Brahma-sutra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os Brahma-sutras, ou Vedanta-sutras é o texto védico considerado como aforismaticamente definitivo: Vedanta, lit. "a visão final" ou o "aspecto definitivo."

Compilados na forma de aforismos bem sucintos, são considerados como a coletânea de informações que o criador Brahma recebeu a respeito do Brahman, ou a Verdade Absoluta. Foram transmitidos a Vyasa para divulgação da conclusão das escrituras védicas durante a Kali-yuga, ou Era de Ferro.

Praticamente todas as escolas filosóficas do hinduísmo seguem algum comentário dos Vedanta-sutras e têm o comentarista na mais alta estima, como líder e pedra fundamental da sua tradição religiosa ou seita.

O comentário mais antigo e importante é sem dúvida o de Sankaracharya, o bhasya ou comentário original, denominado Sharirakiya-bhasya, marco importante da filosofia Advaita (não-dual) da era moderna.

Além do comentário de Sankaracarya convém salientar o de Ramanuja Acarya, o de Madhva Acarya e o de Baladeva, os mais importantes entre dezenas de outros.

Os sutras versam sobre a maneira de se inquirir racionalmente a respeito da Realidade Definitiva ou Brahman, até a obtenção de moksha ou a liberação e a vida após o estágio de moksha. Os comentaristas seguem o método de lógica denominado nyaya, obedecendo as sutilezas da gramática sânscrita (vyakarana), além dos demais vedangas para desenvolver e desvendar os aforismos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Hinduísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.