Bond girl

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bond girls
Personagem da série James Bond
MuralBondGirls.png
Algumas bond girls:
Da esq. p/ dir. de cima para baixo:
Eva Green (Vesper Lynd em 007 Cassino Royale)
Halle Berry (Jinx em 007 Um Novo Dia Para Morrer)
Denise Richards (Christmas Jones em 007 O Mundo não é o Bastante)
Jane Seymour (Solitaire em Com 007 Viva e Deixe Morrer)
Olga Kurylenko (Camille Montes em 007 Quantum of Solace)
Michelle Yeoh (Wai Lin em 007 - O Amanhã nunca Morre)

Bond girl é a denominação dada às personagens do mundo fictício do agente secreto britânico James Bond que tem relação romântica ou sexual com o agente 007, e que com o sucesso da série cinematográfica acabou também denominando as atrizes que as vivem nas telas. Geralmente são heroínas indefesas resgatadas pelo herói, capangas dos vilões que caem nos braços de James Bond ou agentes secretas aliadas. São consideradas símbolos onipresentes do glamour e da sofisticação.[1]

As bond girls se caracterizam pela beleza, por um corpo perfeito[2] e por seus personagens terem nomes estranhos ou divertidos, muitas vezes de duplo sentido, como Christmas Jones, Pussy Galore, Holly Goodhead ou Mary Goodnight.[3] Algumas delas são apenas bonitos enfeites nas histórias, sem maior envolvimento com a missão de Bond e outras tem importância fundamental no sucesso destas missões.

Outros personagens femininos constantes, como a M de Judi Dench e Miss Moneypenny, a secretária do MI-6 representada por diversas atrizes através das décadas, não são vistos como biotipos característicos de bond girls, com a possível exceção das Moneypenny das versões de Skyfall de 2012 e de Casino Royale de 1967, quando foram representadas por atrizes que atendem ao requisito físico básico de uma bond girl, no caso, Naomie Harris e Barbara Bouchet.[4]

Inspiração[editar | editar código-fonte]

A inspiração para todas as bond girls criadas por Ian Fleming foi provavelmente Muriel Wright, quem, para ele

"tem a pretensão de ser o exemplo da espécie: dócil e pouco exigente, bonita mas inocente, vivendo ao ar livre, fisicamente forte, implicitamente vulnerável sem reclamar e, em seguida, tragicamente morta, antes ou pouco depois de seu casamento." [5]


Wright tinha 26 anos e era "excepcionalmente bela" quando ela e Fleming se conheceram em 1935. Uma piloto, esquiadora e jogadora de polo talentosa, era também modelo e independente financeiramente. Ela era servilmente devotada a Fleming, apesar das infidelidades constantes do escritor, até morrer durante um ataque aéreo em 1944, na Segunda Guerra Mundial, devastando Fleming, que dizia ser Wright "muito boa para ser verdade".[5]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Quase todos os livros e pequenos contos de Ian Fleming sobre James Bond incluem uma personagem feminina que pode ser caracterizada como uma bond girl, a maioria delas adaptada para o cinema. Apesar de terem algumas características individuais únicas, ao menos na literatura, elas também tem muitas características em comum. Uma delas é a idade: uma bond girl típica está na casa de seus vinte anos, cerca de dez anos mais nova que o Bond da ficção, que parece estar permanentemente na casa dos trinta anos. Alguns exemplos são Solitaire (25)[6] , Tatiana Romanova (24)[7] , Vivienne Michel (23)[8] e Kissy Suzuki (23)[9] . Uma das mais novas é provavelmente Gala Brand, que não dorme com 007 no livro Moonraker nem foi levada ao cinema, substituída na adaptação cinematográfica pela Dra. Holly Goodhead; seu nome é o mesmo do cruzador em que seu pai servia na Marinha quando ela nasceu.[10] A mais nova parceira sexual do agente, de 18 anos, é Mariko Ichiban, personagem do livro You Only Live Twice, que não existe na adaptação cinematográfica. A mais velha parece ser Pussy Galore, que Bond imagina estar em seus trinta e poucos anos no livro e nos cinemas foi vivida pela britânica Honor Blackman, então com 39 anos quando estrelou 007 contra Goldfinger.[11]

