Bigos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bigos com pão.
Bigos em pormenor.

O bigos é o prato nacional da Polónia. É servido como prato único e, conforme a região, prepara-se com couve branca ou chucrute e grande variedade de carnes. A carne de porco pode ser substituída por aves e caça. Por vezes, são usados tomates inteiros ou em polpa, assim como mel e cogumelos. Pode ser temperado e enriquecido com pimenta, louro, malaguetas, ameixas secas, vinho branco e outros ingredientes.

É acompanhado frequentemente com pão de centeio e batatas.

Na parte oriental da Alta Silésia, costumava-se incluir no bigos batatas e maçãs.

A tradição diz que deve ser servido no dia a seguir ao Natal, 26 de Dezembro.

Tal como outros guisados, o bigos pode ser conservado num local fresco durante vários dias, para ser aquecido mais tarde. Na realidade, quando tal acontece, o sabor intensifica-se. É costume também deixá-lo durar vários dias e ir acrescentando novas carnes, à medida que vão sendo necessárias.

História[editar | editar código-fonte]

Pensa-se que o bigos terá sido introduzido na Polónia por Ladislau IV, um príncipe lituano que se tornou rei em 1385 e que alegadamente servia este prato aos seus convidados caçadores. Porém, os linguistas polacos relacionam a origem da palavra com a língua alemã e não com a língua lituana, apesar de não existir nenhuma palavra semelhante no Alemão moderno.

Metaforicamente, bigos significa "confusão", em polaco.

Pensa-se que o prato original, no qual o chucrute, o bigos e pratos semelhantes se baseiam, tenha tido origem na Ásia, tendo sido introduzido na Europa por tribos asiáticas invasoras. Existem numerosas variações da receita básica.