocadilho comparando a elegância de uma mulher da nobreza, com a elegância dos métodos da aritmética.[carece de fontes?]

Em uma tradução turca desse livro, feita 400 anos mais tarde, teria sido inventada a história de que o livro seria uma homenagem à filha que não pode se casar.[carece de fontes?] Bhaskara escreveu também um livro chamado Vijaganita, que mostra como resolver equações. Foi o primeiro livro a reconhecer que um número positivo pode ter duas raízes, uma positiva e outra negativa. Escreveu várias obras sobre Matemática e Astronomia: "Bijaganita" (Compêndio de Aritmética), "Goladhia" (Teoria da Esfera), "Siddhanta Siromani (Jóia de precisão), "Karanakutuhala" (Cálculo de Maravilhas da Astronomia) sendo a mais conhecida o "Lilavati".

Referências

  1. Pingree (1970), p. 299: "Bhāskara, born in Saka 1036 = A.D. 1114"
  2. http://www.professorrobson.hpg.ig.com.br/bhaskara.htm
  3. Pingree (1970), p. 299: "Bhaskara lived in Vijjadavida in the Sahyadri"
  4. Pingree (1970), p. 299: "The son of Mahesvara"
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.