As bond girls obedecem a um padrão razoavelmente bem definido de beleza; tem uma aparência física explêndida e tendem a se vestir de maneira um pouco masculinizada, usando poucas jóias, cinto largos de couro e sapatos altos de couro de bico-quadrado, com poucas variações – algumas já chegaram a aparecer em vestido de noite ou apenas de biquíni, soutien e calcinha ou mesmo nuas; quase todas são brancas caucasianas e geralmente usam pouca ou nenhuma maquiagem e sempre com as unhas curtas.[12] Seus cabelos podem ter qualquer cor, do loiro (Mary Goodnight)[13] , passando pelo ruivo (Gala Brand) até o negro (Vesper Lynd).[14] Muitas delas tem os olhos azuis. (e.g. Vesper Lynd, Gala Brand, Tatiana Romanova, Honeychile Rider , Tracy Bond, Mary Goodnight),[15] Algumas podem ter uma cor exótica, como os olhos cor de violeta-profundo de Pussy Galore, os únicos olhos desta cor que Bond jamais viu.[16]

Gala Brand, bondgirl encontrada apenas na literatura de 007, numa ilustração da capa do livro Moonraker, de 1955.

A primeira descrição de uma bond girl, Vesper Lynd em Casino Royale, é quase um modelo para a vestimenta típica, bem como o aspecto geral, das bond girls posteriores; ela ostenta quase todas as características mencionadas.[14] Em contrapartida, Dominetta "Domino" Vitali se afasta indiscutivelmente do modelo-padrão, usando sandálias de couro branco, mais bronzeada, com aparência mais esportiva e com um corte de cabelo cheio tipo Brigitte Bardot.[17] Mas mesmo Domino usa jóias num estilo mais masculino. Sua caracterização fora dos padrões das anteriores talvez venha do fato incomum de sua criação, já que foi criada em livro a partir de um roteiro para cinema feito pelo próprio Ian Fleming, que anos mais tarde seria levado às telas como 007 contra a Chantagem Atômica,. O livro foi publicado bem antes do filme ser produzido, mas a Domino do livro foi baseada na Domino do roteiro do filme, as duas obras de autoria de Fleming, a segunda em parceria com outros autores.[18]

Uma das características mais conhecidas, além da beleza fisica, são seus nomes sexualmente sugestivos ou divertidos, o mais famoso deles sendo Pussy Galore (em tradução livre: "Muita Vagina") de Goldfinger. Alguns, com significado menos óbvio nos filmes, são explicados nos livros: Solitaire, de Live and Let Die, chama-se Simone Latrelle, mas é assim conhecida por excluir os homens de sua vida;[19] Tiffany Case, de Diamonds are Forever, recebeu este nome porque seu pai ficou tão furioso por ela não ser um menino, que deu à sua mãe mil dólares, uma jóia da Tiffany's e a abandonou.[20] Mas várias também tem nomes comuns, como Tatiana Romanova, Mary Ann Russell, Judy Havelock e Vivienne Michel.

As bond girls da literatura de Fleming são quase todas sexualmente experientes – apesar de evidências de que Solitaire é virgem – mas muitas destas experiências foram extremamente negativas, violências sexuais sofridas no passado que as fizeram se alienar dos homens, até James Bond aparecer em suas vidas (este tema nunca foi mencionado nos primeiros filmes de 007). Tiffany Case foi violentada por uma gang na adolescência;[21] Honeychile Rider também foi violentada e surrada por um conhecido bêbado;[22] Pussy Galore foi sexualmente abusada por seu tio aos 12 anos;[23] Kissy Suzuki, numa conversa com Bond, diz que aos 17 anos, quando tentou uma breve carreira em Hollywood, "eles pensavam que por eu ser japonesa eu era algum tipo de animal e que meu corpo pertencia a qualquer um".[24] A implicação desses casos violentos do passado transformaram essas bond girls em mulheres com aversão a homens até encontrarem Bond, quando a antipatia natural e inicial se transforma e dormem com ele não apenas de boa vontade mas àvidamente. O clichê chega ao máximo em Goldfinger ; no livro, Pussy Galore é apresentada como lésbica praticante quando ela encontra 007 pela primeira vez, mas ao fim da aventura ela dorme com o espião. Quando, na cama, ele diz "me disseram que você só gostava de mulheres", ela responde "eu nunca tinha conhecido um Homem antes".[23]

Algumas das bond girls mostram sinais de intenso conflito interior, como Vesper Lynd e Vivienne Michel, outras tem passados traumáticos e muitas uma história sexualmente infeliz (Honeychile Rider, Pussy Galore, Tiffany Case, Vivienne Michel e Kissy Suzuki entre outras) e são essas vulnerabilidades que as atraem até Bond, fora o fato do agente ser irresistível para as mulheres.[4]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Linda Christian como "Valerie Mathis" na versão para tv de Casino Royale (1954).

