Boeing 707-320c FAB KC 137

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Boeing 707-345C-H FAB KC 137
New Zealand PW-51.svg
KC 137 transportando medicamentos
Descrição
Tipo Avião de reabastecimento em vôo
Fabricante Boeing
Tripulação/Equipa 5
Dimensões
Comprimento 46,61 metros
Envergadura 44,42 metros
Altura 12,93 metros
Propulsão
Motorização 4 turbinas Pratt & Whitney JT3C6
Potência 6.123 kg de empuxo cada
Performance
Velocidade máxima 966 km/h
Altitude máxima 7.620 metros
Alcance (MTOW) 11.000 km

O Boeing 707-345C-H FAB KC 137 (FAB 2401) foi uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira), prefixo KC 01, modelo KC-137, fabricado como Boeing 707-345C-H, com número de série 19840, que foi utilizado pela Presidência da República entre 1986 e 2005, sendo adaptado para uma configuração VIP. Outras três aeronaves do mesmo tipo também foram adquiridas da VARIG: PP-VJX modelo 345C-H (FAB 2402); PP-VJH modelo 320C-H (FAB 2403) e PP-VLK modelo 324C-H (FAB 2404). [1]

Construído em 1968, a aeronave pertenceu inicialmente à Seabord World. Oito anos depois, ele foi adquirido pela Varig e chegou ao Brasil em 7 de abril de 1986, recebendo a matrícula PP-VJY. Ainda em 1986, ele foi adquirido pelo então Presidente José Sarney, juntamente com outro Boeing 707 (prefixo KC 03). Na primeira readaptação como avião presidencial, o KC 01 passou a contar com 90 assentos: metade da capacidade original.

Durante muito tempo, espalhou-se na imprensa brasileira, erroneamente, que o avião fora fabricado em 1958, que na realidade é apenas a data do inicio dos voo comerciais desse modelo de aeronave, recebendo, talvez daí, a alcunha de Sucatão. Em dezembro de 1999, o KC-03 (que também foi apelidado de sucatão) levava a comitiva do vice-presidente Marco Maciel à China e foi obrigado a realizar um pouso de emergência no aeroporto de Amsterdã (Holanda), depois que uma de suas quatro turbinas pegou fogo e foi desligada para evitar o alastramento do incêndio. A comitiva seguiu viagem num avião comercial e o incidente deu novos motivos à discussão que já havia sobre a substituição dos quatro Boeings que serviam ao Palácio do Planalto, e que resultou na aquisição, no início da administração de Lula, em 2003, de uma nova aeronave, modelo Airbus A319, que foi imediato e jocosamente apelidado de AeroLula.

Na última semana de 2006, dois KC-137 foram disponibilizados para minimizar o caos no transporte de passageiros da TAM, juntamente com outras seis aeronaves da FAB: dois Boeing 737-200 conhecidos como sucatinhas (com capacidade para 40 passageiros cada) e quatro jatos Embraer ERJ 135 C-99 (de 45 lugares cada), conforme nota divulgada pela ANAC na época (http://www2.anac.gov.br/imprensa/Fab.asp).[carece de fontes?]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Em 09 de maio de 2012 o governo, através da FAB, Força Aérea Brasileira, decidiu lançar um processo de substituição[2] da aeronave em razão de seus alto custos de manutenção, inclusive pelo excessivo consumo de combustivel, bem como em razão de suas turbinas produzirem um nível de ruído superior ao que a legislação dos locais de muitos aeroportos permite, niveis esses baseados em padrões mundiais.

O projeto de substituição foi denominado KC-X2 e teve como convidadas ao processo as empresas Boeing, Airbus Military e a Israel Aerospace, tendo essas empresas o prazo de 90 dias a contar do convite, para apresentar as suas propostas.

A aeronave sofreu uma pane, em 26 de maio de 2013, quando retornava do Haiti trazendo os militares da missão da paz no país. O voo foi abortado durante a decolagem, e ninguém saiu ferido.[3]

Depois de 27 anos de atividades, em 10 de outubro de 2013, os quatro KC-137 foram oficialmente aposentados. [4] Cerca de 5 meses depois, dois dos quatro aviões (KC-01 e KC-03) foram desmanchados no pátio militar do aeroporto do Galeão, enquanto que o outro avião restante (KC-02) está sendo negociado com a Força Aérea Chilena. [5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referencias[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. [1]
  2. Poder Aéreo (9 de maio de 2012). FAB envia pedido para 2 aviões-tanque. Página visitada em 13 de maio de 2012.
  3. Pane em turbina de avião da FAB impede retorno de militares do Haiti, G1, 27 de maio de 2013
  4. Força Aérea Brasileira (10 de outubro de 2013). Aposentadoria do Boeing marca aniversário do Esquadrão Corsário. Página visitada em 12 de maio de 2014.
  5. Luiz Padilha (29 de Março de 2014). BRASIL: País pobre, é país sem memória!. Página visitada em 12 de maio de 2014.

Outros Países