Borba (Amazonas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Borba
"Princesa do Madeira"
Borba - Amazonas - Igreja.jpg

Bandeira de Borba
Brasão de Borba
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de Janeiro
Fundação 3 de março de 1755 (259 anos)
Gentílico borbense
Prefeito(a) José Maria da Silva Maia (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Borba
Localização de Borba no/em Amazonas
Borba está localizado em: Brasil
Borba
Localização de Borba no Brasil
04° 23' 16" S 59° 35' 38" O04° 23' 16" S 59° 35' 38" O
Unidade federativa Amazonas
Mesorregião Sul Amazonense IBGE/2008[1]
Microrregião Madeira IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Oeste: Beruri;
Norte: Careiro, Autazes e Nova Olinda do Norte;
Leste: Maués;
Sul: Novo Aripuanã e Manicoré
Distância até a capital 215 km
Características geográficas
Área 44 251,185 km² (AM: 12º BR: 20º)[2]
Área urbana 3,15 km² (AM: 21º) – est. Embrapa[3]
População 38 688 hab. (AM: 14º) –  IBGE/2014[4]
Densidade 0,87 hab./km²
Clima equatorial
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,560 (AM: 36º) – baixo PNUD/2010[5]
PIB R$ 198 805 mil (AM: 17º) – IBGE/2012[6]
PIB per capita R$ 5 534,81 IBGE/2012[6]
Página oficial

Borba é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Pertencente à Mesorregião do Sul Amazonense e Microrregião do Madeira, localiza-se a sul de Manaus, capital do estado, distando desta cerca de 208 quilômetros. Sua população, estimada pelo IBGE em 2014, era de 38 688 habitantes,[4] sendo assim o décimo-quarto município mais populoso do estado e o terceiro de sua microrregião. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.599, de acordo com dados de 2000, o que é considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).[7]

Ocupa uma área de 44 251,185 km²[2] , o que representa 2.8172% do território do estado do Amazonas, além de 1.1484% do território da Região Norte do Brasil e 0.5208% de todo o território brasileiro. Desse total 3,1542 estão em perímetro urbano.[8] Borba é o vigésimo maior município do Brasil em área territorial. A densidade demográfica é de 0,80 hab/km².[9]

A vegetação do município é composta majoritariamente pelo bioma amazônico, por se situar na regiao Amazônica. A taxa de urbanização de Borba em 2010 era de 41,29%.[10]

História[editar | editar código-fonte]

Primórdios[editar | editar código-fonte]

Borba tem suas origens voltadas ao século XVIII, especificamente ao ano de 1728, quando o Padre João Sampaio, da Companhia de Jesus, aportou na localidade. Até então, o lugar era um agrupamento de índios muras, situado à margem direita do rio Madeira e chamado de Sapucaia-Oroca.[11] O Padre João Sampaio, que tinha por objetivo difundir o catolicismo na região, havia iniciado sua trajetória religiosa em 1712, na região de Canumã e Abacaxis, onde construiu casas, igrejas e formou núcleos de povoações, sempre de cunho religioso.[12]

Segundo a tradição dos nativos, os habitantes tributavam culto a Tupana, o que dificultou a primeira aproximação dos índios muras, considerados como perigosos, com os portugueses. A aproximação deu-se através da grande experiência catequista do jesuíta João Sampaio, tendo fundado a aldeia do Trocano, que tornou-se a mais alta povoação do rio Madeira e teve apenas quinze anos de vida jesuítica. Curiosamente, a aldeira do Trocano não foi o primeiro povoamento fundado pelo padre: Este já havia fundado a Aldeia de Santo Antônio das Cachoeiras, próxima ao rio Jamari, que já se encontrava em avançado estado de desenvolvimento e ocupação.[12] [11]

Após a criação da Capitania de São José do Rio Negro - que originou o estado do Amazonas - em 1755, o Governador e General do Grão-Pará e Maranhão, Francisco Xavier de Mendonça Furtado elevou o povoado à categoria de Vila de Borba Nova, com o objetivo de contribuir para o povoamento da capitania.[11] Tal feito recebeu grandíssima relevância, tendo em vista que o Governador foi pessoalmente ao povoado para cumprir o objetivo.[11] [12]

Entre as iniciativas tomadas por Mendonça Furtado para incrementar o povoamento da região do atual município de Borba e da capitania, estão a concessão de favores políticos e ofertas de instrumentos agrícolas aos portugueses que aceitassem manter casamento com índias. Essas uniões matrimoniais, entre portugueses e nativos, iniciaram-se em um curto período em Borba.[11]

