Birger Jarl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Birger jarl, segundo uma representação tardia.

Birger jarl, nasceu na década de 1210 e morreu em 21 de outubro de 1266 em Jälbolung, Västergötland e foi um nobre sueco, jarl a partir de 1248 até sua morte.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nobre de nascimento, Birger se dedicou também às atividades militares a serviço do rei. Se casou em 1235 ou 1237 com a princesa Ingeborg Eriksdotter, a irmã de Érico XI. Dessa união, tem-se notícia que nasceram oito filhos e Birger se converteu em um dos homens mais influentes do reino. Seu nome aparece em crônicas medievais a partir do ano de 1237.

Em 1240, organizou um campanha militar contra a República de Novgorod, mas seu exército foi derrotado por Alexandre Nevsky durante a batalha de Neva. Depois da derrota da queda do jarl Ulf Fase entre 1247 e 1248, Birger jarl ascendeu ao cargo de jarl por ordem de Érico XI.

Quando morreu Érico XI em 1250, visto que o defunto rei não havia tido filhos, Valdemar, filho maior de Birger jarl e Ingeborg Eriksdotter foi designado para ser o sucessor do trono da Suécia. Mas, Valdemar era menor de idade e por isso Birger jarl se ocupou do governo e de 1250 até sua morte, foi governante de facto.

Birger jarl aumentou o poder e a prosperidade da Suécia.
Em 1249, organizou uma expedição militar à Finlândia, onde se apoderou da região de Tavastia e construiu o Castelo de Tavastehus, na atual cidade de Hämeenlinna, continuando assim a construção de um império sueco na costa oriental do Mar Báltico.
Assinou um importante tratado comercial com a cidade de Lübeck e segundo a Crônica de Érico, Birger Jarl havia fundado a cidade de Estocolmo, a fim de ser um centro comercial entre a Suécia e Lübeck.

Em 1251, o exército real sueco, sob o comando de Birger Jarl, derrotou na Batalha de Herrevadsbro a última resistência dos dissidentes sveas liderados por Filipe Knutsson, Canuto Magnusson e Filipe Larsson, deixando assim a porta aberta à centralização do poder real sobre os Götas e os Sveas.[1]

Após a morte de Ingeborg Eriksdotter em 1254, Birger casou-se novamente em 1261, com a rainha viúva da Dinamarca, Matilde Holstein.

Birger jarl faleceu em 21 de outubro de 1266 em um lugar chamado Jälbolung, na província Västergötland. Foi sepultado junto de Matilde e de seu filho Érico na Igreja do Convento de Varnhem.

Com a construção do Palácio Municipal de Estocolmo entre 1911 e 1923, construiu-se uma tumba abaixo da torre do edifício para que os restos mortais de Birger jarl fossem depositados ali. Ante a resposta negativa das autoridade eclesiásticas, a tumba permaneceu como um cenotáfio.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Mãe Desconhecida[editar | editar código-fonte]

Com Ingeborg Eriksdotter[editar | editar código-fonte]

Com Mechtild[editar | editar código-fonte]

Especula-se que teve uma filha com Mechtild:

  • Cristina Birgersdotter

Referências

  1. Häradsvads bro – Herrevadsbro (em sueco). Bengans historasidor: Historian sedd från Västergötland. Página visitada em 18 de abril de 2014.
Precedido por
Érico XI
Reis da Suécia
1248 - 1266
Sucedido por
Valdemar I
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Birger Jarl