A primeira vez que uma bond girl teve sua imagem levada à tela foi em 1954, um ano após a publicação do primeiro livro da série. A rede de televisão americana CBS comprou de Fleming os direitos de Casino Royale para adaptar a novela para um episódio de Climax!, um seriado de suspense e mistério da emissora. Com a duração de 40 minutos e em preto e branco, o episódio, entretanto, apesar de em linhas gerais e resumidas seguir o enredo do livro, traz a atriz Linda Christian como "Valerie Mathis", uma espiã do Deuxième Bureau francês, que também se envolve e trai Bond, no filme muitas vezes chamado de "Jimmy Bond" e apresentado como um agente norte-americano da "Inteligência Combinada' e não como um agente inglês do MI-6.[25]

No episódio, Bond é interpretado pelo ator Barry Nelson, e Christian, apesar de não ter o nome Vesper Lynd – o nome da heroína original do livro – mas viver uma personagem com características similares à ela, tornou-se a primeira de todas as bond girls da tela. "Valerie Mathis", porém, não existe em qualquer livro de Ian Fleming nem foi levada ao cinema na pele de qualquer outra personagem criada pelos roteiristas da era pós-Fleming.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Desde a pioneira no cinema - e bond girl clássica e quintessencial [26] - Ursula Andress (Honey Ryder) de 007 Contra o Satânico Dr. No em 1962 até a francesa Bérénice Marlohe (Sévérine) de 007 Skyfall em 2012, mais de cinquenta atrizes, em papéis maiores ou menores, de países tão diversos quanto Estados Unidos, Jamaica, Itália, Malásia, Nicarágua, Japão ou Grã-Bretanha já se deixaram seduzir por um dos seis diferentes Bonds.

Ursula Andress, a pioneira das bond girls no cinema.

Entre elas, atrizes já anteriormente com carreiras de sucesso como Diana Rigg de 007 A Serviço Secreto de Sua Majestade ou Halle Berry de 007 Um Novo Dia Para Morrer ou ilustres desconhecidas que se tornaram celebridades e símbolos sexuais a partir do papel, como a própria Ursula Andress, Kim Basinger e Jane Seymour.

Algumas atrizes tiveram a oportunidade de viver uma bond girl em mais de um filme de 007. Entre outras que interpretaram papéis menores, Ursula Andress, a primeira de todas, foi Honey Ryder em Dr. No e Vesper Lynd cinco anos mais tarde no filme não-oficial 007 contra o Cassino Royale. A sueca Maud Adams viveu Andrea Anders em 007 contra o Homem da Pistola de Ouro e voltaria nove anos depois no papel título de Octopussy. A britânica Eunice Gayson foi a única a ter mais de uma participação vivendo a mesma personagem, Sylvia Trench, nos dois primeiros filmes de James Bond.[27]

Nas últimas décadas, veículos de imprensa tentam fazer um lista de quais seriam as Top 10 das bond girls da franquia e apesar de algumas diferenças, especialmente devido ao tipo e nacionalidade do veículo, Barbara Bach (Anya Amasova), Honor Blackman (Pussy Galore), Diana Rigg (Teresa Di Vicenzo), Eva Green (Vesper Lynd) e Ursula Andress (Honey Ryder), esta geralmente sempre no primeiro lugar, costumam aparecer em todas elas.[28]

Em toda a história de Bond e suas bond girls nas telas, ele apaixonou-se apenas duas vezes: a primeira vez por Teresa Di Vicenzo (Rigg), de 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969), com quem chega a se casar – e ela passa a ser conhecida como Tracy Bond – apenas para vê-la ser assassinada na saída para a lua-de-mel por Irma Bunt e Ernst Stavro Blofeld, este a sua nêmesis nos livros e na franquia cinematográfica;[29] e a segunda por Vesper Lynd (Green) em Cassino Royale (2006), que também morre após ser descoberta como agente dupla por Bond, perseguida e chantageada pela organização criminosa Quantum.[30]

Com exceção destas duas bond girls condenadas, nunca é explicado por que o interesse amoroso de Bond num filme desaparece no outro, indo direto para a seguinte, e elas nunca são mencionadas num filme posterior. Isto é diferente nos livros, por exemplo, quando às vezes amores de uma aventura são mencionadas em outra, encadeando eventos e dando uma perspectiva de tempo. Tiffany Case e Honeychile Rider, por exemplo, são mencionadas em livros posteriores aos seus que estão casadas com outros homens e em Dr. No Bond faz comentários lembrando-se de Solitaire. (No cinema, Dr. No foi o primeiro filme da série, de 1962 e Live and Let Die, de 1973, o oitavo, mas na literatura o segundo foi escrito quatro anos antes do primeiro).

