Bloco do Eu Sozinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bloco do Eu Sozinho
Álbum de estúdio de Los Hermanos
Lançamento 2001
Gravação 2001
Gênero(s) Indie Rock / Rock experimental
Formato(s) CD
Gravadora(s) Abril Music
Produção Chico Neves
Cronologia de Los Hermanos
Último
Último
Los Hermanos
(1999)
Ventura
(2003)
Próximo
Próximo

Bloco do Eu Sozinho é o segundo CD da Banda carioca Los Hermanos, lançado em 2001.

Para fugir da tensão causada pela exigência de novos hits por parte da gravadora, a banda se refugiou em um sítio na região serrana do estado do Rio de Janeiro e começou a compor de maneira despretensiosa.

Neste período, o baixista Patrick Laplan decide se afastar do grupo, aparentemente insatisfeito com a nova sonoridade da banda. O produtor e colaborador Alexandre Kassin assume o baixo durante as gravações do álbum.[1]

Quando o álbum foi entregue à gravadora Abril Music, foi rejeitado, sob a alegação de que não havia hits potenciais e a produção foi considerada amadora. A Abril Music exigiu que o álbum fosse remasterizado, a contragosto do grupo. Em um acordo, o produtor Marcelo Sussekind remixaria o disco. Porém, este gostou muito da versão original e produziu uma versão quase idêntica, entregue à gravadora.

Apesar de ser considerado por muitos o melhor álbum da banda e um dos grandes clássicos da música brasileira, o disco vendeu apenas 35 mil cópias na época de lançamento (contra as mais de 300 mil cópias do álbum anterior). Em parte, a baixa vendagem se deve ao fato de a gravadora Abril Music ter ignorado o álbum, pela falta de um potencial grande hit radiofônico. Apenas uma longa turnê conseguiu manter a banda na ativa, gerando novos fãs e conferindo um certo ar "cult" ao grupo.

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Omelete 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg [2]
The Music Box 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg [3]
Symbol unlikely.svg Esta tabela precisa de ser acompanhada por texto em prosa. Consulte o guia.

Uma década depois...[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Rodrigo Barba teve a ideia de fazer um tributo aos 10 anos do álbum. Então chamou os amigos Rodrigo Costa, baixista e vocalista do Forfun e Melvin, baixista do Carbona, além dos próprios integrantes da banda de apoio da Los Hermanos, Bubu Trompete e Gabriel Bubu. O projeto teve sua primeira aparição no festival Abril Pro Rock em Pernambuco.

Faixas[editar | editar código-fonte]

  1. "Todo Carnaval Tem Seu Fim" (Marcelo Camelo) - 4:23
  2. "A Flor" (M. Camelo, Rodrigo Amarante) - 3:27
  3. "Retrato Pra Iaiá" (M. Camelo, R. Amarante) - 3:57
  4. "Assim Será" (M. Camelo) - 3:36
  5. "Casa Pré-Fabricada" (M. Camelo) - 2:55
  6. "Cadê Teu Suín-?" (M. Camelo) - 2:35
  7. "Sentimental" (R. Amarante) - 5:09
  8. "Cher Antoine" (R. Amarante) - 2:29
  9. "Deixa Estar" (M. Camelo) - 3:30
  10. "Mais uma Canção" (M. Camelo, R. Amarante) - 4:11
  11. "Fingi na Hora Rir" (M. Camelo) - 4:10
  12. "Veja Bem Meu Bem" (M. Camelo) - 4:40
  13. "Tão Sozinho" (M. Camelo) - 1:19
  14. "Adeus Você" (M. Camelo) - 2:58

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Los Hermanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.