Brasil na Copa do Mundo FIFA de 1994

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A edição de 1994 da Copa do Mundo marcou a décima quinta participação da Seleção Brasileira de Futebol nessa competição. Era o único país a participar de todas as edições do torneio da FIFA, fato que persiste até a última edição realizada da Copa, em 2014..

O Brasil, liderado por Romário, dirigido pela dupla Parreira e Zagallo, foi para a Copa desacreditado pela difícil campanha nas Eliminatórias. Jogando um futebol burocrático, porém consistente em seu sistema de marcação e obediência tática, a seleção canarinho tinha na dupla de ataque Bebeto e Romário sua principal arma. Branco firmou-se como um dos principais jogadores da equipe. O gol da vitória na partida contra a Holanda foi uma combinação da força e precisão de seu chute bem como excelente comunicação entre os jogadores da equipe.

A Copa[editar | editar código-fonte]

Treinador[editar | editar código-fonte]

Carlos Alberto Parreira

Convocados[editar | editar código-fonte]

Nº Camisa Jogador Posição Data de nascimento Clube
1 Taffarel Goleiro 08/05/1966  Itália Reggiana
2 Jorginho Lateral Direito 17/08/1964  Alemanha Bayern Munique
3 Ricardo Rocha Zagueiro 11/09/1962  Brasil Vasco da Gama
4 Ronaldão Zagueiro 19/06/1965 JapãoShimizu S-Pulse
5 Mauro Silva Volante 12/01/1968  Espanha La Coruña
6 Branco Lateral Esquerdo 04/04/1964  Brasil Fluminense[1]
7 Bebeto Atacante 16/02/1964  Espanha La Coruña
8 Dunga Meia 31/10/1963  Alemanha Stuttgart
9 Zinho Meia 17/06/1967  Brasil Palmeiras
10 Raí Meia 15/05/1965  França Paris Saint Germain
11 Romário Atacante 29/01/1966  Espanha FC Barcelona
12 Zetti Goleiro 10/01/1965  Brasil São Paulo
13 Aldair Zagueiro 30/11/1965  Itália Roma
14 Cafu Lateral Direito 19/06/1970  Brasil Real Zagaroza
15 Márcio Santos Zagueiro 15/09/1969  França Bordeaux
16 Leonardo Lateral Esquerdo 05/09/1969  Brasil São Paulo
17 Mazinho Volante
Lateral Esquerdo
08/04/1966  Brasil Palmeiras
18 Paulo Sérgio Meia 02/06/1969  Alemanha Bayer Leverkusen
19 Muller Atacante 31/01/1966  Brasil São Paulo
20 Ronaldo Atacante 22/09/1976  Brasil Cruzeiro
21 Viola Atacante 01/01/1969  Brasil Corinthians
22 Gilmar Goleiro 13/01/1959  Brasil Flamengo

Primeira Fase: Grupo B[editar | editar código-fonte]

Grupo B[editar | editar código-fonte]

Time Pts J V E D GF GC SG
Brasil Brasil 7 3 2 1 0 6 1 5
Flag of Sweden.svg Suécia 5 3 1 2 0 6 4 2
Flag of Russia.svg Rússia 3 3 1 0 2 7 6 1
Flag of Cameroon.svg Camarões 1 3 0 1 2 3 11 -8

Brasil: Taffarel, Jorginho, Márcio Santos, Ricardo Rocha (Aldair), Leonardo, Dunga (Mazinho), Zinho, Mauro Silva, Raí, Romário e Bebeto.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Rússia: Dimitri Kharine, Vladyslav Ternavsky'i, Syarhiy Harlukovich, Dmitriy Kuznetsov, Illya Tsymbalar', Yuriy Nikiforov, Dmitriy Khlestov, Valeriy Karpin, Andrey Pyatnitskiy, Dmitriy Radchenko (Aleksandr Borodyuk) e Sergey Yuran (Oleg Salenko).

Técnico: Pavel Sadyrin.

