Bob Ross

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde novembro de 2014).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de en:Bob Ross (desde outubro de 2014). Ajude e colabore com a tradução.

Robert Norman "Bob Ross"(29 de outubro, 1942 – 4 de julho, 1995) foi um pintor americano, instrutor de arte e apresentador de televisão.[1] Tornou-se conhecido como o criador e apresentador do programa televisivo The Joy of Painting, que foi para o ar na PBS nos Estados Unidos, no Canadá e na Europa.

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Bob Ross foi criado em Orlando na Flórida.[2] Ross tinha um meio-irmão chamado Jim, que ele mencionou, de passagem, em seu show.[3]

Enquanto trabalhava como carpinteiro com seu pai, Ross perdeu o dedo indicador esquerdo. Isso não afetou o jeito que ele segurava sua paleta ao pintar.

Ross se alistou na Força Aérea dos Estados Unidos aos 17 anos. A Força Aérea transferiu-o para a Base Aérea Eielson, no Alasca,[4] onde ele viu pela primeira vez a neve e as montanhas que mais tarde se tornaram temas recorrentes em sua obra. Ele desenvolveu uma técnica de pintura rápida, para criar arte para a venda, executadas em breves pausas diárias de trabalho.[5] Tendo ocupado cargos militares que o obrigou a ser, em suas próprias palavras, ser alguém "duro" e "difícil", "o cara que faz você esfregar a latrina, o cara que faz você fazer a sua cama, o cara que grita com você por ter chegado atrasado ao trabalho", Ross decidiu que se saísse da vida militar, ele nunca iria gritar novamente.[4]

Durante a permanência de Ross no Alasca, trabalhou como barman a tempo parcial, quando descobriu um programa de TV chamado The Magic World of Oil Painting, apresentado por um pintor alemão, chamado Bill Alexander.

Depois de estudar com Bill Alexander, Ross descobriu que seria capaz de ganhar mais com a venda das suas obras do que com sua posição na Força Aérea. Ross então se retirou da Força Aérea depois de 20 anos de serviço com o cargo de sargento-mor, e tornou-se famoso em todo o mundo apresentando o programa "The Joy of Painting",[1] com a ajuda de Annette e Walter Kowalski.

Antes do show ser lançado, Bob tentou promover a sua técnica de pintura, porém com pouco êxito. Ele também teve que encontrar uma maneira de reduzir gastos, então ele decidiu deixar seu cabelo crescer, para que ele pudesse poupar dinheiro em cortes de cabelo. O estilo de cabelo não lhe agradava, mas acabou se tornando uma característica icônica do pintor.[6]

Programa de televisão[editar | editar código-fonte]

Ross foi o apresentador da série de televisão pública The Joy of Painting. O show passou em 11 de janeiro de 1983 até 17 de maio de 1994, mas ainda continua a aparecer em reprises em muitas áreas e países, incluindo PBS, orientado pela Create, e tem uma presença popular no YouTube. Durante cada segmento de meia-hora, Ross iria instruir os espectadores na pintura a óleo usando uma técnica de estudo rápido, usando uma paleta limitada de tintas em cada trabalho e derrubando o processo em etapas simples. O crítico de arte Mira Schor comparou-o ao Fred Rogers, um outro apresentador de televisão PBS, fazendo a observação de que a suavidade da voz de Ross e o ritmo lento de seu discurso foram semelhantes.

Ross mais tarde fundou sua própria linha bem sucedida de materiais de arte, livros tutoriais e aulas de pintura, oferecidos por instrutores treinados em um "método Bob Ross", construindo um negócio de 15 milhões de dólares. Em uma entrevista de 1990, Ross mencionou que todos os seus quadros foram doados para a estação de PBS, e que seu salário veio em vez da venda de seus 20 livros e 100 fitas de vídeo (o total nesta data), bem como os lucros de 150 professores treinados por Bob Ross, e uma linha de materiais de arte vendida através de um fornecedor nacional. Ross também falou sobre as pinturas doadas no show Towering Glacier (#2341), em que ele disse que era para ajudar as estações de fora.