Efeito na carreira[editar | editar código-fonte]

O papel de bond girl no cinema é o típico trabalho que pode dar grande impulso a atrizes ainda pouco conhecidas ou virtualmente desconhecidas, apesar de algumas delas já serem conhecidas e estarem estabelecidas quando fizeram a personagem. Alguns exemplos disso são as britânicas Diana Rigg e Honor Blackman, estrelas na televisão de seu país no seriado de sucesso The Avengers, mas mesmo assim, por causa dos papéis que tiveram, alcançando uma fama mundial que ainda não tinham fora do mundo anglo-saxão; outro exemplo é Halle Berry, que viveu Jinx em Die Another Day (2002) ao mesmo tempo em que ganhava um Oscar de melhor atriz da Academia de Hollywood, a única bond girl até hoje com esse prêmio. Teri Hatcher, Paris Carver em 007 O Amanhã Nunca Morre (1997), já era mundialmente famosa por seu papel como Lois Lane no seriado de tv Lois e Clark: As novas aventuras do Superman, mas o sucesso no filme a levou a fama ainda maior na década seguinte no seriado Desperate Housewives e a ser uma das atrizes mais bem pagas do mundo.[31]

Kim Basinger e Rosamund Pike, duas então desconhecidas que fizeram uma carreira de sucesso no cinema após serem bond girls.

Para outras, ainda desconhecidas quando foram bond girls, o papel foi uma grande abertura de portas, como para Kim Basinger, virtualmente ninguém em Hollywood quando foi Domino Petachi ao lado de Sean Connery na versão dos anos 80 de Thunderball em 007 Nunca Diga Nunca Outra Vez (um filme não-oficial); depois do papel Basinger estrelaria filmes como Nove e Meia Semanas de Amor, o primeiro Batman da série cinematográfica e ganharia um Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1997 com Los Angeles - Cidade Proibida.[32] Outra que após surgir para as plateias internacionais num filme de 007 alcançou a fama na carreira foi Rosamund Pike, a bond girl vilã Miranda Frost de Die Another Day (2002), que viria a ter seu talento reconhecido no sucesso britânico Orgulho e Preconceito de 2005, e mais recentemente estourado mundialmente em Garota Exemplar, pelo qual é indicada a vários dos grandes prêmios do cinema num filme aclamado pela crítica.[33] [34] E obviamente a pioneira Ursula Andress, que apenas uma modelo antes de Dr. No, veio a se tornar um dos grandes símbolos sexuais do cinema mundial nos anos 60 e 70, ao lado de atrizes como Raquel Welch e Jane Fonda.[35]

Durante certo tempo porém, ser uma bond girl no cinema era visto como uma "maldição", capaz de afundar uma carreira estabelecida ou impedir uma atriz inciante de conseguir trabalhos mais sólidos no cinema. Esse foi o caso da italiana Luciana Paluzzi, a bond girl vilã Fiona Volpe de 007 contra a Chantagem Atômica (1965) o mais bem sucedido comercialmente de toda a série até Skyfall, que reclamava que após ter feito o filme nunca mais seus amigos cineastas italianos de prestígio a tinham convidado para qualquer trabalho, por não ser mais levada a sério como atriz.[36] O mesmo aconteceu com a norte-americana Lois Chiles, a Dra. Holly Goodhead de 007 contra o Foguete da Morte (1979), que após o filme nunca mais conseguiu um papel de destaque, em parte por causa dos três anos em que abandonou o cinema para cuidar do irmão mais novo portador do linfoma não Hodgkin. Outras que sofreram do problema, sem mais qualquer filme importante após serem bond girls foram Jill St. John (Tiffany Case), Shirley Eaton (Jill Masterson), Tanya Roberts (Stacey Sutton) e Izabella Scorupco (Natalya Simonova), entre outras.[37]

Nacionalidades[editar | editar código-fonte]

Atrizes de diversos diversos países já viveram bond girls no cinema. São eles:

Documentário[editar | editar código-fonte]

Em 2002 a atriz Maryam d'Abo, bond girl Kara Milovy em The Living Daylights (1987), co-escreveu o livro Bond Girls Are Forever – The Women of James Bond,[39] um tributo às mulheres que viveram essas personagens no cinema. O livro, de luxuoso acabamento, foi transformado no documentário para tv Bond Girls Are Forever, onde dezenas delas – incluindo Ursula Andress, que estampa a capa do livro – são entrevistadas por D'Abo, além de apresentar diversas cenas de bond girls nos filmes da franquia.[40] Foi depois transformado num DVD de luxo, vendido ou dado como bônus juntamente com os DVDs de Die Another Day e Casino Royale (2006).

