Biquini Cavadão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Biquini Cavadão
Biquini Cavadão.jpg

Show do Biquini Cavadão.
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Rock
Pop Rock
MPB
Pós-punk
New Wave
Período em atividade 1983 - 1985 (formação)

1985 - presente (profissional)

Gravadora(s) Polygram
Sony Music
BMG
Universal Music
Deckdisc
Independente
Som Livre
Warner Music Group
Página oficial www.Biquini.com.br
Integrantes Bruno Gouveia
Carlos Coelho
Miguel Flores
Álvaro Birita
Ex-integrantes Sheik

Biquini Cavadão é uma banda de rock brasileira formada em 1983 no Rio de Janeiro. Composto por Bruno Gouveia, Carlos Coelho, Miguel Flores da Cunha e Álvaro "Birita" Lopes tendo atualmente, como músicos convidados o baixista e produtor Marcelo Magal e o saxofonista Walmer Carvalho. A banda fez parte da segunda geração de bandas dos anos 1980.

História[editar | editar código-fonte]

Banda em show ao vivo, em Salvador (4 de fevereiro de 2006).
Banda em show ao vivo, em Aracaju (29 de janeiro de 2009).
Banda em show ao vivo, em Aracaju (29 de janeiro de 2009).

O Século XX[editar | editar código-fonte]

Bruno, Álvaro e Miguel, colegas de terceiro ano do Colégio São Vicente de Paulo, e que decidiram tocar junto com mais alguns amigos, num sarau, decidiram fazer daquela ousadia um habito. Após muitas formações, receberam do amigo Herbert Vianna, guitarrista dos Paralamas do Sucesso, a sugestão do nome "Biquini Cavadão".

A primeira música que compuseram foi Tédio, e esta foi o chamariz para que Carlos Beni (ex-Kid Abelha) insistisse em gravá-los. A demo, que contou com Herbert na guitarra, foi parar na Rádio Fluminense FM , berço de várias bandas de rock nos anos 80. O sucesso da demo, os levou à Polygram para gravar um compacto simples (Tédio / No Mundo da Lua) no começo de 85.

Faltava um guitarrista: Carlos Coelho apareceu logo após o segundo show profissional realizado pela banda. A sua integração se deu rapidamente colaborando nas composições e gravando todos os programas de TV. Era como se ele apenas tivesse faltado no dia de tirar fotos para a capa do compacto.

No meio de 1985, lançam um Mix com Tédio (remix) e No Mundo da Lua, que também chegou às paradas de sucesso. No final daquele ano eles gravam o primeiro LP: "Cidades em Torrente". Além dos dois hits iniciais, eles ainda emplacaram Timidez, Inseguro de Vida e Múmias. O disco atingiu a marca de 60 mil cópias vendidas em fevereiro de 1986. Foram eleitos a revelação de 85 e excursionam por quase todo o país.

Em 1987, lançaram o LP "A Era da Incerteza". Atingiram a marca de 50 mil copias, embalados por músicas como Ida e Volta e 1/4.

O terceiro disco só viria em 1989. "Zé" emplacou três hits nas rádios: Teoria, Meu Reino e Bem Vindo ao Mundo Adulto.

Em 1990 o remix de Bem Vindo pôs o grupo de volta às paradas nas rádios do Rio. No ano seguinte foi a vez de Meu Reino '91 (um lar em Brixton) fazer sucesso alguns meses antes do lançamento do LP " Descivilização". Em Setembro, Zé Ninguém deu a partida para uma série de primeiros lugares em várias rádios do Brasil. No ano seguinte, Impossível e Vento, Ventania definitivamente consagraram a banda . Vento Ventania foi eleita a música do ano e o Biquini, novamente, grupo revelação. Outras faixas como, Cai Água, Cai Barraco, Arcos e Vesúvio também estouraram pelo país.

