BrasilSat B1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
BrasilSat B1
Localização orbital 70° W
Lançamento 10 de agosto de 1994 (20 anos)
Veículo Ariane-44LP H10+
Operador BrasilEmbratel
BrasilStar One
Vida útil 12 anos
Design Hughes
Cobertura Brasil
Órbita órbita cemitério
Peso 1.757 kg
Designação COSPAR 1994-049A

O Brasilsat B1 foi um Satélite de comunicação geoestacionário brasileiro pertencente a família Brasilsat, o mesmo foi construído pela Hughes, na maior parte de sua vida útil ele esteve localizado na posição orbital de 70 graus de longitude oeste e era operado pela Star One, uma empresa subsidiária da Embratel. Possuindo polarização linear e a capacidade de 29 transponders 28 em banda C e um em banda X.[1] O satélite foi baseado na plataforma HS-376W.[2] O mesmo ficou fora de serviço em dezembro de 2010 e foi transferido para a órbita cemitério.[3]

Principais características[editar | editar código-fonte]

  • Posição orbital: 68,0º W
  • Cobertura: Brasil
  • Nº. de transponders: 28
  • Frequência: (Banda C Banda de subida 5850 até 6425 MHz, e banda de descida de 3625 até 4200 MHz com polarização do sinal linear).
  • Data de lançamento: 10 de Agosto de 1994
  • Fabricante (Modelo): Hughes (HS 376 W)
  • Local de lançamento/Veículo lançador: Arianespace / Ariane 44 LP
  • Previsão de operação do satélite: 1994-2006 12 anos

História[editar | editar código-fonte]

Ele fez parte da segunda geração de satélites controlados pelo Brasil[4] , construído entre Estados Unidos e o Brasil. Era um satélite de grande tamanho, mais poderoso que a geração anterior.[5] [Nota 1] O modelo HS 376 W (HS 376 wide) tem apenas 4 satélites, os da série Brasilsat B. Além do maior tamanho, este modelo opera com combustível bipropelente, o que permite economia de combustível durante as manobras feitas durante a missão de lançamento.

A empresa Boeing Company contratou a aquisição de três satélites da então Hughes Electronics Corporation. Como parte do contrato, a Hughes dividiria parte do trabalho com a firma Promon Engenharia SA de São Paulo. O Instituto Naciona de Pesquisa Espacial - INPE, de São José dos Campos, foi o local de testes dos satélites Brasilsat B1 e B2. Os satélites Brasilsat B3 e B4 foram testadas nos laboratórios da Hughes.

O contrato também incluía a renovação dos equipamentos de sensoriamentos e de telemetria do Centro de Rastreamento de Satélites de Guaratiba, região do estado do Rio de Janeiro, além da automação e da instalação de equipamentos de segurança na Estação de Controle de Tanguá.

O satélite operou na longitude de 70,0 graus oeste, antes ocupada pelo Brasilsat A2[4] . Atualmente ele está em órbita inclinada, na posição de 68,0º W[4] .

O Brasilsat B1 foi o primeiro satélite lançado da segunda geração de satélites de comunicações do Brasil. A nova série de satélites chamados de Brasilsat B. A Embratel, empresa de telecomunicações do Brasil, assinou um contrato em agosto de 1990 para a construção dos dois primeiros satélites da série, o Brasilsat B1 e o Brasilsat B2. Em dezembro de 1995, com os novos satélites em órbita e não conseguindo dar conta da demanda de clientes, a Embratel decidiu lançar um terceiro satélite, o Brasilsat B3. O quarto e último satélite da série, o Brasilsat B4, foi ordenado em junho de 1998.[2] O Brasilsat B1 foi operado diretamente pela Embratel até no final de 2000, quando foi criada a Star One uma subsidiária da mesma, que foi destinada a administração da antiga frota de satélites da Embratel.

Após o satélite ter sido lançado em agosto de 1994, o mesmo foi colocado na posição orbital de 70 graus de longitude oeste, onde ele permaneceu até o mês de fevereiro de 2007, quando foi movido em maio de 2007 para 75 graus oeste em órbita inclinada, local em que o mesmo permaneceu até julho de 2008, quando foi transferido para 68 graus oeste em órbita inclinada, o Brasilsat B1 permaneceu nesta posição até dezembro de 2010 quando saiu de serviço e foi enviado para a órbita cemitério.[3]

O seu substituto na posição orbital de 65 graus oeste para continuar com as transmissões de rádio, Tv e serviços de dados, foi o satélite Brasilsat B4 que foi transferido provisoriamente para a posição orbital de 70 graus oeste em fevereiro de 2007, após o fim da vida útil do satélite Brasilsat B1, local onde o B4 ficou até em junho de 2008 quando o mesmo foi substituído nesta posição orbital pelo StarOne C2, que foi lançado em 2008, e está cobrindo o Brasil, países da América Latina.[6]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O satélite foi lançado com sucesso ao espaço no dia 10 de agosto de 1994[4] , por meio de um veiculo Ariane-44LP H10+ lançado a partir da Base de lançamento espacial do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa, juntamente com o satélite Turksat 1B. Ele tinha uma massa de lançamento de 1.757 kg. Sua expectativa de vida útil era de 12 anos.[2]

Capacidade e cobertura[editar | editar código-fonte]

O Brasilsat B1 era equipado com 28 transponders em banda C e um em banda X para prestar serviços de telecomunicações para o Brasil.[7] [2]

Propulsão[editar | editar código-fonte]

Os satélites da série HS 376 tem um motor de combustível sólido para fazer a transferência entre a órbita de transferência de Hohmann e a órbita geoestacionária, e executam as demais manobras orbitais utilizando hidrazina. No caso da série HS 376W, os 4 tanques de hidrazina são substituídos por 2 tanques de tetróxido de nitrogênio e 2 tanques de metil hidrazina. Este combustível é utilizado tanto para a transferência entre a órbita de transferência de Hohmann e a órbita geoestacionária quanto para as manobras orbitais. Assim, um bom planejamento das manobras de transferência permite economia de combustível, aumentando a vida do satélite.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Os satélites HS 376 ("Hughes Space" 376) passaram a se chamar "Boeing 376" após a compra da Hughes Space and Communications Company pela Boeing

Referências

  1. Lista de Satélites (em português). Portal BSD. Página visitada em 24 de março de 2012.
  2. a b c d Satélite B 1, 2, 3, 4 (em inglês). Gunter's Space Page. Página visitada em 24 de janeiro de 2014.
  3. a b Brasilsat B1 (em inglês). TSE. Página visitada em 24 de janeiro de 2014.
  4. a b c d Brasilsat B1, site da empresa Star One, controladora do satélite
  5. Site da Boeing, History, 376 Satellite [em linha]
  6. Star One C1 (em inglês). Gunter's Space Page. Página visitada em 24 de janeiro de 2014.
  7. ‎ Brasilsat B1 (em inglês). SatBeams - Satellite Details. Página visitada em 24 de janeiro de 2014.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências