Bovídeos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaBovídeos
Koe zijaanzicht 2.JPG

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Bovidae
Sub-famílias
Bovinae

Cephalophinae
Hippotraginae
Antilopinae
Caprinae
Reduncinae
Aepycerotinae
Peleinae
Alcelaphinae
Panthalopinae

Os bovídeos (latim científico: Bovidae) constituem uma família de mamíferos ruminantes, à qual pertencem animais domésticos como ovelha, cabra, boi e selvagens como os antílopes e bisontes. A família está bem distribuída geograficamente, sendo ausente apenas na Austrália, e ocupa habitats diversos. Os bovídeos são animais herbívoros cujos ancestrais surgiram no Miocénico.

Os maiores bovídeos pesam mais de 1 tonelada e medem mais de 2 metros de altura do ombro; os menores pesam aproximadamente 3 quilogramas e não são mais altos do que um gato doméstico grande. Alguns são encorpados e musculosos, outros são leves e com pernas longas. Muitas espécies congregam-se em grupos grandes com estruturas sociais complexas, mas outras são na maioria do tempo solitários. Dentro de sua distribuição geográfica, ocupam uma grande variedade de habitats, do deserto à tundra e da floresta tropical densa às montanhas elevadas.

A maioria de membros da família é herbívora (as exceções são os duikers, que são onívoros). Todos os bovideos têm um estômago tetra-compartimentado que permite que a maioria deles digira alimentos que são demasiadamente baixos em nutrientes para muitos outros animais. Nenhum animal pode digerir diretamente a celulose: como (por exemplo) cangurus e cupins, esses animais (inclusive os bovídeos) possuem bactérias no estômago para quebrar a celulose por fermentação.

Por causa do tamanho e do peso de seus sistemas digestivos complexos, muitos bovídeos têm uma configuração sólida, já os membros mais graciosos da família tendem a ter dietas mais seletivas, ao invés de pastarem. Seus dentes caninos estão ausentes ou modificados para servirem de incisivos extras. Eles também possuem um casco com dois dedos e todos os machos (e muitas fêmeas) têm chifres, sendo que o tamanho e a forma variam extremamente, mas a estrutura básica é sempre uma única saliência óssea sem filiais e coberta de queratina.

A família é conhecida através de registros fósseis do início do Mioceno. O maior número de bovídeos modernos é encontrado na África, com substanciais populações, mas menos diversas na Ásia e América do Norte. Pensa-se que muitas da espécie do bovídeos, que evoluiram na Ásia, eram incapazes de sobreviver ao advento repentino de um predador novo e estranho (seres humanos que vieram da África no Pleistoceno tardio), já as espécies africanas, tiveram muitos milhares dos anos, talvez dos alguns milhões, para se adaptar gradualmente ao desenvolvimento de habilidades humanas de caça. É notável que muitas das espécies de bovídeos de origem asiática (bodes, bois, carneiros, búfalos-de-água, iaque) foram domesticados, acredita-se que os bovídeos asiáticos tiveram menos medo dos seres humanos e eram mais dóceis.

O número pequeno de bovídeos americanos modernos chegaram relativamente recentes pela ponte de terra de Beringia. São o bisonte, o carneiro-selvagem (ou bighorn), o carneiro-de-dall e a cabra-das-montanhas-rochosas.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Nota: O adjetivo bovídeo refere-se a esta família e não é sinónimo de bovino. Um bovídeo pode ser um bovino, no caso do búfalo, ou não, no caso da ovelha.

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Bovídeos