O distrito e município foram criados em 1756, com o nome de Borba, a Nova. Após a pacificação dos silvícolas, houve prosperidade em toda a região do rio Madeira. O apogeu de Borba deu-se a partir de 1785, quando a vila passou a cultivar café e exportar para Belém, até então capital do Grão-Pará. Após a independência do Brasil, em 1822, nativistas insuflaram os índios muras, que acabaram por invadir a vila em 1833, à cata de portugueses. Entre 1835 e 1839, Borba resistiu aos cabanos, apesar de registrar violentos ataques destes.[11]

Formação administrativa e história recente[editar | editar código-fonte]

Após viver por 77 anos com a condição de município, Borba perdeu-o em 1833, através da Lei Geral de 17 de maio. Sua hegemonia municipal foi várias vezes restabelecido e suprimido. Por fim, sua condição de município definitiva veio com a Lei n.° 781, de 26 de setembro de 1888, com território desmembrado do município de Manaus. Com o início do período republicano no Brasil, criou-se a Lei n.° 33, de 4 de novembro de 1892, que confirmou a sua situação atual de município do Amazonas.[12] O Decreto-Lei estadual n.º 68, de 31 de março de 1938, concedeu foros de cidade à localidade. O termo judiciário data de 1891. A comarca do município é datada de 1894, sendo restaurada várias vezes. Sua última reinstalação ocorreu em 4 de janeiro de 1929, por conta da Lei n.º 1.397.[11]

Em 1955, dois de seus distritos foram emancipados: Foz do Aripuanã e Sumaúma, ambos em 19 de dezembro, desanexados para formarem novo município.[11] Atualmente, Borba é um dos 62 municípios do Amazonas. Além da sede municipal, compõe-se de 2 distritos: Axinim e Canumã.[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Borba está localizado no estado do Amazonas, na Mesorregião do Sul Amazonense, que engloba 10 municípios do estado distribuídos em três microrregiões, sendo que a microrregião à qual o município pertence é a Microrregião do Madeira, que reúne cinco municípios: Borba, Apuí, Humaitá, Manicoré e Novo Aripuanã. É distante 215 quilômetros de Manaus, capital do estado.[13]

A área territorial do município é de 44.251,19 km², representando 2,8172% da área do estado do Amazonas, 1,1484% da área da região Norte brasileira e 0,5208% de todo o território brasileiro.[14] Desse total 3,1542 km² estão em perímetro urbano.[8] Situa-se em uma latitude de 04º 23' 16" S e uma longitude de 59º 35' 38" W. Sua altitude é de 45 metros em relação ao nível do mar.[8]

Municípios limítrofes[editar | editar código-fonte]

A cidade de Borba faz limites territoriais com os municípios de Autazes, Nova Olinda do Norte e Careiro ao norte; Beruri ao oeste; Novo Aripuanã e Manicoré ao sul; e Maués ao leste.[15]

Seu limite com Autazes se inicia na confluência do igarapé Traíra com o rio Tupana, descendo este rio por linha mediana até alcançar sua confluência com o rio Preto do Igapó-Açu. A partir de então, o divisor de águas dos rios Madeira-Paraná e Autaz-Açu passa a ser usado como limite territorial entre os dois municípios, até alcançar sua interseção com a margem esquerda do rio Madeira.[15] O limite entre Borba e Nova Olinda do Norte começa na interseção da margem esquerda do rio Madeira com o paralelo do igarapé da Boca do paraná do Canumã. Este lago, por sua vez, é usado como linha divisória até alcançar o rio Abacaxi. Por último, o fim dos limites territoriais é delimitado na confluência do rio Abacaxi com o igarapé da Castanha.[15]

Borba e Careiro iniciam seus limites de área na rodovia BR-319, nas margens do rio Tupana. Segue-se a divisão deste rio até a confluência do igarapé Traíra.[15] Já os limites entre Borba e Beruri se iniciam Começa na interseção no rio Luna com o eixo da rodovia BR-319, esta rodovia, no sentido da sede do município de Manaus, serve como linha divisória até alcançar sua interseção com o rio Tupana.[15]

O rio Sucunduri e o lago Acará serve como limite territorial entre Borba e Novo Aripuanã. Este igarapé, por sua linha mediana, é usado como divisor, alcançando a confluência do igarapé Acarazinho. Por último, os rios Madeira, Preto e o igarapé Surubim marcam o fim dos limites territoriais entre os dois municípios.[15] Para dividir os limites territoriais entre Borba e Manicoré, novamente se usa a BR-319. Além desta, usa-se também os rios Preto do igapó-Açu, Madeira, igarapé Surubim e por último, o rio Luna.[15]

