Bloqueio átrio-ventricular do primeiro grau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Bloqueio atrioventricular de primeiro grau. Pode-se discutir o procedimento aqui. (desde junho de 2013)
Bloqueio átrio-ventricular do primeiro grau
Classificação e recursos externos
CID-10 I44.0
CID-9 426.11
DiseasesDB 10477
MedlinePlus 000195
eMedicine emerg/233
Star of life caution.svg Aviso médico

Bloqueio átrio ventricular do primeiro grau, ou prolongamento do intervalo PR, é uma doença do sistema de condução elétrica do coração na qual o intervalo PR fica prolongado além de 0.20 segundos.[1]

No bloqueio AV (átrio ventricular) do primeiro grau, a condução do impulso dos átrios aos ventrículos pelo nó AV é atrasada e viaja mais lentamente do que o normal. Na população normal (adultos jovens), a prevalência é de 0.65-1.1% e a incidência é de 0.13 para 1000 pessoas.

Causas[editar | editar código-fonte]

As causas mais comuns do bloqueio AV do primeiro grau são doença de nódulo do AV, tônus vagal aumentado (como em atletas), miocardite, Infarto agudo do miocárdio (especialmente infarto do miocárdio inferior), perturbação dos níveis de eletrólitos, doença isquêmica do coração, doenças congênitas, inflamatórias e degenerativas do coração, doenças do colágeno e medicações (ex.: propranolol).[2]

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Em indivíduos normais, o nó átrio ventricular atrasa a condução do impulso elétrico pelo coração. Esse atraso é caracterizado no eletrocardiograma como intervalo PR. O intervalo PR normal é de 120ms a 200ms de duração.

No bloqueio AV, o nó AV doente conduz a atividade elétrica mais devagar. Isso é visto como um intervalo PR maior que 200ms de duração no eletrocardiograma.

Prognóstico[editar | editar código-fonte]

Geralmente não há complicações decorrentes do bloqueio AV, mas há a possibilidade de evolução para outros graus de bloqueio.[3]

Referências