Big Four

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Big Four é a nomenclatura utilizada para se referir às quatro maiores empresas contábeis especializadas em auditoria e consultoria do mundo. Fazem parte deste seleto grupo as empresas PricewaterhouseCoopers, Deloitte Touche Tohmatsu, KPMG e Ernst & Young.

Essas empresas são líderes mundiais no setor, e receberam esse apelido devido a este fato.

Seus funcionários e pessoas ligadas ao mercado se referem a estas empresas respectivamente como: Price, Deloitte, KPMG, Ernst ou pelas siglas PwC, DTT, KPMG e EY, respectivamente.

Este grupo tem-se tornado cada vez mais restrito, com a realização de várias fusões (especialmente nos anos 1990, pois até 1989 elas eram conhecidas como Big Eight), e o encerramento das atividades de algumas empresas, como a Arthur Andersen - no mediático escândalo da Enron em 2001, onde foi acusada de complacência com as fraudes realizadas nessa empresa, sendo inocentada pela Suprema Corte dos Estados Unidos da América em 2005.

Quase metade dos investidores de empresas dizem que chegariam a deixar de investir, ou ao menos repensar o investimento em uma empresa, caso ela contratasse auditoria de uma firma não pertencente ao Big Four.[1]

Large Six[editar | editar código-fonte]

Hoje em dia, apesar do constante crescimento das quatro "grandes", há quem use o termo Large Six, que inclui duas empresas além das Big Four:

Embora estas duas empresas estejam presentes em mais de cem países e contem com dezenas de milhares de colaboradores, não se pode dizer que têm porte comparável ao das Big Four. As receitas somadas da BDO e da Grant Thornton (US$ 4,7 bilhões e US$ 3,5 bilhões, respectivamente) não chegam à metade das receitas da menor das Big Four, a KPMG (hoje a menor), que conta com faturamento anual de US$ 19,8 bilhões.

No mês de março de 2011, a KPMG adquiriu as operações da BDO no Brasil, ganhando mais força no mercado. A incorporação foi feita mais precisamente no dia 31 de março de 2011 com a junção da base de clientes e agregação dos funcionários, no entanto poucos meses após, grande parte do staff já havia se transferido para outras empresas de auditoria por não concordarem com a metodologia da empresa, muitos destes profissionais se uniram a BDO RCS trazendo antigos clientes da BDO Trevisan, em março de 2012, parte do staff da Grant Thornton Brasil passou para a BDO RCS tornando-a mais forte no país como a 5ª maior empresa de auditoria até então.

Uma curiosidade, é que em 2013, a Grant Thornton adquiriu a Directa Auditores (membro da PKF - 10ª colocada no ranking internacional) e a KPMG (apenas o segmento de outsourcing), o que consolidou a Grant Thornton como a 5° maior firma de auditoria do País.


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Administração é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.