Ross também filmou cenas da vida selvagem, esquilos em particular, geralmente no seu próprio jardim. Pequenos animais, muitas vezes apareceram em seu show, mesmo durante algumas de suas obras mais complicadas, como ele costumava tomar esquilos feridos ou abandonados e outros animais selvagens variados para cuidar deles.

Pintura[editar | editar código-fonte]

Ross usou o wet-on-wet, técnica de pintura a óleo, em que o pintor continua a adição de tinta em cima de tinta, ainda molhada, em vez de esperar um longo período de tempo para permitir que cada camada de tinta seque. Desde o início, o programa manteve uma seleção de ferramentas e cores simples para que os telespectadores não precisassem fazer grande investimento neles. Ross frequentemente recomenda pintura inodoro mais fino para limpeza do pincel. Combinando o método de pintura com o uso de escovas de uma e duas polegadas, bem como facas de pintura, permitindo Ross pintar árvores, água, nuvens e montanhas em questão de segundos. Cada pintura começava com traços simples que pareciam ser nada mais do que manchas coloridas. Conforme ele acrescentava mais e mais pinceladas, manchas se transformavam em paisagens complexas. Ross dedicou o primeiro episódio da segunda temporada de The Joy of Paiting para William Alexander, explicando que "anos atrás, Bill me ensinou esta fantástica técnica [wet-on-wet], e eu sinto que ele me deu um dom precioso, e eu gostaria de compartilhar este dom com você [o espectador]". Ele estima ter pintado entre 25 mil à 30 mil pinturas em toda sua vida.

Ross observou que as paisagens que pintou-tipicamente montanhas, lagos, neve, e cenários de cabanas, foi fortemente influenciado por seus anos que ficou em Alasca, onde ele ficou maior parte do tempo que estava nas Forças Aéreas. Ele repetidamente declarou no show sua crença de que todos tinham inerente talento artístico e pode se tornar um artista realizado tendo tempo, prática e encorajamento, e foi neste fim que muitas vezes gostava de dizer, "Nós não cometemos erros, só cometemos felizes acidentes".

Ross era conhecido por outras frases que ele usou enquanto pintava, como ele elaborou o ditado sempre tão popular: "Pequenas árvores felizes". Na maioria dos episódios de The Joy of Painting, ele observou que uma de suas partes favoritas na pintura foi na limpeza da escova, especificamente em seu método de secar pincéis, que ele mergulhava no mais fino inodoro, golpeando contra a lata mais fina no cavalete. Ele sorria e muitas vezes ria em voz alta, para tirar o lado negativo dele mesmo. Ele também usou uma paleta que havia sido levemente lixada para baixo, o que era necessário para evitar a captura dos reflexos da forte iluminação do estúdio. No final de cada episódio, Ross era mais conhecido por dizer, "então, com todos nós aqui, eu gostaria de desejar para você uma pintura feliz, e que Deus te abençoe, meu amigo".

Quando perguntado sobre sua abordagem descontraída para pintura e compartamento calmo e satisfeito, ele comentou: "Eu recebi uma carta de alguém aqui um tempo atrás, e ela dizia 'Bob, tudo em seu mundo parece ser feliz' Isso é certo. É por isso que eu pinto. É porque eu posso criar o tipo de mundo que eu quero, e eu posso fazer este mundo tão feliz quanto eu quero. Atire, se você quer ver coisas ruins, assista o noticiário."

Referências

  1. a b "Bob Ross, 52, Dies; Was Painter on TV", The New York Times, July 13, 1995. Página visitada em 2008-01-31.
  2. Bob Ross, Television’s Favorite Artist Bob Ross Incorporated. Visitado em January 24, 2011.
  3. "Home Before Nightfall". Schenck, Sally (director). The Joy of Painting. PBS. April 19, 2008. Episódio número 13, 28ª temporada. 2:48 minutos.
  4. a b 5things (2009-11-13). 5 (Happy Little) Things You Didn't Know About Bob Ross Mental Floss. Visitado em 2013-12-10.
  5. Linda, Shrieves. "Bob Ross uses his brush to spread paint and joy", The Orlando Sentinel, July 7, 1990.
  6. Danny Coeyman. Happy Clouds, Happy Trees: The Bob Ross Phenomenon. [S.l.]: University Press of Mississippi, 2014. p. 19. ISBN 1617039950.