Bicho do Mato (2006)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bicho do Mato
Savage (Título Internacional)[1]
Salvaje (ES)

Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 min. aproximadamente
Criador(es) Bosco Brasil
Cristianne Fridman
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Edson Spinello
Elenco André Bankoff
Renata Dominguez
Jonas Bloch
Bia Seidl
Marcos Mion
Beatriz Segall e grande elenco
Tema de abertura "Retratos do Brasil" (Sérgio Reis e João Caetano)
Transmissão original 18 de julho de 200620 de março de 2007
N.º de episódios 212
Cronologia
Último
Último
Prova de Amor
Luz do Sol
Próximo
Próximo

Bicho do Mato é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Record e exibida entre 18 de julho de 2006 e 20 de março de 2007, sucedendo Prova de Amor e antecedendo Luz do Sol.

Foi a 5ª telenovela transmitida pela emissora desde que a produção de obras de teledramaturgia foi retomada em 2004, e, embora inicialmente exibida como "novela das sete", tornou-se no decorrer de sua exibição a segunda das sete telenovelas exibidas como "novela das oito" pela emissora entre 2006 e 2010.

Escrita por Bosco Brasil e Cristianne Fridman, Bicho do Mato é uma regravação da telenovela homônima de 1972 e foi dirigida por Edson Spinello.

André Bankoff, Renata Dominguez, Miriam Freeland, Jonas Bloch, Marcos Mion, Amandha Lee, Adriana Garambone e Bia Seidl interpretaram os papéis principais.

Foi reprisada entre 16 de março e 26 de junho de 2009, em 90 capítulos.

Antecedentes e contexto[editar | editar código-fonte]

Ainda em 2005, com a contratação do dramaturgo Lauro César Muniz, a Rede Record anunciou seus planos de passar a ter, em sua programação, dois horários distintos destinados à exibição de telenovelas.[2] [3] A emissora já possuía, à época, o "RecNov", um estúdio localizado no Rio de Janeiro destinado à produção de suas telenovelas, de forma similar ao que a Rede Globo já fazia nos estúdios "Projac". A estrutura, entretanto, ainda não estava totalmente definida, e as filmagens de Prova de Amor a ocupavam integralmente. Uma vez que as obras de ampliação não iriam estar concluídas em tempo hábil[4] para o início das filmagens de Cidadão Brasileiro, um terreno com cerca de dez mil metros quadrados foi alugado para se tornar um canteiro de obras fictício, visando retratar a construção de Brasília. Adicionalmente, as cenas em estúdio foram realizadas numa cidade cenográfica construída em Barra Funda para representar uma versão ficcionalizada do município de Guará.[5] [6] [7]

Em março do ano seguinte, Cidadão Brasileiro começou a ser exibida nesse segundo horário.[8] A telenovela foi exibida, em seu mês de estreia, às 20h 30min, mas sofreria nos meses seguintes uma série de mudanças em seu horário até regularizar-se às 22h 00. Esse horário foi seguido pela produção que a sucedeu, Vidas Opostas.[9]

Prova de Amor, exibida entre 24 de outubro de 2005 e 17 de julho de 2006, foi a terceira telenovela a ser exibida pela emissora desde que a produção de telenovelas havia sido retomada, com a exibição, em 2004, de A Escrava Isaura e, no ano seguinte, de Essas Mulheres. Ambos foram exibidas no horário das 19h, que continuaria a ser ocupado por Prova de Amor e, inicialmente, também por Bicho do Mato.

Produção[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg
Por favor, melhore este artigo ou secção, expandindo-o(a). Mais informações podem ser encontradas na página de discussão. Considere também a possibilidade de traduzir o texto das interwikis.


Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

Conta a história do jovem Lucas (Juba), criado desde pequeno pelo pai, Fernando, na Fazenda Boa Esperança, localizada no Pantanal, junto à natureza e a aldeia indígena dos "Guaporá".

