Branca de Neve e os Sete Anões (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
Snow White and the Seven Dwarfs
Branca de Neve e os Sete Anões (PT/BR)
Pôster original do filme.
 Estados Unidos
1937 •  cor •  83 min 
Direção David Hand
William Cottrell
Wilfred Jackson
Larry Morey
Perce Pearce
Ben Sharpsteen
Produção Walt Disney
Roteiro Dorothy Ann Blank
Richard Creedon
Merrill De Maris
Ted Sears
Otto Englander
Earl Hurd
Dick Rickard
Webb Smith
Baseado em Branca de Neve
dos Irmãos Grimm
Elenco Adriana Caselotti
Harry Stockwell
Lucille La Verne
Pinto Colvig
Roy Atwell
Moroni Olsen
Stuart Buchanan
Billy Gilbert
Otis Harlan
Scotty Mattraw
Eddie Collins
Gênero Animação
Música Frank Churchill
Paul Smith
Leigh Harline
Companhia(s) produtora(s) Walt Disney Productions
Distribuição RKO Pictures
Lançamento Estados Unidos 21 de dezembro de 1937
Brasil 10 de janeiro de 1938
Portugal 12 de dezembro de 1938
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Branca de Neve e os Sete Anões (no original em inglês: Snow White and the Seven Dwarfs) é um filme estadunidense do gênero romance e aventura lançado em 1937. É o primeiro longa-metragem de animação dos estúdios Disney e é baseado no conto de fadas "Branca de Neve", dos Irmãos Grimm. A história foi adaptada por Dorothy Ann Blank, Richard Creedon, Merrill De Maris, Otto Englander, Earl Hurd, Dick Rickard, Ted Sears e Webb Smith. David Hand foi o diretor supervisor, enquanto William Cottrell, Wilfred Jackson, Larry Morey, Perce Pearce e Ben Sharpsteen dirigiram sequências individuais do filme. Branca de Neve e os Sete Anões foi o primeiro filme de animação produzido nos Estados Unidos, o primeiro totalmente a cores, o primeiro a ser produzido por Walt Disney e o primeiro filme dos considerados Clássicos Disney.

Branca de Neve e os Sete Anões estreou no Carthay Circle Theatre em 21 de dezembro de 1937, seguido por seu lançamento nacional em 4 de fevereiro de 1938, com ganhos internacionais de 8 milhões de dólares em seu lançamento. Ainda em seu lançamento assumiu brevemente o recorde de maior bilheteria de filme sonoro no momento. A popularidade do filme levou ele a ser relançado nos cinemas, muitas vezes, até seu lançamento em home video nos anos 1990.

No 11º Óscar, Walt Disney recebeu um Óscar honorário e foi indicado ao Oscar de melhor banda sonora. Foi adicionado para a seleção estadunidense National Film Registry em 1989 e foi classificado na lista dos melhores filmes estadunidenses segundo o American Film Institute, que também nomeou o filme como o maior filme de animação americano de todos os tempos em 2008. O filme teve um enorme impacto cultural, resultando em atrações do parque temático da Disney, videogame e um musical da Broadway.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Uma rainha muito bela, porém má e invejosa, resolve mandar matar sua enteada, Branca de Neve, uma princesa bastante bela e bondosa. Isto porque, segundo seu espelho mágico, ela era a mais bela de todas. Mas o carrasco contratado pela rainha que deveria assassiná-la, a deixa partir. Durante a fuga pela floresta, Branca de Neve encontra a cabana dos sete anões, que trabalham em uma mina, e que passam a protegê-la contra todos os perigos.

Algum tempo depois por intermédio de seu espelho, a rainha descobre que Branca de Neve continua viva. Então, ela faz uma magia que a transfortma em uma senhora vendedora de frutas horrivelmente velha e feia e vai atrás da moça para lhe oferecer uma maçã envenenada, que faz com que Branca de Neve caia num sono profundo. Porém, ela é salva pelo príncipe encantado, o grande amor de sua vida, que a desperta com um beijo de amor.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento de Branca de Neve e os Sete Anões começou no início de 1934. Em junho de 1934, Walt Disney anunciou ao The New York Times a produção de seu primeiro longa, a ser libertada pela Walt Disney Productions.[1] Antes de Branca de Neve e os Sete Anões, o estúdio Disney tinha se envolvido principalmente na produção de curtas-metragens de animação das séries Mickey Mouse e Silly Symphonies.[2] Disney tinha a esperança expandir o prestígio e as receitas de seu estúdio, movendo para curtas-metragens e estimou que Branca de Neve e os Sete Anões poderia ser produzido com um orçamento de 250 mil dólares, valor dez vezes maior do que era gasto em Silly Symphonies.[1]