Para delimitar os limites territoriais entre Borba e Maués, usa-se principalmente o igarapé Castanha e o rio Abacaxi. Na confluência destes dois rios, se incia os limites territoriais entre os dois municípios, seguindo por linha mediana, até alcançar suas cabeceiras no divisor de águas rios Sucunduri e Tapajós. Na região sudeste, o divisor passa a ser o rio Teles Pires e São Manoel com o rio Juruena.[15]

Subdvisões[editar | editar código-fonte]

Borba é formada por cinco bairros oficiais, de acordo com a divisão administrativa da Prefeitura. Seu bairro mais populoso é o Recreio, cuja população é de 4 414 habitantes, de acordo com o Censo brasileiro de 2010 do IBGE.[16]

Posição Bairro Domicílios particulares e coletivos (2010)[17]
1 Centro &0000000000001115.0000001 115
2 Cristo Rei &0000000000000527.000000527
3 Recreio &0000000000001049.0000001 049
4 São Sebastião &0000000000000424.000000424
5 Ipiranga &0000000000000363.000000363


Posição Bairro População (hab. 2010)[18]
1 Recreio &0000000000004414.0000004 414
2 Centro &0000000000004204.0000004 204
3 Cristo Rei &0000000000002171.0000002 171
4 São Sebastião &0000000000001877.0000001 877
5 Ipiranga &0000000000001768.0000001 768

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto Interno Bruto (PIB) de Borba é o quarto maior de sua mesorregião e o 19º maior do estado. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2010, o PIB do município era de R$ 170,912 mil. e o PIB per capita era de R$ 4 960,88.[19] O PIB apresentou aumento, comparado à 2009 quando registrou 119 983 mil e um PIB per Capita de R$ 3.692,70.[20] Destaca-se, sobretudo, na área de prestação de serviços, pecuária e agricultura.[21]

Composição econômica [22]
Serviços
75%
Agropecuária
15%
Indústria
10%

Em 2010, a cidade possuía 93 unidades locais, 90 empresas atuantes e 1 691 trabalhadores nestas empresas. Destes, 1 615 eram assalariados. O salário mensal de todo o município era de 1,6 salários mínimos, em média.[23]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

O setor primário em Borba é bem desenvolvido e constitui-se como a principal base da economia.[24] Entre as produções da agricultura do município, destacam-se o mamão, maracujá, laranja, banana, abacate, coco-da-baía, limão e urucu.[24] Foram produzidos em 2010, 25 000 toneladas de mamão, 20 000 de maracujá, 16 500 de laranja, 12 000 de banana, 5 000 de abacate, 4 000 de coco-da-baía, 5 250 de limão e 2 000 toneladas de urucu.[25] Na lavoura temporária, em 2010, os destaques ficaram com as produções de melancia (3.295 toneladas), mandioca (3.060 toneladas) e milho (400 toneladas),[26] [27] e na permanente as principais foram o mamão (1.250 toneladas), maracujá (1.200 toneladas), banana (900 toneladas) e cacau (771 toneladas).[28]

Segundo o IBGE, em 2010, o município possuía um rebanho de 4 354 bovinos, 790 suínos, 16 equinos, 250 caprinos, 1 100 ovinos, 2 066 bubalinos e 3 929 aves, sendo que destas, 1 600 eram galinhas e 2 329 eram galos, frangos e pintinhos.[29] Há ainda de se destacar que, foram produzidos em 2010 14 mil litros de leite de 18 vacas, além de 14 mil dúzias de ovos de galinha e 210 quilos de mel-de-abelha.[29]

Educação[editar | editar código-fonte]

Borba vem atingindo uma nota estável no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) nos últimos anos. O município saltou de 2,7 pontos obtidos no indicador, em 2005, para 3,8 pontos em 2011.[30] O crescimento vem se mantendo estável, embora com pouca progressividade. De acordo com dados do indicador em 2011, de cada 100 alunos do ensino fundamental residentes no município, 18 não alcançaram posições satisfatórias, o que gerou um fluxo de 82% de aprovação.[31] As notas padronizadas das disciplinas de língua portuguesa e matemática, tidas como as principais do ensino brasileiro, ficou em 4,60 pontos, sendo consideradas baixas.[31] O indicador aponta, ainda, que 12% das instituições de ensino do município atingiram a meta proposta, enquanto outras 6% registraram queda.[31]