No começo de 1993 eles participaram do Hollywood Rock abrindo a noite de Red Hot Chili Peppers e Alice in Chains. No meio do ano, se transferiram para a Sony Music e lançaram, como aperitivo para o novo LP, a regravação de Chove Chuva , de Jorge Benjor. No começo de 1994, a Polygram lançou " O Melhor do Biquini Cavadão" contendo um resumo dos 9 anos carreira enquanto a banda se trancava em uma velha casa para compor o seu novo disco "Agora". Músicas como O Idiota Eletrônico, Sobrancelhas e Porque Você Não Estava Aqui começaram a despontar nos shows. Eles fecharam o ano de 1994 regravando Ilegal, Imoral ou Engorda para o disco "Rei" em homenagem a Roberto Carlos. Passaram o ano de 1995 excursionando comemorando os dez anos com shows no Brasil e Estados Unidos. Lançaram um songbook e criam o primeiro e-mail de um conjunto de rock no Brasil: biquinicav@ax.ibase.org.br, passando a se comunicar também pela Internet. No ano de 1996, como consequência deste fato, foram a primeira banda a ter um site oficial no Brasil. Foram visitados constantemente por brasileiros espalhados pelos quatro cantos do país e diversos pontos do mundo, como Europa, Japão, Costa Rica, Argentina e Tailândia. Também neste ano o Biquini esteve presente em lançamentos literários. A banda finalmente lançou o seu RockBook, livro de partituras com biografia e dados estatísticos. Rescindiram o contrato com a Sony Music e passaram o final do ano compondo e gravando o novo disco previsto para sair em 1997 com o nome de biquini.com.br. Durante os meses de março e abril, negociaram com gravadoras e acabam fechando com a BMG. Entram novamente em estúdio e regravam algumas faixas, além de incluir outras inéditas. Bruno viajou para New York e gravou vozes para alguns remixes. Enquanto isso, o disco 'O Melhor do Biquini Cavadão' ultrapassava as 100 mil cópias. O departamento de marketing da BMG sugere o lançamento em '98 e o grupo passa a ensaiar um novo show.

Em parceria com a UNISYS do Brasil, biquini.com.br apresentou uma faixa interativa desenvolvida pela 10Minutos e se torna o primeiro disco de áudio lançado no país com um kit de acesso à Internet. Janaína estreou nas rádios e se tornou um sucesso nacional. O clip foi indicado no VMB da MTV para a categoria "escolha da audiência". O disco cresceu nas vendagens ao mesmo tempo em que a Polygram lançou um projeto especial contendo Remixes da banda. Tédio (Remix) e Sabor do Sol entram com força nas rádios do país a partir do segundo semestre. Imersos na tecnologia, gravam o disco seguinte com transmissão de fotos diretamente do estúdio, além de incluírem um diário de todo o processo - isto quase 5 anos antes de alguém falar em blog, fotolog ou redes sociais. Escuta Aqui, que teve apoio da Apple, trouxe mais uma faixa interativa, sucessos como "Quando Eu Te Encontrar", "Você Existe, Eu Sei" e a faixa título. Neste ano, completaram mil shows mas tiveram sua primeira baixa. Sheik, o baixista, saiu no fim de 2000.


O Século XXI[editar | editar código-fonte]

Reduzidos ao um quarteto, em 2001, o Biquíni voltou para a Universal, participaram do Rock In Rio III e lançaram "80", um disco interpretando sucessos de seus amigos e contemporâneos da década de 80. As versões da banda para "Carta Aos Missionários" e "Toda Forma de Poder" do disco ganharam força nos palcos, mas foi "Múmias", do próprio Biquíni, que voltou com tudo nas rádios. A canção trazia a voz original de Renato Russo (falecido há cinco anos) em novo arranjo da banda para os versos "esperamos pela vida vivendo só de guerra" tomou de assalto as rádios coincidentemente na época dos ataques de 11 de setembro. Com uma formação diferente no palco, incluindo metais, o grupo foi gradativamente aumentando sua força nos shows pelo país. Uma nova geração veio a descobrir o Biquíni Cavadão, especialmente aquela que ia aos grandes festivais: gente que muitas vezes nem era nascida quando a banda surgiu, mas que descobriu que sabia de cor as canções antigas (embaladas por pais, tios, primos mais velhos).

A novas "Dani", "Quanto Tempo Demora Um Mês" e "Vou Te Levar Comigo" também caíram na boca do povo. O resultado disso foi gravado em Fortaleza, no Ceará Music, e se transformou em 2005, no primeiro DVD do grupo, celebrando vinte anos com as marcas de CD de ouro e DVD de platina, além de uma extensa tour por todo país e fora dele. Tornaram-se presença obrigatória nos principais festivais e iniciaram em 2007 um novo ciclo, agora independentes.Gravaram três discos de uma só vez: as coletâneas 1985/2007 vols. 1&2 , o disco de inéditas Só Quem Sonha Acordado Vê O Sol Nascer e não pararam de colecionar sucessos, como a faixa Em Algum Lugar No Tempo.

Em 2008, entraram no Circo Voador, Rio de Janeiro, no dia 20 de Setembro e gravaram para a Somlivre seu segundo CD e DVD. O sucesso do disco "80" , de 2001, rendeu-lhes o convite para um volume 2, desta vez, ao vivo. Com convidados projetados num telão digital, o Biquini fez uma homenagem ao rock brasileiro trazendo várias participações. O rock da nova geração se fez presente com Tico Stª Cruz (Detonautas) e Egypcio (Tihuana) enquanto Claudia Leitte e Hudson (solando guitarra) provaram que o rock também influenciou artistas de outros estilos. A tournée deste CD varreu o país por mais de vinte estados e mais de cem shows em 2009. Ao mesmo tempo, o primeiro DVD Ao Vivo chegou à marca de diamante com mais de cem mil cópias vendidas, totalizando assim mais de um milhão de discos em sua carreira.

Em 2009, Bruno havia dado uma entrevista na internet, falando sobre o processo criativo do novo álbum da banda. Para comemorar os 25 anos do LP Cidades em Torrente, em 2011, não haverá nenhum álbum comemorativo e sim de inéditas, contou o vocalista da banda, que fez parcerias com bandas da década de 1990 e 2000 como Jota Quest e Fresno. Depois de alguns meses da entrevista acima, chegou as rádios e as emissoras musicais a música Acordar Pra Sempre Com Você, uma parceria da banda com Lucas Silveira, vocalista, guitarrista, e tecladista da banda Fresno. A música teve boas execuções em rádios dedicadas ao Pop rock.

Em meados de 2010, a banda gravou para a novela Ti Ti Ti, da Rede Globo, uma versão da música Agora é Moda, composição de Rita Lee e Lee Marcucci. A canção teve boas execuções nas telinhas, e no final do mesmo ano, foi lançada uma nova versão com a presença de Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest. A banda continuou lançando apenas singles e videoclipes . Em 2011 foi a vez de É Dia de Comemorar. O videoclipe foi dirigido por Carlos Coelho, guitarrista do Biquini, gravado no Reveillon 2011, em Fortaleza, no Ceará.

Em setembro de 2012, foi anunciado o nome do novo álbum. Se chamaria Roda-Gigante e provavelmente, o projeto seria por independente, Além do formato físico, a banda lançaria o novo trabalho no formato digital.[1]

No entanto, o grupo acabou lançando-o com distribuição da Warner Music Group. O grupo assinou com a gravadora em janeiro de 2013.[2] . As faixas gravadas desde 2009 entraram no disco. E com Entre Beijos e Mais Beijos, o grupo voltou às paradas de sucesso. O disco foi lançado num revolucionário formato de pendrive, desenvolvido pela NEO, e também em vinil picture disc. Em Setembro, a música Roda-Gigante foi indicada ao Grammy Latino na categoria de melhor música brasileira de 2013. [3]

[3]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Ex-integrante[editar | editar código-fonte]

  • André "Sheik" - baixo e vocais (1984-2000)

Atuais Músicos Convidados[editar | editar código-fonte]

Outras Participações[editar | editar código-fonte]

  • Patrick Laplan - baixo e vocais (2000-2008)
  • André Agrizzi (Macarrão) - baixo (2002-2004)
  • Marcio Alencar - baixo e vocais (2007)
  • Gian Fabra - baixo (2007)
  • Felipe Eyer - guitarra (1993)
  • Luis Campelo - guitarra (1988)
  • Mario Cavalcante - percussão e vocais (1992-1999)
  • Marcio Romano - percussão (1989)
  • Ronaldo Cunha Lima Filho - percussão (1986-1990 ~ 2003-2010)
  • Cassio Oliveira - saxofone (2011, 2013)
  • Maurício Barros - teclados e vocais (1999)
  • Alexandre - trompete (2007-2010)
  • Guilherme Rael - vocais (2008)
  • Patrícia Carvalho-Oliveira - vocais (1998)
  • Myriam Eduardo - vocais (1998)
  • Lovie - vocais (1998)
  • Cândida Ribeiro - vocais (1998)
  • Marcius Alessandro - vocais (1994-1997)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Álbuns de remixes[editar | editar código-fonte]

Compactos[editar | editar código-fonte]

Participações Em Outros Albuns[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]