Bovril (culinária)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde março de 2010).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Frasco de Bovril.

Bovril é uma marca registada que dá nome a um extracto salgado de carne de vaca. Apresenta-se num frasco próprio, com a forma de um bolbo. Uma colherada vertida em água quente dá origem a uma bebida saborosa. Pode também ser utilizado como condimento de sopas, guisados, papas de cereais, ou simplesmente barrado sobre uma fatia de pão torrado.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome, à semelhança de muitas das marcas registadas de fins do século XIX e de princípios do século XX, provém parcialmente do Latim. Deriva da palavra bos, que significa boi ou touro. A terminação vril é inspirada num nome inventado pelo escritor Edward Bulwer-Lytton na década de 1870, num romance chamado "The coming race", sobre uma raça humanóide subterrânea, dotada de poderes devastadores, que conseguia controlar a mente das pessoas, devido a um líquido chamado vril.

História[editar | editar código-fonte]

Bovril barrado numa fatia de pão.

Em 1870, na guerra contra a Alemanha, Napoleão III comprovou que os seus exércitos não poderiam "avançar com os estômagos vazios". Assim, pediu um milhão de latas de carne de vaca para alimentar as suas tropas mortas de fome. A tarefa de fornecer toda esta carne de vaca foi delegada ao escocês John Lawson Johnston.

Infelizmente, a Grã-Bretanha não dispunha de uma quantidade suficientemente grande de carne de vaca para satisfazer o pedido dos franceses. Johnson criou então um produto conhecido como "carne de vaca fluida de Johnston” (que não era mais que o Bovril primitivo). Já em 1888 existia uma grande produção, de tal forma que já cerca de 3000 lojas, bares, farmácias e outros estabelecimentos vendiam Bovril.

Em 1889, foi fundada a "Bovril Company". O ano de 1966 assistiu a introdução do caldo de carne Bovril no mercado, seguido por uma série de sabores instantâneos para guisados, fritos e molhos, em 1971.

O Bovril continuou a funcionar como um "alimento da guerra", durante a primeira guerra mundial.

A companhia estava sediada na Argentina e, no auge do seu império, possuía ranchos na Argentina com uma área do tamanho de metade da Inglaterra, com mais de 1,5 milhões de cabeças de gado.

A marca Bovril é uma das raras publicitadas com a aprovação do papa. Uma campanha publicitária do início do século XX, na Grã-Bretanha, mostrava o papa sentado no seu trono, pegando numa chávena de Bovril. A frase da campanha dizia: "Dois poderes infalíveis: o Papa e Bovril".

Produtos[editar | editar código-fonte]

Frasco de Bovril de galinha.
  • Bovril 125g
  • Bovril 250g
  • Bovril 500g
  • Bovril 125g (Galinha), em frasco amarelo
  • Bovril cubos (12x71g)

Receita[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 2004, os fabricantes (da Unilever) anunciaram que a composição do Bovril iria ser alterada para abandonar a carne de vaca e adoptar o extracto de levedura, com a esperança de aliviar medos relacionados com a doença das vacas loucas, tornando ao mesmo tempo o produto apetecível para vegetarianos. Foram realizados testes de sabor a uma vasta gama de pessoas, com o seguinte resultado: 10% não notaram qualquer diferença no sabor, 40% preferiram o original, 50% preferiram o produto novo.

Os fabricantes estavam esperançados que houvesse um aumento das exportações para países asiáticos, como a Malásia, e sobretudo para países muçulmanos.

A remoção da carne de vaca da receita não foi feita sem críticas, com muitos consumidores queixando-se que a nova variante não tinha o mesmo sabor, nem a mesma textura na boca. Houve mesmo quem colocasse espaço nas suas páginas na Internet com conteúdo destinado a persuadir a Unilever a voltar a lançar o Bovril antigo com extracto de carne.

O extracto de carne voltou a ser introduzido na receita, após o levantamento das sanções da união europeia contra os produtos de carne de vaca da Grã-Bretanha.

Conteúdo nutricional[editar | editar código-fonte]

por cada 100g por cada 12g (quantidade recomendada)
Energia 712kJ/170kcal 87kJ/20kcal
Proteínas 21,7 g 2,6 g
Hidratos de carbono 20,5 g 2,5 g
Açúcar adicionado 2,9 g 0,3 g
Gordura 0,1 g vestígios
Fibra dietética 0,1 g vestígios

Ligações externas[editar | editar código-fonte]