Biblioburro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luis Soriano com um dos seus burros.

O Biblioburro é uma biblioteca itinerante que distribui livros nas costas de duas burros, Alfa e Beto. Este programa desenvolveu-se em La Gloria, Colômbia, por conta de Luis Soriano, que ganhou o apelido de El Profesor.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Soriano sentiu-se fascinado pela leitura desde pequeno e formou-se em Literatura Espanhola com um professor que visitava a aldeia duas vezes por mês. Exercendo como professor de escola primária, veio-lhe a ideia após observar o poder que tinha a leitura para transformar seus alunos, que tinham vivido um conflito mais intenso do que ele mesmo viveu desde menino. Começando no final dos anos 90, Soriano viajaria pelas comunidades do Interior da Colômbia do Caribe com uma livraria portátil que começou com 70 livros.

Soriano escreveu para Juan Gossaín após tê-lo escutado ler fragmentos da sua novela La Balada de María Abdala num programa rádio, pedindo uma cópia do livro para ser distribuído através do Biblioburro. Soriano, então, recebeu um monte de doações de livros dos fãs do programa. Em 2008 a coleção de livros tem chegado ao nível de 4800 volumes. Está terminando também a construção de uma pequena livraria financiada por uma firma local; o atraso é devido à falta de dinheiro para completar o projeto. Soriano também recebe fundos para seu projeto do Diretor de uma livraria pública em Santa Marta, à 290 quilômetros de distância, que o contratou como trabalhador satélite para compartilhar uma porção dos 7000 dólares anuais que ele ganha.

Os livros de aventuras infantis mantiveram-se como os livros mais populares entre os distribuídos pelos Biblioburros. Também distribui enciclopédias, novelas, textos médicos e relatos como a fábula Anaconda de Horacio Quiroga ou também o dicionário de Espanhol da Real Academia Espanhola (RAE). Alguns livros foram perdidos, como é uma cópia de Brida de Paulo Coelho o que foi roubada por uns bandidos, quando viram que não tinha dinheiro para roubar.

O realizador de documentários Carlos Rendón Zipagauta está trabalhando num filme que conta a história de Soriano e os Biblioburros.

Referências

  1. Romero, Simon. "Acclaimed Colombian Institution Has 4,800 Books and 10 Legs", The New York Times, October 19, 2008. Accessed October 20, 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]