Boletim de Ocorrências

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Boletim de Ocorrências
Último logo do programa
Informação geral
Formato Programa jornalístico
Duração 75 minutos (Brasil) / 30 minutos (SP, RJ, PR, RS e Belém)
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Luiz Gonzaga Mineiro
Apresentador(es) Joyce Ribeiro e César Filho
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 1ª versão 26 de Outubro de 2009 - 31 de Dezembro de 2010
N.º de temporadas 2
Cronologia
Programas relacionados SBT Brasil

Boletim de Ocorrências foi um telejornal brasileiro exibido pelo Sistema Brasileiro de Televisão.

História[editar | editar código-fonte]

O programa policial estreou em 26 de outubro de 2009, com a apresentação de Joyce Ribeiro, dando destaques as ações criminosas e policiais no Brasil e no mundo.

A princípio, o programa só iria entrar para cobrir o espaço na grade deixado por Pegadinhas Picantes, e não tinha equipe. Depois de dar certo na audiência, o programa ganhou equipe.

O cenário é moderno, e Joyce Ribeiro foi muito elogiada: ganhou o Troféu Raça Negra 2009, como Melhor Jornalista de TV.[1]

Em 19 de fevereiro de 2010, o programa completou 100 edições, que foi noticiada pela própria Joyce na abertura.

A partir do dia 1º de março, o jornal ganha novo cenário, nova vinheta e nova trilha.

A partir do dia 15 de março, o jornal ganha uma nova edição, às 19h, também com apresentação de Joyce Ribeiro, porém apenas em horário local, exibido nos estados de São Paulo (SBT São Paulo, SBT Centro-Oeste Paulista e SBT Ribeirão Preto), exceto nas regiões de Campinas, Santos, Araraquara, São José do Rio Preto, Presidente Prudente e Sorocaba, Rio de Janeiro (SBT Rio de Janeiro e SBT Nova Friburgo), Rio Grande do Sul (SBT Porto Alegre), Paraná (Rede Massa), Grande Belém e nordeste do estado do Pará (SBT Belém), retransmissoras de Sergipe e via satélite (antenas parabólicas, SKY e Via Embratel) para todo o território nacional. Em Brasília (SBT Brasília) (exceto aos sábados) e nas demais afiliadas, há a exibição de suas programações locais.

A partir do dia 29 de novembro, o telejornal passa a ser apresentado das 18h às 19h30 com César Filho. Durante uma semana o telejornal foi alvo da mídia. Primeiramente cogitava-se Roberto Cabrini para apresentar a nova fase do telejornal, mas o mesmo não aceitou e preferiu focar o seu jornalístico Conexão Repórter, assim permanecendo Joyce Ribeiro no comando. Nos dias seguintes um comunicado oficial do SBT informava Luiz Bacci, que apresentava o Jornal do SBT - Rio, que tem grande prestígio entre os cariocas e que chegava muitas vezes a liderar no ibope, como o novo apresentador do B.O., e seria exibido direto dos estúdios do Rio de Janeiro. No dia seguinte, a Rede Record informa a contratação de Luiz Bacci, desfalcando o telejornal policial e pegando de surpresa o SBT. Horas depois a direção de jornalismo do SBT, comandada por Luiz Gonzaga Mineiro, anuncia mais uma vez um novo apresentador, César Filho, que segundo ele não pensou duas vezes em aceitar a proposta.

O Boletim de Ocorrências passa a focar mais em notícias policiais de São Paulo, com flashes ao vivo e maior participação das afiliadas do SBT.

O programa devido à baixa audiência será extinto por ordem de Daniela Beyruti, atual diretora artística e de programação do SBT, no dia 23 de dezembro de 2010 o programa jornalístico registrou média de apenas 2 pontos no IBOPE, empatando com a TV Cultura em quarto lugar na Grande São Paulo, sendo que cada ponto na Grande São Paulo representa 60 mil domícilios.[2]

Apresentação[editar | editar código-fonte]

Histórico de Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Apresentadores Eventuais[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.