Bond Girls[editar | editar código-fonte]

As tabelas abaixo trazem as bond girls do mundo de James Bond. A maioria delas do cinema e da TV e as atrizes que as interpretaram, com o estereótipo físico da personagem; algumas delas nem falas tiveram ou foram pouco mais do que figurantes, com uma fala ou cena. Outras existem apenas nos contos e livros, jamais levadas às telas. Outras apenas em jogos de videogame, às quais atrizes e dubladoras apenas emprestaram suas vozes ou imagens tridimencionais. As atrizes que viveram bond girls clássicas no cinema, por seus personagens e importância nos enredos, encontram-se na predefinição ao fim da página.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Bond Girl Atriz
Filmes oficiais
Produzidos pela dupla Albert Broccoli e Harry Saltzman e por seu herdeiros, Barbara Broccoli e Michael G. Wilson, com a EON Productions.[3]
1962
Dr. No
007 contra o Satânico Dr. No (br)
Agente Secreto 007 (pt)
Honey Ryder
Sylvia Trench
Miss Taro
Ursula Andress
Eunice Gayson
Zena Marshall
1963
From Russia With Love
Moscou contra 007 (br)
007 - Ordem Para Matar (pt)
Tatiana Romanova
Sylvia Trench
Zora
Vida
Daniela Bianchi
Eunice Gayson
Martine Beswick
Aliza Gur
1964
Goldfinger
007 contra Goldfinger (br / pt)
Pussy Galore
Jill Masterson
Tilly Masterson
Bonita
Dink
Honor Blackman
Shirley Eaton
Tania Mallet
Nadja Regin
Margaret Nolan
1965
Thunderball
007 contra a Chantagem Atômica (br)
007 - Operação Relâmpago (pt)
Domino Derval
Fiona Volpe
Patricia Fearing
Paula Caplan
Claudine Auger
Luciana Paluzzi
Molly Peters
Martine Beswick
1967
You Only Live Twice
Com 007 Só Se Vive Duas Vezes (br)
007 - Só Se Vive Duas Vezes (pt)
Kissy Suzuki
Aki
Helga Brandt
Ling
Mie Hama
Akiko Wakabayashi
Karin Dor
Tsai Chin
1969
On Her Majesty's Secret Service
007 A Serviço Secreto de Sua Majestade (br)
007 - Ao Serviço de Sua Majestade (pt)
Teresa Di Vicenzo
Nancy
Ruby Bartlett
Diana Rigg
Catherine Schell
Angela Scoular
1971
Diamonds Are Forever
007 Os Diamantes São Eternos (br/pt)
Tiffany Case
Plenty O'Toole
Bambi
Thumper
Jill St. John
Lana Wood
Lola Larson
Trina Parks
1973
Live and Let Die
Com 007 Viva e Deixe Morrer (br)
007 - Vive e Deixa Morrer (pt)
Solitaire
Rosie Carver
Miss Caruso
Jane Seymour
Gloria Hendry
Madeline Smith
1974
The Man with the Golden Gun
007 contra o Homem da Pistola de Ouro (br)
007 - O Homem da Pistola Dourada (pt)
Mary Goodnight
Andrea Anders
Britt Ekland
Maud Adams
1977
The Spy Who Loved Me
007 O Espião que me Amava (br)
007 - O Agente Irresistível (pt)
Anya Amasova
Naomi
Espiã sem nome
Barbara Bach
Caroline Munro
Sue Vanner
1979
Moonraker