No Rio de Janeiro, vive a mãe de Juba, Laura, que se separou de Fernando graças a uma armação do seu atual marido, o cruel Ramalho Rodrigues, o vilão da história, um poderoso e ganâncioso empresário que tenta usurpar as terras de Juba e dos índios para a exploração de uma mina de diamantes. Laura e Ramalho são pais de Tavinho, um jovem rebelde que se apaixona por Betinha, uma moça pobre, filha de Túlio (motorista de Ramalho) com Dona Wanda, servente na faculdade em que a filha estuda. Betinha é ambiciosa e mente sobre sua posição social, seduzindo Tavinho sem que ele saiba quem ela realmente é.

Tavinho é amigo de Emílio, herdeiro do casal Alzira e Alfredo e primo de Juba. Emílio é a paixão de Ruth, a outra vilã da história. Emílio é o namorado de Cecília, uma jovem médica em conflito com a avó, a nefasta Bárbara.

Juba é obrigado a ir para a cidade grande, vingar o assassinato de seu pai, cujos responsáveis são os interessados na exploração de suas terras e nas da tribo indígena que vive perto. Lá, acompanhado de seu amigo índio Iru, Juba enfrentará o mundo de novidades que se abre à sua frente, grandes desafios e encontrará seu grande amor, Cecília, entrando em conflito com Emílio e despedaçando o coração da jovem índia Tiniá, apaixonada por ele.

Elenco[editar | editar código-fonte]

O ator André Bankoff interpretou o protagonista Lucas Medeiros (Juba).
A atriz Renata Dominguez interpretou a protagonista Cecília de Sá Freitas.
O ator Márcio Kieling interpretou Tavinho.
O ator Jonas Bloch interpretou o cruel Ramalho Rodrigues.
A atriz Angelina Muniz interpretou Francisca.
O ator Marcos Mion interpretou Emílio Redenção.
Atores Personagens
André Bankoff Lucas Medeiros Redenção (Juba)
Renata Dominguez Cecília de Sá Freitas
Regina Maria Dourado Wanda Chaves
Miriam Freeland Ruth Sampaio
André Di Mauro Pedro
Ewerton de Castro Túlio Chaves
Paulo Gorgulho Alfredo Redenção
Jonas Bloch Ramalho Rodrigues
Bia Seidl Laura Medeiros Rodrigues
Denise Del Vecchio Alzira Redenção
Adriana Garambone Sílvia Schiller
Angelina Muniz Francisca
Sérgio Reis Geraldo
Marcos Mion Emílio Redenção
Márcio Kieling Otávio Medeiros Rodrigues (Tavinho)
Ana Beatriz Nogueira Lili Sampaio
Ana Rosa Jurema
Almir Sater Mariano
Luiz Guilherme Camilo Brandão
Marilu Bueno Zulmira de Sá Freitas (Dinda Zuzú)
Castrinho Delegado Maurinho
Renato Scarpin Prof. Joel Mesquita
Jorge Coutinho Hercílio
Amandha Lee Alberta Chavéz (Betinha)
Thaís Fersoza Tiniá
Dáblio Moreira Pitoco
Cláudio Gabriel Hilton
Daniel Zettel Rafael (Rafa)
Gabriela Moreyra Ana
Anna Tokiko Maibi
Gustavo Mello Eduardo
Jean Fercondini Nicolau Chavéz
Lívia de Bueno Daniela
Luciana Bessa Prof. Paula
Cleide Queiróz Oneide
Diogo Oliveira Yopanã
Giovanna de Toni Carmem
Janaína Lince Maria Elisa
Juliana Mesquita Graça
Lívia Rossi Juliana
Marcelo Gonçalves Bexiga
Rui Polanah Pajé Yauá
Sacha Bali Carlos
Sheila Mattos Lucimara
Thaís Vaz Gigi
Valéria Alencar Iara
Vanessa de Oliveira Suzana
Vanessa Machado Rosana
Matheus Rocha Teleco
Michelle Martins Márcia
Raphael Viana Irú
Regina Sampaio Frederica
André Di Mauro Pedro
Rogério Britto João Carlos (Joca)
Rose Lima Cláudia
Sérgio Malheiros Leopoldo Redenção (Léo)
Daniel Garcia Rui de Sá Freitas (Ruizinho)
Juliana Xavier Jaci
Pedro Saback Gui
Letícia Medina Maria Margarida
Cássio Ramos Cajuru
Jairo Mattos Fernando Redenção
Roberto Bomtempo Piauí
Beatriz Segall Bárbara de Sá Freitas

Elenco de apoio[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Matheus Massaferi Juba (criança)
Duam Socci Juba (adolescente)
Bruna Pietronave Bonitona
Pietro Mário Senhor "X"
Thelma Reston Lurdes (mãe de Piauí)
Milhem Cortaz Paulo
Lauro Góes Adamastor
Vera Fajardo Socorro
Anna Markun Isabela (mãe de Maria Margarida)
Marcelo Brou Jonatas
Caco Baresi Gabriel
Daniel Marinho Noronha
Breno T Zé Diacho
Gustavo Moraes Sombra
William Vita Jorge

Exibição[editar | editar código-fonte]

A estreia de Bicho do Mato ocorreu em 18 de julho de 2006. Quando Cidadão Brasileiro, telenovela também exibida à época, passou a ser exibida às 21h20 por causa da exibição da propaganda eleitoral obrigatória a partir de outubro, Bicho do Mato manteve seu horário de exibição inalterado[10] , mas em 5 de março de 2007, este foi alterado para coincidir com a estreia da telenovela Paraíso Tropical, a "novela das oito" que a Globo passaria a exibir.[11]

Audiência[editar | editar código-fonte]

A estreia de Bicho do Mato obteve índices de 15 pontos no Ibope.[12] No dia 18 de Julho de 2006 a novela teve seu maior pico, foram 16 pontos de média e pico de 22 no Ibope.[13]

No dia 6 de Março de 2007 a novela marcou 17 pontos de média e pico de 20 no Ibope.[14] O último capítulo exibido no dia 20 de Março de 2007, marcou 18 pontos de média de pico. Ficando na vice-liderança.[15]