Branca de Neve e os Sete Anões era para ser o primeiro filme de animação da história do cinema, e como tal, Walt Disney teve que lutar para conseguir que o filme fosse produzido. Seu irmão e parceiro de negócios Roy Disney e sua esposa Lillian tentou falar com ele sobre isso,[2] enquanto a indústria do cinema de Hollywood que se referia ao filme ironicamente como "Loucura de Disney" enquanto ele estava em produção. Ele teve que hipotecar sua casa para ajudar a financiar a produção do filme, o que eventualmente correu até um custo total de 1.488.422,74 dólares, uma valor enorme para um longa-metragem em 1937.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Dublagem EUA Dublagem BRA
1938
Dublagem BRA
1965
Dobragem POR
Branca de Neve (Snow White) Adriana Caselotti Dalva de Oliveira (diálogos)
Maria Clara Tati Jacome
(canções)
Maria Alice Barreto (diálogos)
Cybele Freire (canções)
Sandra de Castro
Príncipe Encantado (The Prince) Harry Stockwell Carlos Galhardo Allan Lima Henrique Feist
Rainha / Bruxa (Queen Grimhilde) Lucille La Verne Cordélia Ferreira (Rainha)
Estephana Louro (Bruxa)
Lourdes Mayer (Rainha)
Estelita Bell (Bruxa)
Cláudia Cadima (Rainha)
Cucha Carvalheiro (Bruxa)
Espelho Mágico (The Magic Mirror) Moroni Olsen Almirante Informação não disponível Luis Lucas
Caçador (Humbert the Huntsman) Stuart Buchanan Túlio de Lemos Domício Costa António Marques
Atchim (Sneezy) Billy Gilbert Edmundo Maia Orlando Drummond Rui Paulo
Soneca (Sleepy) Pinto Colvig Baptista Junior Informação não disponível Informação não disponível
Zangado (Grumpy) Pinto Colvig Aristoteles Pena Ênio Santos Carlos Vieira d' Almeida
Feliz (Happy) Otis Harlan Informação não disponível Luiz Motta Pedro Pinheiro
Dengoso (Bashful) Scotty Mattraw Pery Ribeiro Navarro de Andrade Manuel Cavaco
Mestre (Doc) Roy Atwell Informação não disponível Magalhães Graça Carlos Paulo
Dunga (Dopey) Eddie Collins Informação não disponível
Créditos da dublagem brasileira

Estúdio (1938): Cinelab, Rio de Janeiro
Tradução: João de Barro e Ruy Castro
Tradução (canções): João de Barro

Estúdio (1965): Riosom, Rio de Janeiro
Tradução: Gilberto Souto, Telmo Perle Münch
Tradução (canções): Aloysio de Oliveira
Direção de dublagem: Telmo Perle Münch

Músicas[editar | editar código-fonte]

As músicas de Branca de Neve e os Sete Anões foram compostas por Frank Churchill e Larry Morey, enquanto Paul J. Smith e Leigh Harline compuseram a trilha sonora incedental.

As músicas conhecidas do filme incluem "Heigh-Ho", "Some Day My Prince Will Come" e "Whistle While You Work". Já que Disney não possuia uma compania fonográfica na época do filme, os direitos musicais do filme foram cedidos para a Bourne Co., que continua possuindo esses direitos.

Branca de Neve e os Sete Anões se tornou o primeiro longa-metragem americano a ter uma trilha sonora lançada juntamente com o filme.

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

Video games[editar | editar código-fonte]

Um Video-game baseado em Branca de Neve e os Sete Anões foi lançado para Game Boy Color. Branca de Neve tambem esta presente no jogo de PlayStation 2 Kingdom Hearts como uma das princesas Disney. Um mundo baseado no filme aparece em Kingdom Hearts Birth by Sleep para PSP.

Musical[editar | editar código-fonte]

O musical baseado no filme teve sua estreia no Radio City Music Hall em 18 de Outubro de 1979 e foi encerrado em 18 de Novembro do mesmo ano. O espetáculo voltou a ser encenado em 11 de Janeiro de 1980 e, depois de 106 apresentações, foi encerrado em 9 de Março de 1980.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme foi lançado nos cinemas dos EUA em 21 de Dezembro de 1937 e foi re-lançado em 1952, 1958, 1967, 1975, 1983, 1987 e 1993; no Brasil foi lançado em 10 de Janeiro de 1938; em Portugal foi lançado em 12 de Dezembro do mesmo ano.

