Billy Blind

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"O Waken, Waken, Burd Isbel", Ilustração de Arthur Rackham para Young Bekie: Billy Blind acordando Burd Isobel.

Billy Blind, Billy Blin, Billy Blynde, Billie Blin, ou Belly Blin é um duende ou espírito doméstico do folclore inglês e escocês, muito semelhante ao brownie. Aparece, entretanto, somente em baladas, onde muitas vezes aconselha as personagens.[1] É provável que a personagem de Billy Blind tenha origem na mitologia nórdica, como uma memória folclórica do deus Wōden ou Odin, no seu aspecto "mais lúdico"[2] [3] [4] [5] [6] [7] [8] [9] [10] , e parece ser a mesma personagem de Blind Harie, o "homem cego do jogo" na Escócia.[8]

Na Child Ballad nº 5c, Gil Brenton, é Billy Blind quem informa o herói que sua noiva não é a mulher ao lado dele, a qual é uma virgem, mas está se escondendo em sua casa e já está grávida.[11]

Na Child Ballad nº 6, Willie's Lady, a esposa de Willie está em trabalho de parto e não pode parir porque a mãe de Willie, uma bruxa mau cheirosa, está a impedindo. Billy Blind, então, aconselha Willie a fazer uma imagem de cera de um bebê e convidar sua mãe para o batismo. Enfurecida, a mãe tenta descobrir como sua mágica foi desfeita, listando todas as coisas que ela fez, e Willie consegue, enfim, desfazer a mágica.[12]

Na Child Ballad nº 53C, Young Bekie, Billy Blind informa a Burd Isobel que Young Bekie está prestes a se casar com outra noiva, e a ajuda, por meio de uma viagem mágica, a alcançá-lo a tempo.[13]

Na Child Ballad nº 110, The Knight and the Shepherd's Daughter, o duende aparece de várias formas para revelar a verdadeira idade do casal que está se casando: muito maior do que aparentava.[14]

Referências

  1. Katharine Briggs, An Encyclopedia of Fairies, Hobgoblins, Brownies, Bogies, and Other Supernatural Creatures, "Billy Blind", p 23. ISBN 0-394-73467-X
  2. "The Review of English studies, Volumes 7-8", Clarendon Press, 1956.
  3. "Mythical bards and The life of William Wallace", William Henry Schofield, Harvard University Press, 1920
  4. "Scottish fairy belief: a history",Lizanne Henderson, Edward J. Cowan, Dundurn Press Ltd., 2001, ISBN 1862321906, 9781862321908, p.49
  5. "The English and Scottish Popular Ballads", Francis James Child, Courier Dover Publications, 2003, ISBN 0486431452, 9780486431451, p.67
  6. "In Search of Lost Gods: A Guide To British Folklore" Ralph Whitlock, Phaidon, 1979, p. 160
  7. "Living With Ballads" Willa Muir, Oxford University Press, 1965
  8. a b "The Critic, Volume 21" Carolyn Shipman, Charles Waddell Chesnutt, The Critic Printing and Pub. Co., 1894, page 435
  9. "The American-Scandinavian review, Volume 8" Henry Goddard Leach, American-Scandinavian Foundation., 1920
  10. "Games and songs of American children, collected and compared" W.W. Newell, 1883
  11. Francis James Child, English and Scottish Popular Ballads, "Gil Brenton"
  12. Francis James Child, English and Scottish Popular Ballads, "Willie's Lady"
  13. Francis James Child, English and Scottish Popular Ballads, "Young Beichan"
  14. Francis James Child, English and Scottish Popular Ballads, "The Knight and the Shepherd’s Daughter"
  • Este artigo foi elaborado a partir de tradução do artigo Billy Blind, da Wikipédia em inglês, que se encontrava nesta versão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]