007 contra o Foguete da Morte (br)
007 - Aventura no Espaço (pt)
Holly Goodhead
Corinne Dufour
Manuela
Lois Chiles
Corinne Cléry
Emily Bolton
1981
For Your Eyes Only
007 Somente Para Seus Olhos (br)
007 - Missão Ultrassecreta (pt)
Melina Havelock
Condessa Lisl von Schlaf
Bibi Dahl
Carole Bouquet
Cassandra Harris
Lynn-Holly Johnson
1983
Octopussy
007 contra Octopussy (br)
007 - Operação Tentáculo (pt)
Octopussy
Magda
Maud Adams
Kristina Wayborn
1985
A View to a Kill
007 Na Mira dos Assassinos (br)
007 - Alvo em Movimento (pt)
Stacey Sutton
May Day
Pola Ivanova
Kimberley Jones
Tanya Roberts
Grace Jones
Fiona Fullerton
Mary Stavin
1987
The Living Daylights
007 Marcado Para Morrer (br)
007 - Risco Imediato (pt)
Kara Milovy
Maryam D'Abo
1989
Licence to Kill
007 Licença para Matar (br)
007 - Risco Imediato (pt)
Pam Bouvier
Lupe Lamora
Carey Lowell
Talisa Soto
1995
Goldeneye
007 contra Goldeneye (br/pt)
Natalya Simonova
Xenia Onatopp
Irina
Izabella Scorupco
Famke Janssen
Minnie Driver
1997
Tomorrow Never Dies
007 - O Amanhã nunca Morre (br/pt)
Wai Lin
Paris Carver
Inga Bergstorm
Michelle Yeoh
Teri Hatcher
Cecilie Thomsen
1999
The World Is Not Enough
007 - O Mundo não É o Bastante (br)
007 - O Mundo Não Chega (pt)
Dra. Christmas Jones
Elektra King
Cigar Girl
Dra. Molly Warmflash
Denise Richards
Sophie Marceau
Maria Grazia Cucinotta
Serena Scott Thomas
2002
Die Another Day
007 Um Novo Dia Para Morrer (br)
Morre Noutro Dia (pt)
Giacinta 'Jinx' Johnson
Miranda Frost
"Peaceful Fountains of Desire"
Halle Berry
Rosamund Pike
Rachel Grant
2006
Casino Royale
007 - Cassino Royale (br/pt)
Vesper Lynd
Solange
Eva Green
Caterina Murino
2008
Quantum of Solace
007 - Quantum of Solace (br/pt)
Camille Montes
Agente Fields
Olga Kurylenko
Gemma Arterton
2012
Skyfall
007 - Operação Skyfall (br)
007 - Skyfall (pt)
Eve
Sévérine
Naomie Harris
Bérénice Marlohe
Filmes não oficiais
Produzidos por Charles K. Feldman e Kevin McClory, à parte da produtora oficial, a EON Productions.[41] [42]
1967
Casino Royale
007 contra o Cassino Royale (br)
007 Casino Royale (pt)
Vesper Lynd
Miss Goodthighs
Agente Mimi / Lady Fiona
Miss Moneypenny
The Detainer
Mata Bond
Buttercup
Ursula Andress
Jacqueline Bisset
Deborah Kerr
Barbara Bouchet
Daliah Lavi
Joanna Pettet
Angela Scoular
1983
Never Say Never Again
007 Nunca Diga Nunca Outra Vez (br)
Nunca Mais Digas Nunca (pt)
Domino Petachi
Fatima Blush
Patricia Fearing
Kim Basinger
Barbara Carrera
Prunella Gee
Filme para televisão
O primeiro filme com o personagem James Bond (chamado de Jimmy Bond), em 1954, para a tv norte-americana CBS.[43]
1954
Casino Royale
Valerie Mathis
Linda Christian


