Brás Esteves Leme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2014).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Brás Esteves Leme (morto em 1636) foi um bandeirante paulista do século XVIII. Era filho de Pedro Leme (* 1590) e Helena do Prado (* 1594), e foi casado com Margarida Bicudo de Brito. 1

Realizou desde 1615 expedições nas Minas Gerais em busca de esmeraldas, tendo aberto diversas lavras e recebido títulos por seus achados. Em sua memória foi batizada uma importante avenida na zona norte de São Paulo.

Sua herança foi disputada pelos seus irmãos vivos, Lucrécia Leme e Pedro Leme do Prado, em que foram deserdados seus 14 filhos bastardos; baseada na nobreza da família, em virtude do que, pela lei, ficavam excluídos os filhos bastardos e foram herdeiros os irmãos mencionados, e a sentença foi dada em 1640.2

Entre 1672-1690 e 1700 formou-se o povoado de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Pindamonhangaba, confirmada vila em 1705, e foram dois de seus filhos, seus pioneiros, ou seja; os irmãos Brás Esteves Leme (morto em 1700), Antônio Bicudo Leme o Via Sacra (que também teve um filho nominado Brás Esteves Leme), e o Padre João de Faria Fialho.

O filho de Brás Esteves Leme e de Margarida Bicudo de Brito; também denominado Brás Esteves Leme (falecido em 1700) andou sertanejando na região limítrofe de Minas Gerais antes de se estabelecer em Pindamonhangaba, como seu alcaide-mor. Era casado com Maria Raposo do Rego Barbosa, depois em 1683 casou com sua prima Maria da Luz Correia. Morreu em 1700. Sua descendência e antepassados são descritos por Silva Leme na «Genealogia Paulistana», volume VI, página 327.3

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências