Blanka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blanka
Blanka
Nome no Japão Buranka (ブランカ)
Série de jogos Street Fighter
Primeiro jogo Street Fighter II:The World Warrior
Designer Akira Yasuda
Dublador em inglês Tom Carlton (SFII movie)
Scott McNeil (Street Fighter: Code of Honor)
Taliesin Jaffe (Street Fighter IV)
Dublador japonês Yūji Ueda (Street Fighter Alpha 3, Street Fighter IV)
Dublador brasileiro Brasil Nelson Machado Filho
Ator de captura de movimentos Robert Mammone (filme)
Informações pessoais
Sexo masculino
Data de nascimento 12 de Fevereiro de 1966
Terra natal TaiwanRepública da China (nacionalidade brasileiraBrasil)
Estilo(s) de luta Luta Selvagem autodidata (Army Ants) / Capoeira.
Portal Games

Blanka (ブランカ, Buranka?) é um personagem da série Street Fighter, produzida pela Capcom. Blanka tem a pele verde e cabelos longos e alaranjados.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Sua primeira aparição na série Street Fighter foi em Street Fighter II. Seu nome protótipo era "Big Dean Caves". Blanka foi originalmente pensado como um homem das cavernas, e existem rumores de que o design de King Rasta Mon, de Saturday Night Slam Masters, foi um dos primeiros modelos usados para o personagem Blanka.

Segundo a cena final de Street Fighter II, Street Fighter - The Animated Series e a cena final de Street Fighter IV, Blanka nasceu em Taiwan e estava em um avião com destino à Europa, acompanhado de sua mãe, quando passavam por uma base da Shadaloo. O avião foi abatido, e Blanka sobreviveu à queda. Cresceu entre os animais, criando um estilo de luta selvagem autodidata e desenvolvendo a habilidade de emitir choques elétricos, aparentemente aprendida observando os poraquês da Selva Amazônica, onde viveu até a idade adulta. Por isso, mesmo tendo nascido no oriente, Blanka nunca conviveu com os nativos de sua terra natal, tendo crescido e assimilado a cultura da Amazônia brasileira, razão pela qual tem a nacionalidade e representa o Brasil na série e no jogo.

Em Street Fighter Alpha 3, o seu desenho foi novamente alterado para torná-lo menos feroz. Sua história, tal como as de outros personagens da série, serve como um precursor para os eventos de Street Fighter II. A história diz que Blanka conheceu pela primeira vez a civilização ao entrar escondido numa caçamba de um caminhão que transportava melancias.

Também é revelado que Blanka salvou um turista dos perigos da selva. Seu nome era Dan Hibiki, e eles se tornaram amigos. Quando ele pegou uma carona no caminhão de um contrabandista, Carlos (seu nome real no ocidente, Jimmy no Japão) conheceu o mundo pela primeira vez. Encontrou-se com seu velho amigo Dan, e teve uma amigável luta com ele. Eventualmente ele conheceu a "aluna" de Dan, Sakura Kasugano, e lhe prometeu um duelo. Não contente com o mundo fora da selva, Blanka retornou. Ele também parece ter sido caçado pela Shadaloo como uma potencial cobaia para experimentos, fato mostrado inclusive no filme live-action de Street Fighter. Blanka fica sabendo então que a Shadaloo derrubou seu avião.

Blanka foi convidado e lutou no segundo Torneio Mundial de Lutadores, com o propósito de ficar famoso e reencontrar os remanescentes de sua família, e provavelmente lutou com Guile. Sua mãe estava assistindo, e ela o reconheceu pelas tornozeleiras que ele calçava. Ela imediatamente foi à sua procura e eles tiveram um emocionante reencontro. No término de Street Fighter II, Blanka reencontra sua mãe, Samanta. Ela revela que Blanka era conhecido como Carlos (ou Jimmy), e que sofreu um acidente de avião quando menino. Esse fato fez Blanka crescer em um ambiente selvagem, e desde o ocorrido ele viveu separado da mãe. Na cena final da vitória de Blanka no torneio, o lutador mostra que, apesar de sua ferocidade e determinação implacáveis em batalha, ele é sensível e carinhoso, abraçando sua mãe e chorando em prantos ao reencontrá-la após décadas de separação.

Em sua jornada para derrubar a Shadaloo, Blanka também enfrenta Zangief, e inconscientemente faz Zangief ajudar a destruir a Shadaloo. Ele então enfrenta Balrog, antes de lutar contra M. Bison. Após Bison ser derrotado, Blanka, Dan e Sakura trabalham juntos e destroem a arma de Bison, o Psycho Drive.

Blanka fez várias aparições em outros títulos, além do Street Fighter II original. Blanka está disponível como um personagem jogável nos jogos da série Street Fighter EX: Street Fighter EX2 e Street Fighter EX3. Ele também fez aparições como um personagem jogável em Capcom vs SNK e Capcom vs SNK 2 e Street Fighter IV, ficando de fora em Street Fighter III. De acordo com o seu encerramento em Capcom vs SNK 2, Blanka pensava estar voando para casa, mas quando o avião cai, ele se encontra em um "zoológico".

No Jogo[editar | editar código-fonte]

Fundos de Tela (Cenários)[editar | editar código-fonte]

  • SF2 stage: Bacia do rio Amazonas (Brasil).
  • SFA3 stage: Ramificação do Rio Madeira - pantanal, Brasil.

Golpes[editar | editar código-fonte]

  • Electric Thunder
  • Rolling Attack
  • Vertical Rolling
  • Backstep Rolling
  • Groundshave Rolling
  • Tropical Hazard
  • Lighting Cannonball (Ultra Combo)

Falas Famosas[editar | editar código-fonte]

  • "Seeing you in action is a joke!" ("Ver você em ação é uma piada!")
  • "Now you realize the powers I possess!" ("Agora você percebeu os poderes que possuo!")
  • "You'll never survive in a jungle!" ("Você nunca vai sobreviver em uma selva!")

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Descobriu-se que a Shadaloo fora responsável pelo seu acidente de avião e ele a odiava por isso, e o livro de referência All About Street Fighter Zero 3 afirma que ele era caçado pela Shadaloo, embora os eventos do jogo contando isso não estivessem necessariamente no cânone.

  • De acordo com as mesmas fontes que dizem porque ele detestava a Shadaloo, depois de anos amassando plantas contra sua pele, a clorofila mudou sua cor para verde.
  • Em jogos posteriores da série Street Fighter II, a Capcom fez com que ele parecesse mais feroz, pois achavam que estava muito "bobo". No entanto, em Street Fighter Zero 3, decidiram fazê-lo "bobo" outra vez.
  • Em SFZ3, a Capcom se esqueceu que ele não deveria conhecer seu nome até o final de Street Fighter II (sua mãe o chamava pelo seu nome real, e ele não o reconhecia). Por causa disso, posteriormente mudou-se o cânone, e se considera agora que ele sempre soube seu nome.
  • Ele seria conhecido localmente como o "hombre blanco" e teria transformado "blanco" em seu apelido, Blanka. A Capcom pareceu ignorar que a língua falada no Brasil não é o espanhol, mas o português.
  • Da mesma forma, seria improvável que seu nome fosse Jimmy (mesmo no Japão), pois é um nome inglês.
  • Charlie (Nash no Japão) e Blanka não são o mesmo; no entanto, no filme Street Fighter, de 1994, eles foram combinados em apenas um (antes da aparição real de Charlie nos jogos).
  • Algumas pessoas acham que Blanka seria Charlie (mas isso se comprovou falso em Street Fighter Zero 3), pois quando se chega ao final de X-Men vs. Street Fighter jogando com Charlie/Nash, é possível ver Bison aplicar uma injeção nele e a imagem logo após fica totalmente branca, porém nas continuações da série "Vs." Charlie/Nash foi mostrado como um personagem secreto, "Shadow".
  • Foi a versão americana de SF que relacionou a história de Blanka com a de Charlie. No Japão esse personagem chama-se Nash, já que na verdade nunca foi citado antes de SFZero o nome do amigo de Guile, que foi morto por Bison (Vega). Outro erro da versão americana foi atribuir a Blanka o estilo de luta capoeira. Street Fighter só foi ter um lutador de capoeira oficialmente em Street Fighter III, que seria a queniana Elena.
  • Quanto a questão de sua fala, Blanka parece se comunicar através de uns "ruidos selvagens", os quais somente são entendidos por Dan na série Alpha/Zero, porém na versão de Street Fighter II Blanka possui frases de vitória bastante compreensíveis, como "Ver você em ação é uma piada".
  • Em Street Fighter RPG da White Wolf, Blanka é um Híbrido Animal, tendo adquirido seus poderes elétricos com enguias e suas habilidades atléticas com os macaco-aranha, além de ser um praticante de capoeira.[2]
  • Em outro jogo da Capcom, Dead Rising 2, o personagem principal pode colocar uma máscara do Blanka, que é encontrada numa loja de brinquedos.
  • Em 2008, o programa CQC enviou um repórter a Espanha, que fez algumas perguntas sobre o Brasil aos transeuntes espanhóis e lhes mostrava fotos de brasileiros ilustres, a fim de testar os conhecimentos dos europeus sobre nosso país. Apenas três de nossas celebridades foram reconhecidas por todos os espanhóis interrogados: Gisele Bündchen, Pelé e…Blanka.[3]

Referências