A instituição de ensino municipal que obteve o melhor registro no IDEB em 2011, nos primeiros anos do ensino fundamental, foi a Escola Municipal Professor Alcides Brandão de Sá, que registrou 4,7 pontos, seguida da Escola Doutor Adelino Costa, que registrou 4,6 pontos.[30] Entretanto, a melhor nota obtida foi da Escola Estadual Monsenhor Coutinho, registrando 5,0 pontos no IDEB.[30] Nos últimos anos do ensino fundamental, as melhores notas registradas foram da Escola Municipal Professor Alcides Brandão de Sá (4,5 pontos) e Escola Estadual Conego Bento José de Souza (4,4 pontos).[30]

Além de instituições de ensino primários, não há no municípios unidades que ofereçam ensino superior.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Telefonia[editar | editar código-fonte]

Borba é servido pelo sistema de telefonia fixa através da operadora Oi (antiga TELEMAR). Na área rural e em alguns distritos , existem centrais telefônicas. E em dezenas de comunidades rurais existe o sistema público com 1 terminal telefônico.

No sistema móvel (celular), Borba era servido apenas pela operadora: Oi. No entanto a partir de Junho deste ano (2012) foi estabelecida na cidade o sistema de telefonia da operadora vivo.

Internet[editar | editar código-fonte]

O sistema de internet do município é fornecido através da Oi, com o serviço Oi Velox.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 30 de Julho de 2008.
  4. a b Estimativas populacionais para os municípios brasileiros em 01.07.2014 Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 30 de agosto de 2014.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 2 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2012 IBGE. Visitado em 14 de dezembro de 2014.
  7. [http://www.webcitation.org/63478op86 Índice de Desenvolvimento Humano - Municipal, 1991 e 2000 Todos os municípios do Brasil]
  8. a b c Amazonas - Municípios Embrapa Monitoramento por Satélite Embrapa. Visitado em 28 de maio de 2012.
  9. Dados gerais Prefeitura de Borba Prefeitura de Borba. Visitado em 22 de maio de 2012.
  10. Sipnose do Censo Demográfico 2010 - Amazonas (Taxa de urbanização dos municípios)
  11. a b c d e f g h i História da Cidade - Borba City Brazil City Brazil UOL. Visitado em 22 de maio de 2012.
  12. a b c d Histórico de Borba - Missão de Trocano Prefeitura de Borba Prefeitura de Borba. Visitado em 22 de maio de 2012.
  13. CityBrazil UOL. Dados gerais - Distâncias. Visitado em 4 de janeiro de 2013. [? Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2013].
  14. Prefeitura Municipal de Borba. Dados gerais. Visitado em 4 de janeiro de 2013. [? Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2013].
  15. a b c d e f g h CityBrazil UOL. Dados gerais. Visitado em 4 de janeiro de 2013. [? Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2013].
  16. IBGE - Censo 2010: Indicadores de Bairros - Região Norte
  17. IBGE - Censo 2010: Indicadores de Bairros - Região Norte
  18. IBGE - Censo 2010: Indicadores de Bairros - Região Norte
  19. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_PIB
  20. Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2009). Visitado em 15 de julho 2012.
  21. Município de Borba (AM) adere ao Portal Municipal - Prefeitura Municipal de Borba (AM)
  22. Secretaria de Planejamento do Amazonas - SEPLAN (09 de março de 2010). Produto Interno municipal do Estado do Amazonas (em Português). Visitado em 15 de outubro de 2010.
  23. Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2010 - IBGE
  24. a b Biblioteca virtual do Amazonas (2010). Atividades Econômicas - Setor Primário em Borba (AM). Visitado em 3 de fevereiro de 2013.
  25. Cidades@ - IBGE (2010). Lavoura Permanente (2010). Visitado em 11 de setembro de 2012.
  26. Cidades@ - IBGE (2010). Lavoura Temporária 2010. Visitado em 11 de setembro de 2012.
  27. IBGE, Produção Agrícola Municipal 2011. Rio de Janeiro: IBGE, 2012. NOTA 1: Atribui-se zeros aos valores dos municípios onde, por arredondamento, os totais não atingem a unidade de medida. NOTA 2: Atribui-se a expressão dado não existente, onde não há ocorrência da variável no município.
  28. Cidades@ - IBGE (2011). Lavoura Permanente 2011. Visitado em 16 de janeiro de 2013.
  29. a b Cidades@ - IBGE (2010). Pecuária (2010). Visitado em 11 de setembro de 2012.
  30. a b c d Resultado do IDEB nos municípios do Amazonas
  31. a b c Ideb e seus componentes: Borba