Literatura[editar | editar código-fonte]

Ano Livro ou conto Autor Bond girl
1953
Casino Royale
Ian Fleming
Vesper Lynd
1954
Live and Let Die
Ian Fleming
Solitaire
1955
Moonraker
Ian Fleming
Gala Brand
1956
Diamonds Are Forever
Ian Fleming
Tiffany Case
1957
From Russia With Love
Ian Fleming
Tatiana Romanova
1958
Dr. No
Ian Fleming
Honeychile Rider
1959
Goldfinger
Ian Fleming
Pussy Galore
Jill Masterton
Tilly Masterton
1960
From a View to a Kill
conto do livro For Your Eyes Only
Ian Fleming
Mary Ann Russell
1960
Quantum of Solace
conto do livro For Your Eyes Only
Ian Fleming
1960
Risico
conto do livro For Your Eyes Only
Ian Fleming
Lisl Baum
1960
For Your Eyes Only
conto do livro For Your Eyes Only
Ian Fleming
Judy Havelock
1960
The Hildebrand Rarity
conto do livro For Your Eyes Only
Ian Fleming
Liz Krest
1961
Thunderball
Ian Fleming
Dominetta "Domino" Vitali
1962
The Spy Who Loved Me
Ian Fleming
Vivienne Michel
1963
On Her Majesty's Secret Service
Ian Fleming
Teresa di Vicenzo
Ruby Windsor
1964
You Only Live Twice
Ian Fleming
Kissy Suzuki
Mariko Ichiban
Garota sem nome
1965
The Man with the Golden Gun
Ian Fleming
Mary Goodnight
1966
The Living Daylights
conto do livro Octopussy and The Living Daylights
Ian Fleming
Trigger
1966
Octopussy
conto do livro Octopussy and The Living Daylights
Ian Fleming
Trudi Oberhauser
1966
The Property of a Lady
conto do livro Octopussy and The Living Daylights
Ian Fleming
Maria Freudenstein
1966
007 in New York
conto do livro Octopussy and The Living Daylights
Ian Fleming
Solange
1968
Colonel Sun
Kingsley Amis
como Robert Markham
Ariadne Alexandrou
1981
Licence Renewed
John Gardner
Lavender Peacock
Ann Reilly
1982
For Special Services
John Gardner
Cedar Leiter
Nena Bismaquer
1983
Icebreaker
John Gardner
Paula Vacker
Rivke Ingber
1984
Role of Honour
John Gardner
Persephone "Percy" Proud
1986
Nobody Lives for Ever
John Gardner
Sukie Tempesta
1987
No Deals, Mr. Bond
John Gardner
Ebbie Heritage
1988
Scorpius
John Gardner
Harriett Horner
1989
Win, Lose or Die
John Gardner
Beatrice Maria da Ricci
Clover Pennington
1990
Brokenclaw
John Gardner
Sue Chi-Ho
1991
The Man from Barbarossa
John Gardner
Nina Bibikova
Stephanie Adore
1992
Death is Forever
John Gardner
Elizabeth "Easy" St. John
1993
Never Send Flowers
John Gardner
Fredericka "Flicka" von Grüsse
1994
SeaFire
John Gardner
Fredericka "Flicka" von Grüsse
1996
COLD
John Gardner
Beatrice Maria da Ricci
Sukie Tempesta
1997
Blast From the Past
conto publicado na revista Playboy
Raymond Benson
1997
Zero Minus Ten
Raymond Benson
Sunni Pei
1998
The Facts of Death
Raymond Benson
Niki Mirakos
Hera Volopoulos
1999
Midsummer Night's Doom
conto publicado na revista Playboy
Raymond Benson
Lisa Dergan
1999
High Time to Kill
Raymond Benson
Helena Marksbury
Hope Kendall
1999
Live at Five
conto publicado na revista TV Guide
Raymond Benson
Janet Davies
2000
DoubleShot
Raymond Benson
Kimberly Feare
Heidi Taunt
Hedy Taunt
2001
Never Dream of Dying
Raymond Benson
Tylyn Mignonne
2002
The Man with the Red Tattoo
Raymond Benson
Reiko Tamura
2008
Devil May Care
Sebastian Faulks
Scarlett Papava
2011
Carte Blanche
Jeffery Deaver
Felicity Willing
Ophelia "Philly" Maidenstone
2013
Solo
William Boyd
Efua Blessing Ogilvy-Grant
Bryce Fitzjohn


Videogames & videojogos[editar | editar código-fonte]

Jogo Bond girl Atriz ou dubladora
007: Agent Under Fire
Zoe Nightshade
Caron Pascoe (voz)
007: Nightfire
Dominique Paradis
Zoe Nightshade
Alura McCall
Makiko Hayashi
Lena Reno (voz)
Jeanne Mori (voz)
Kimberley Davies (voz)
Tamlyn Tomita (voz)
Everything or Nothing
Serena St. Germaine
Dr. Katya Nadanova
Mya Starling
Miss Nagai
Shannon Elizabeth
Heidi Klum
Mya
Misaki Ito
From Russia with Love
Tatiana Romanova
Eva
Elizabeth Stark
Daniela Bianchi *, Kari Wahlgren (voz)
Maria Menounos
Natasha Bedingfield
GoldenEye: Rogue Agent
Pussy Galore
Xenia Onatopp
Jeannie Elias (voz)
Jenya Lano (voz)
007: Blood Stone
Nicole Hunter
Joss Stone**
GoldenEye 007
Xenia Onatopp
Natalya Simonova
Kate Magowan
Kirsty Mitchell
007 Legends
Holly Goodhead
Tracy Draco
Pam Bouvier
Jinx
Pussy Galore
Jane Perry
Diana Rigg ***, Nicola Walker (voz)
Carey Lowell ****
Gabriela Montaraz (imagem), Madalena Alberto (voz)
Honor Blackman *****, Natasha Little (voz)
  • (*) – Imagem computadorizada semelhante a da atriz, que fez o papel no filme de 1963.
  • (**) – Imagem computadorizada semelhante a da cantora
  • (****) – Imagem computadorizada semelhante a da atriz, que fez o papel no filme de 1969.
  • (*****) – Imagem computadorizada semelhante a da atriz, que fez o papel no filme de 1989.
  • (*******) – Imagem computadorizada semelhante a da atriz, que fez o papel no filme de 1964.

