Booliano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Booleano)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Em ciência da computação, booliano (AO 1945: booleano) é um tipo de dado primitivo que possui dois valores, que podem ser considerados como 0 ou 1, falso ou verdadeiro. Chamado booliano em homenagem a George Boole, que definiu um sistema de lógica algébrica pela primeira vez na metade do século XIX. Ele é usado em operações lógicas como conjunção, disjunção, disjunção exclusiva, equivalência lógica e negação, que correspondem a algumas das operações da álgebra booliana.

A implementação do booliano varia de acordo com a linguagem de computador. Ada define uma enumeração com os valores False e True, definindo operadores boolianos exclusivamente ao tipo e operadores relacionais, que estão disponíveis a todas as enumerações.

C em sua versão C99 fornece o tipo de dado nativo Boolean, o que não significa que são armazenados valores boolianos. O conteúdo é armazenado em outro tipo primitivo, como um inteiro ou enumeração, e define-se que 0 corresponde a falso, enquanto qualquer valor diferente de zero corresponde a verdadeiro. Durante a padronização de C++, foi definido o tipo de dado primitivo bool, além das palavras-chave true e false. Entretanto, a largura de bits para armazenar o conteúdo não foi definida. Em contrapartida, C# também introduziu a mesma palavra-chave, e foi definido que o tipo ocupa um byte. A linguagem também define bool?, que além de representar verdadeiro e falso, pode representar nulo. Já Visual Basic definiu o tipo de dado Boolean armazenado em um inteiro de 16 bits com sinal.

Tanto C quanto C++ permitem a conversão implícita do tipo inteiro para o tipo booliano, o que não acontece em Java.

Lisp possui dois símbolos especiais T e NIL (ou (), uma lista vazia) que representam os valores lógicos verdadeiro e falso, respectivamente. Entretanto, qualquer valor não diferente de NIL é interpretado pelo sistema Lisp como verdadeiro (assim como qualquer valor diferente de 0 em C e C++ é considerado verdadeiro). Da mesma forma, uma lista vazia é entendida como "falso", enquanto qualquer outra lista com elementos é entendida como "verdadeiro".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre programação de computadores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.