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Após estabelecer-se no horário "das oito", Bicho do Mato seria sucedida por Luz do Sol, telenovela exibida no mesmo horário a partir de 21 de março de 2007.[16] [17] Entre 2006 e 2009, sucedendo à Luz do Sol, outras quatro telenovelas estrearam no horário de 20h 30: Amor e Intrigas, Os Mutantes - Caminhos do Coração, Promessas de Amor e Bela, a Feia. Enquanto Cidadão Brasileiro havia obtido em sua estreia uma média de 15 pontos na medição do Ibope, Luz do Sol obteria apenas 12 - média mantida por todas as telenovelas seguintes, com exceção de Os Mutantes, que obteve 24, e Bela, a Feia, que obteve 10.[18]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • A novela teve locações em Mato Grosso, percorreu a cidade de Nobres, Chapada dos Guimarães, Poconé (Pantanal) e Cáceres. A maioria das locações estava situada nos arredores da rodovia Transpantaneira, a principal da região. Foram muitos os problemas com insetos e animais que atormentaram elenco e produção nas gravações.
  • Mais de cem pessoas fizeram parte da equipe que viajou para o Pantanal para gravar as primeiras cenas da novela Bicho do Mato. Os profissionais embarcaram literalmente na aventura de gravar diante de paisagens tão exuberantes quanto a do Pantanal Mato-grossense. Para uma gravação, realizada no Ronco do Bugio, no km 32 da Transpantaneira, a equipe contou com 200 figurantes, um avião bimotor e toda estrutura de uma típica festa pantaneira.
  • Esta foi a terceira vez que Sérgio Reis e Almir Sater contracenaram juntos. A primeira vez foi em 1990, na novela "Pantanal" da extinta TV Manchete. A segunda foi em 1996, na novela "O Rei do Gado" da TV Globo, porém, a estreia de Sérgio no mundo em telenovelas aconteceu em 1982, na novela "Paraíso" também transmitida pela TV Globo.
  • A novela estreou com 20 capítulos gravados, contando com 50 atores no elenco. Cada capítulo foi orçado em 150 mil reais e três cotas de patrocínio, 50 mil a menos do que uma novela da globo.
  • Em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro, a Record construiu uma fazenda cenográfica que fazia parte da trama, nela eram gravadas as cenas do núcleo rural. A tribo fictícia dos Guaporás foi erguida no mesmo local.
  • Renata Dominguez vive sua primeira protagonista em Bicho do Mato, seus personagens anteriores eram coadjuvantes.
  • A atriz Adriana Garambone teve que cortar e clarear os cabelos para viver a alcoólatra Silva Schiller.
  • A PUC do Rio de Janeiro serviu de locação fixa para a novela, onde se passava uma boa parte da novela logo em seus capítulos iniciais.
  • Durante um pequeno período de tempo, o autor Tiago Santiago, passou de supervisor a responsável direto pelo que ia ao ar na novela. Inicialmente o autor foi convidado para fazer a redação final dos textos ao lado de Cristianne Fridman. Como a novela não estava conseguindo atingir as expectativas da emissora ele foi convocado para assumir o texto, mas logo Cristianne voltou a comandar a novela, que obteve êxito.
  • A novela passou por três fases bem distintas. O início, com um texto mais leve e cômico; o "miolo", com profundas mudanças nas características físicas e psicológicas das personagens, além da entrada e saída de outros; e a reta final, marcada por cenas de ação.
  • A personagem Cecília, foi intoxicada por uma ação do vilão Ramalho (Jonas Bloch) em uns dos capítulos da trama. A personagem teve complicações em seu quadro de saúde e houve a necessidade de um transplante de fígado. A ideia da emissora era chamar atenção para a hepatite, pouco diagnosticada no país, e também abordar a questão da doação de órgãos.
  • Devido à baixa audiência em sua Reprise, Bicho do Mato, acabou com menos de 90 capítulos e com vários cortes, sendo que na transmissão original a novela contou com 212 capítulos. Nos capítulos finais da reprise, Bicho do Mato chegou a ser exibida com quase duas horas diárias.
  • O assassinato do vilão Ramalho (Jonas Bloch) movimentou os momentos finais da trama. Assassinado em um parque de diversões, o personagem mudou os rumos da trama. Seu assassino foi revelado no último capítulo, tratava-se da jornalista Lili Sampaio vivida por Ana Beatriz Nogueira.
  • O empresário e apresentador do programa O Aprendiz, Roberto Justus, gravou uma participação especial no fim da novela, assim como a dupla Milionário e Zé Rico.

Reprise[editar | editar código-fonte]

Bicho do Mato começou a ser reprisada em 16 de março de 2009, às 17 horas logo após Prova de Amor, depois de um mês da previsão inicial de estreia da segunda exibição, que era 16 de fevereiro, mas a Record, deixou para o dia da estreia da novela global Paraíso, mudou de horário, passando para as 16:20, e depois para as 16:00.

