Boletim de Ocorrências

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Boletim de Ocorrências
Último logo do programa
Informação geral
Formato Programa jornalístico
Gênero Policial
Duração 75 minutos (Brasil) / 30 minutos (SP, RJ, PR, RS e Belém)
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Luiz Gonzaga Mineiro
Apresentador(es) Joyce Ribeiro
César Filho
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil SBT
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 1ª versão 26 de Outubro de 2009 - 31 de Dezembro de 2010
N.º de temporadas 2
Cronologia
Programas relacionados SBT Brasil

Boletim de Ocorrências foi um telejornal brasileiro exibido pelo Sistema Brasileiro de Televisão.

História[editar | editar código-fonte]

O programa policial estreou em 26 de outubro de 2009, com a apresentação de Joyce Ribeiro, dando destaques as ações criminosas e policiais no Brasil e no mundo.

A princípio, o programa só iria entrar para cobrir o espaço na grade deixado por Pegadinhas Picantes, e não tinha equipe. Depois de dar certo na audiência, o programa ganhou equipe.

O cenário era moderno, e Joyce Ribeiro foi muito elogiada: ganhou o Troféu Raça Negra 2009, como Melhor Jornalista de TV.[1]

Em 19 de fevereiro de 2010, o programa completou 100 edições, que foi noticiada pela própria Joyce na abertura.

A partir do dia 1º de março, o jornal ganha novo cenário, nova vinheta e nova trilha.

A partir do dia 15 de março, o jornal ganha uma nova edição, às 19h, também com apresentação de Joyce Ribeiro, porém apenas em horário local, exibido nos estados de São Paulo (SBT São Paulo, SBT Centro-Oeste Paulista e SBT Ribeirão Preto), exceto nas regiões de Campinas, Santos, Araraquara, São José do Rio Preto, Presidente Prudente e Sorocaba, Rio de Janeiro (SBT Rio de Janeiro e SBT Nova Friburgo), Rio Grande do Sul (SBT Porto Alegre), Paraná (Rede Massa), Grande Belém e nordeste do estado do Pará (SBT Belém), retransmissoras de Sergipe e via satélite (antenas parabólicas, SKY e Via Embratel) para todo o território nacional. Em Brasília (SBT Brasília) (exceto aos sábados) e nas demais afiliadas, há a exibição de suas programações locais.

A partir do dia 29 de novembro, o telejornal passa a ser apresentado das 18h às 19h30 com César Filho. Durante uma semana o telejornal foi alvo da mídia. Primeiramente cogitava-se Roberto Cabrini para apresentar a nova fase do telejornal, mas o mesmo não aceitou e preferiu focar o seu jornalístico Conexão Repórter, assim permanecendo Joyce Ribeiro no comando. Nos dias seguintes um comunicado oficial do SBT informava Luiz Bacci, que apresentava o Jornal do SBT - Rio, que tem grande prestígio entre os cariocas e que chegava muitas vezes a liderar no ibope, como o novo apresentador do B.O., e seria exibido direto dos estúdios do Rio de Janeiro. No dia seguinte, a Rede Record informa a contratação de Luiz Bacci, desfalcando o telejornal policial e pegando de surpresa o SBT. Horas depois a direção de jornalismo do SBT, comandada por Luiz Gonzaga Mineiro, anuncia mais uma vez um novo apresentador, César Filho, que segundo ele não pensou duas vezes em aceitar a proposta.

O Boletim de Ocorrências passa a focar mais em notícias policiais de São Paulo, com flashes ao vivo e maior participação das afiliadas do SBT.

O programa devido à baixa audiência será extinto por ordem de Daniela Beyruti, atual diretora artística e de programação do SBT, no dia 23 de dezembro de 2010 o programa jornalístico registrou média de apenas 2 pontos no IBOPE, empatando com a TV Cultura em quarto lugar na Grande São Paulo, sendo que cada ponto na Grande São Paulo representa 60 mil domícilios.[2]

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Apresentadores Eventuais[editar | editar código-fonte]

Comentários[editar | editar código-fonte]

  • Afánasio Jazadazi

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.