O VHS do filme foi lançado em 28 de Outubro de 1994 pela Walt Disney Masterpiece Collection. O DVD foi lançado em 9 de Outubro de 2001 como parte da Edição Platinum, essa edição contem um videoclipe da música clássica Someday My Prince Will Come, cantada pela atriz do Disney Channel, Tiffany Thornton. O Blu-Ray foi lançado em 6 de Outubro de 2009 e uma nova edição em DVD foi lançada em 24 de Novembro de 2009 como parte da Edição Diamante.

A Edição Diamante em DVD voltou as lojas em 2015, fazendo parte da coleção "Disney Princesas - Volume 1", no qual vinha 5 filmes de "Walt Disney"

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
  • Branca de Neve e os Sete Anões foi indicado ao prêmio Oscar de melhor trilha sonora.
  • Em 1939, para comemorar o primeiro filme inteiramente animado do cinema norte-americano, o criador de Branca de Neve, Walt Disney, foi homenageado com um Oscar honorário feito sob medida: uma das estatuetas era de tamanho normal, mas fazia conjunto com outras sete pequeninas.
  • Ganhou o Grand Biennale Art Trophy, no Festival de Veneza.

Branca de Neve na cultura pop[editar | editar código-fonte]

  • El Chapulín Colorado - Branca de Neve e outros personagens do filme estão em um especial de três episódios da série mexicana.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Os anões, voltando da mina de diamantes, em uma cena do filme.
  • O orçamento inicial de Branca de Neve e os Sete Anões era de 150 mil dólares, mas o filme acabou custando a Walt Disney a quantia de 1,5 milhão de dólares, um valor astronômico para a época.
  • O filme levou quatro anos e meio para ser concluído.
  • Cerca de 50 nomes foram inicialmente propostos para os anões do filme.
  • Embora a imagem que a Rainha assume para enganar Branca de Neve não seja chamada de "Bruxa" em momento nenhum do filme, foi sob este apelido que ela se celebrizou ao longo das décadas.
  • Nas versões em língua não-inglesa do filme, os nomes dos anões em suas respectivas camas foram substituídos pelos nomes por eles recebidos em cada país.
  • Algumas cenas feitas para o filme, foram cortadas na edição do longa-metragem, como a cena que os sete anões, como prova de gratidão, constroem uma cama para Branca de Neve e também uma outra cena onde os anões comem sopa.
  • Os movimentos da Branca de Neve foram feitos tendo como base os movimentos da dançarina Marge Champion.
  • Branca de Neve e os Sete Anões foi o primeiro longa-metragem animado da Disney. Foi este filme que pôs os estúdios da Disney à frente dos seus rivais.
  • Em 1938 Walt Disney recebeu um Oscar especial e sete mini estatuetas, representando a Branca de Neve e Os Sete Anões, o Oscar lhe foi entregue pela atriz-mirim Shirley Temple.
  • Quando os anões vão trabalhar e Branca de neve beija a careca de cada anão, não aparece o Feliz.
  • A criação dos sete anões foi a parte mais difícil da produção do filme. Foram necessárias 570 desenhistas e várias versões até chegar a versão atual.
  • No Brasil, a única vez que o filme foi exibido na televisão aberta foi na Sessão de Sábado, da Rede Globo no dia 25 de Dezembro de 2010 (72 anos depois de sua estreia nos cinemas brasileiros). O filme foi exibido como um especial de fim de ano da emissora.
  • O programa Fantástico da Rede Globo durante uma reportagem confundiu a dubladora Dalva de Oliveira com Maria Alice Barreto.
  • A dublagem brasileira dos anos 30 do filme é tida como rara, pois os lançamentos em VHS, DVD e Blu-Ray estão com a dublagem da década de 60.
  • O filme chegou a ser exibido na televisão em Portugal. A RTP exibiu este filme pela primeira vez em 1966, já com a dublagem brasileira da década de 60, durante o período de Natal, em conjunto com o filme "Pinóquio" de 1940. Foi a única vez em que este clássico foi exibido na televisão portuguesa.

Referências

  1. a b Barrier 1999, pp. 125–126.
  2. a b Thomas, Bob. Disney's Art of Animation: From Mickey Mouse to Beauty and the Beast. [S.l.]: Hyperion, 1991. p. 66. ISBN 1-56282-899-1

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Shamus Culhane, animador da sequência dos anões voltando para casa, na qual cantam a canção Heigh-ho
  • Bill Tytla, animador da sequência dos anões na caverna e ganhando beijo da Branca de Neve.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Branca de Neve e os Sete Anões (filme)
Precedido por
Nenhum
Lista de filmes de animação da Disney
1930
Sucedido por
Pinóquio