A reprise da novela chegou ao fim no dia 26 de junho de 2009, com pouco mais de 3 meses de exibição, diferente da reprise anterior, Prova de Amor, que ficou mais de 9 meses no ar, e a Record cancela seu horário de reprises para dar lugar ao programa Geraldo Brasil que foi apresentado por Geraldo Luís a partir de 6 de julho de 2009 e teve curta duração. Na época a Rede Record havia dito que não pretendia mais reprisar novelas, mas em maio de 2010 iniciou a reprise de Caminhos do Coração.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  1. "Retratos do Brasil" - Sérgio Reis e João Caetano - (Tema de Abertura)
  2. "Me Namora" - Edu Ribeiro - (Tema Geral/ dos Estudantes)
  3. "So Right So Wrong" - Conttato - (Tema de Cecília e Juba)
  4. "Unwritten" - Deeva - (Tema de Cecília)
  5. "Déjà Vu" - Pitty - (Tema da Ruth)
  6. "Os Dias" - Reação em Cadeia (banda) - (Tema de Emílio)
  7. "No rastro da Lua cheia" - Almir Sater - (Tema do Pantanal/ de Zé Mariano)
  8. "Lua Nova" - Almir Sater - (Tema da Fazenda de Juba/ de Geraldo)
  9. "Do muito e do pouco" - Oswaldo Montenegro e Zé Ramalho - (Tema de Ramalho)
  10. "Roleta"- Banda DS - (Tema da Betinha)
  11. "Mulher de Hoje em dia Alexandre Pires" - (Tema de Dona Wanda e Tulio)
  12. "Terras Altas" - Alexia Bomtempo - (Tema de Tiniá)
  13. "Zóio Preto Matador" - Chico Lôbo - (Tema de Francisca)
  14. "Sexo & Luz" - Gal Costa e Lokua Kanza - (Tema da Sílvia)
  15. "Saudade Morena" - Rionegro & Solimões - (Tema de Geraldo e Francisca)
  16. "Outro Dia" - Banda Mahais - (Tema de Tavinho)
  17. "Verdade" - Alex Goes - (Tema de Locação Rio de Janeiro)


Referências

  1. Savage Record TV Network. Página visitada em 5 de julho de 2014.
  2. Cristina Padiglione. (11 de julho de 2005). "Novela de Lauro César na Record será gravada em SP" (em português). Estado de S. Paulo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  3. Simone Mousse. (9 de outubro de 2005). "Reconstruindo Brasília em São Paulo" (em português). O Globo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  4. (1 de junho de 2005) "Entrelinhas" (em português). O Estado de S. Paulo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  5. Keila Jimenez. (3 de outubro de 2005). "Record aluga cidade cenográfica" (em português). Estado de S. Paulo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  6. Keila Jimenez. (10 de janeiro de 2006). "Record inicia Cidadão Brasileiro" (em português). O Estado de S. Paulo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  7. Simone Mousse. (10 de janeiro de 2006). "Luzes, Câmera, Ação!" (em português). O Globo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  8. Thiago Stivaletti (7 de março de 2006). Com "Cidadão Brasileiro", Record gasta o dobro de "Prova de Amor" (em português) Universo Online. UOL. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  9. Giovani Lettiere (17 de novembro de 2006). Marcílio: 'Vidas opostas' tem potencial para 30 pontos de audiência (em português) Globo.com. O Globo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  10. Bicho do Mato e Cidadão Brasileiro mantém Record na vice-liderança do horário (em português) Areavip (22 de agosto de 2006). Página visitada em 27 de julho de 2011.
  11. Redação O Globo (6 de março de 2007). Record muda horário de novela e tira pontos de 'Paraíso tropical' (em português) O Globo. oglobo.globo.com. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  12. Bicho do Mato estreia com bons índices de audiência e garante a vice-liderança Areavip.com.br.
  13. Bicho do Mato registra o maior pico desde a estreia Areavip.com.br.
  14. Bicho do Mato alcança sua melhor média de audiência desde a estreia Areavip.com.br.
  15. Capítulo final de Bicho do Mato registra a maior audiência da trama desde a estreia Areavip.com.br.
  16. Rafael Simi. Novela 'Luz do sol', que estreia nesta quarta, aposta em jovens atores que buscam o sucesso (em português) Revista da TV. O Globo. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  17. Redação Terra (21 de março de 2007). Luz do Sol: Paloma Duarte estreia sua segunda protagonista na Record (em português) Gente & TV. Terra. Página visitada em 27 de julho de 2011.
  18. Redação Folha Online (5 de agosto de 2008). Estreia de "Bela, A Feia" perde para saga dos "Mutantes" (em português) Ilustrada. Folha de S. Paulo. Folha.com. Página visitada em 6 de março de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]