Biorrefinaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma biorrefinaria é uma unidade industrial que integra equipamento e processos de conversão de biomassa na produção de combustíveis, electricidade, calor, e derivados refinados. O conceito de uma biorrefinaria é análogo às actuais refinarias de petróleo, que produzem combustíveis e derivados de petróleo.[1]

A Agência Internacional de Energia define biorrefinarias como o processamento sustentável de biomassa numa vasta gama de bio-produtos (alimentos, rações, químicos, materiais) e bioenergia (biocombustíveis, electricidade e/ou calor).

Conceito[editar | editar código-fonte]

A definição de biorrefinaria apareceu pela primeira vez na legislação americana, na Farm Bill [2] , de 2002, com o significado de instalações, equipamentos e processos que convertem a biomassa em biocombustíveis e produtos químicos e ainda podem gerar eletricidade. As biorrefinarias – semelhante as refinarias de petróleo – integram nas mesmas instalações equipamentos e processos de conversão de biomassa, com vistas a produzir combustíveis, energia e produtos químicos. Tal qual uma refinaria de petróleo, deve ser capaz de produzir múltiplos produtos e, com isso, tirar vantagem das diferenças nos componentes e intermediários da biomassa, maximizando valor, ao produzir produtos químicos em pequenos volumes, mas alto valor unitário, além de grandes volumes de combustíveis líquidos de baixo valor, e ao mesmo tempo gerar eletricidade.[3]

Existem vários conceitos listados na literatura tais como: “ Termo que se refere ao uso de matérias-primas renováveis e de seus resíduos (denominados de forma geral de biomassas]), de maneira integral e diversificada, para a produção, por rota química ou biotecnológica, de uma variedade de substâncias e energia, com a mínima geração de resíduos e emissões de gases poluidores” ; “ Uma facilidade que integra os processos de conversão de biomassa e equipamentos para a coprodução de combustíveis, energia e produtos químicos provenientes de diversas fontes de biomassa”, “Um complexo integrado capaz de produzir diferentes produtos, tais como combustíveis, produtos químicos e eletricidade, com base em diferentes biomassas, dentro de um conceito que permita um alcance de maiores eficiências, tanto do ponto de vista termodinâmica quanto do ponto de vista econômico e ambiental”.

O conceito de biorrefinaria faz sentido se for empregada uma matéria-prima renovável, abundante, barata e específica, como a biomassa lignocelulósica [4] que, ao contrário das diversas fontes atualmente empregadas (como o petróleo) para produção de biocombustíveis, não são afetadas pelas oscilações do mercado. Para a consolidação desta nova plataforma tecnológica se faz necessário o apoio do governo de modo que as biorrefinarias sejam capazes de competir economicamente com as refinarias de petróleo. Seu principal objetivo é transformar os materiais biológicos em produtos utilizáveis nas indústrias de transformação usando uma combinação de tecnologias e processos biotecnógicos.

A exploração de cada um destes componentes pode levar a produção de vários produtos como:

  1. Commodities - produtos comercializados em grandes escalas de produção e baixo valor de mercado – exemplos: os biocombustíveis e plásticos biodegradáveis;
  2. Moléculas intermediárias - produtos comercializados em escala intermediária e que apresentam valor de mercado – exemplos: ácido succiníco e ácido lático;
  3. Especialidades químicas – produtos comercializados em pequena escala e que apresentam grande valor de mercado – exemplos: ingredientes funcionais e produtos farmacêuticos. Adicionalmente, maximizando o uso de componentes da biomassa poderia levar a um aumento significativo de economia de processo e minimização de desperdício.

Referências

  1. National Renewable Energy Laboratory. What Is a Biorefinery?.
  2. en:United States Farm Bill
  3. National Renewable Energy Laboratory. What Is a Biorefinery?.
  4. Etanol Celulósico (Ceetol), também chamado etanol de lignocelulose, é a denominação dada ao álcool etílico (etanol) obtido a partir da quebra das cadeias da celulose, hemicelulose e pectina, polímeros que constituem a estrutura fibrosa dos vegetais, através de reações químicas ou bioquímicas.

Links Externos[editar | editar código-fonte]