Referências

  1. Caplen, Robert A., Shaken & Stirred: The Feminism of James Bond (Xlibris, 2010), pref. ISBN 1453512810
  2. jamesbond multimedia Bond girls. Visitado em 21/04/2011.
  3. a b MI-6:James Bond Girls. Visitado em 21/04/2011.
  4. a b Willman, Skip. In: Indiana University Press. Ian Fleming & James Bond: the cultural politics of 007. [S.l.: s.n.]. ISBN 978-0-253-21743-1.
  5. a b Macintyre, Ben. "Was Ian Fleming the real 007?", The Times, 2008-04-05. Página visitada em March 08, 2011.
  6. Fleming, Ian, Live and Let Die (MacMillan, 1954), ch. 10.
  7. Fleming, Ian, From Russia, With Love (MacMillan, 1957), ch. 9.
  8. Fleming, Ian, The Spy Who Loved Me (Glidrose, 1962), ch. 2.
  9. Fleming, Ian, You Only Live Twice (Glidrose, 1964), ch. 12.
  10. Fleming, Ian, Moonraker (MacMillan, 1955), ch. 16.
  11. Honor Blackman British Film Institute. Visitado em 12/12/2014.
  12. Snelling, 007 James Bond: A Report.
  13. Fleming, Ian, The Man with the Golden Gun (Glidrose, 1965), ch. 4
  14. a b Fleming, Ian, Casino Royale (Glidrose, 1953), ch. 5.
  15. Fleming, Ian, Casino Royale (Glidrose, 1953), ch. 5; ibid., Live and Let Die (MacMillan, 1954), ch. 7; ibid., Moonraker (MacMillan, 1955), ch. 11; ibid., From Russia, With Love (MacMillan, 1957), ch. 8; ibid., Doctor No (Glidrose, 1958), ch. 8; ibid., The Spy Who Loved Me (Glidrose, 1962), ch. 2; ibid., On Her Majesty's Secret Service (Glidrose, 1963), ch. 3; ibid., The Man with the Golden Gun (Glidrose, 1965), ch. 4.
  16. Fleming, Ian, Goldfinger (Glidrose, 1959), ch. 17.
  17. Fleming, Ian, Thunderball (Glidrose, 1961), ch. 11
  18. Benson, Raymond. In: Boxtree Ltd.. The James Bond Bedside Companion. [S.l.: s.n.]. ISBN 978-1-85283-233-9.
  19. Fleming, Ian, Live and Let Die (MacMillan, 1954), ch. 7.
  20. Fleming, Ian, Diamonds are Forever (MacMillan, 1956), ch. 22.
  21. Fleming, Ian, Diamonds are Forever (MacMillan, 1956), ch. 8.
  22. Fleming, Ian, Doctor No (Glidrose, 1958), ch. 11.
  23. a b Fleming, Ian, Goldfinger (Glidrose, 1959), ch. 23.
  24. Fleming, Ian, You Only Live Twice (Glidrose, 1964), ch. 14.
  25. Now Pay Attention, 007: Introduction and Casino Royale '54 EfilmsCritic. Visitado em 14/12/2014.
  26. One girl is not enough BBC News. Visitado em 08/12/2013.
  27. Eunice Gayson (Sylvia Trench). Visitado em 21/04/2011.
  28. Rich, Joshua. The 10 Best Bond Girls Entertainment Weekly. Visitado em 12/12/2014.
  29. Teresa Di Vicenzo (Diana Rigg) James Bond Multimedia. Visitado em 13/12/2014.
  30. Synopsis for 007 - Quantum of Solace Imdb. Visitado em 13/12/2014.
  31. Santos, Agostinho. Teri Hatcher é das mais bem pagas Jornal de Noticias. Visitado em 13/12/2014.
  32. Top 10 Post-Oscar Busts TIME. Visitado em 13/12/2014.
  33. Golden Globes: Cumberbatch, Redmayne and Jones among Britons recognised BBC. Visitado em 13/12/2014.
  34. A perfect adaptation The Economist. Visitado em 13/12/2014.
  35. The 50 Greatest Female Sex Symbols in Film History nerve.com. Visitado em 13/12/2014.
  36. James Bond film actors and behind the scenes crew From Sweden with Love. Visitado em 13/12/2014.
  37. The 'Bond' Girl Curse xfinity.com. Visitado em 13/12/2014.
  38. Mr White Will Return In SPECTRE Empire. Visitado em 13/12/2014.
  39. Bond Girls Are Forever: The Women of James Bond - Maryam D'Abo dooyoo.co.uk. Visitado em 13/12/2014.
  40. Watch Bond Girls Are Forever (2002) Free Online ovguide.com. Visitado em 13/12/2014.
  41. Overview Casino Royale (1967) Turner Classic Movies. Visitado em 21/04/2011.
  42. Overview Never Say Never Again (1983) Turner Classic Movies. Visitado em 21/04/2011.
  43. Casino Royale (TV - 1954) Sound Clips. Visitado em 21/04/2011.