Brasil: Taffarel, Jorginho, Márcio Santos, Aldair, Leonardo, Dunga, Zinho (Paulo Sérgio), Mauro Silva, Raí (Muller), Romário e Bebeto.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Camarões: Joseph Bell, Stephen Tataw, Rigobert Song, Raymond Kalla, Hans Agbo,Emile Mbouh, Thomas Libiih, Marc-Vivien Foé, Louis-Paul Mfédé (Emmanuel Maboang), David Embé (Roger Milla) e François Omam-Biyik.

Técnico: Henri Michel.

Suécia: Thomas Ravelli, Roland Nilsson, Patrik Andersson, Pontus Kåmark, Roger Ljung, Stefan Schwarz (Håkan Mild), Jonas Thern, Klas Ingesson, Kennet Andersson, Henrik Larsson (Jesper Blomqvist) e Tomas Brolin.

Técnico: Tommy Svensson.

Brasil: Taffarel, Jorginho, Márcio Santos, Aldair, Leonardo, Dunga, Zinho, Mauro Silva (Mazinho), Raí (Paulo Sérgio), Romário e Bebeto.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Oitavas-de-final[editar | editar código-fonte]

Brasil: Taffarel, Jorginho(Cafu), Márcio Santos, Aldair, Leonardo, Mazinho, Zinho, Mauro Silva, Dunga, Bebeto e Romário.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Estados Unidos: Tony Meola, Fernando Clavijo, Marcelo Balboa, Alexi Lalas, Paul Caligiuri, Cobi Jones, Thomas Dooley, Hugo Perez (Roy Wegerle), Mike Sorber, Tab Ramos (Eric Wynalda) e Earnie Stewart.

Técnico: Bora Milutinović.

Quartas-de-final[editar | editar código-fonte]

Brasil:Taffarel, Jorginho (Cafu), Márcio Santos, Aldair, Branco, Mazinho (Raí), Zinho, Mauro Silva, Dunga, Bebeto e Romário.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Países Baixos:Ed de Goeij, Ronald Koeman, Stan Valckx, Jan Wouters, Rob Witschge, Frank Rijkaard (Ronald de Boer), Wim Jonk, Aron Winter, Marc Overmars, Dennis Bergkamp e Peter van Vossen (Bryan Roy).

Técnico: Dick Advocaat.

Semifinal[editar | editar código-fonte]

Brasil: Taffarel, Jorginho, Márcio Santos, Aldair, Branco, Mazinho (Raí), Zinho, Mauro Silva, Dunga, Bebeto e Romário.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Suécia: Ravelli, Nilsson, Patrik Andersson, Joachim Björklund, Ljung, Thern, Mild, Ingesson, Brolin, Martin Dahlin e Kennet Andersson.

Técnico: Tommy Svensson.

Final[editar | editar código-fonte]

Brasil: Taffarel, Jorginho (Cafu), Aldair, Márcio Santos, Branco, Mazinho, Mauro Silva, Dunga, Zinho (Viola), Bebeto e Romário.

Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Itália: Gianluca Pagliuca, Roberto Mussi (Luigi Apolloni), Franco Baresi, Paolo Maldini, Antonio Benarrivo, Nicola Berti, Dino Baggio (Alberigo Evani), Demetrio Albertini, Roberto Donadoni, Roberto Baggio e Daniele Massaro.

Técnico: Arrigo Sacchi.

Oitavas-de-final[editar | editar código-fonte]

Quartas-de-final[editar | editar código-fonte]

Semi-finais[editar | editar código-fonte]

Final[editar | editar código-fonte]

17 de Julho, Pasadena, EUA - Brasil Brasil 0 - 0 (3-2 nos Pênaltis*) Flag of Italy.svg Itália

Público: 94.394

Árbitro: Sándor Puhl (Hungria)

  • Para o Brasil bateram: Márcio Santos, Romário, Branco e Dunga. O primeiro teve seu pênalti defendido por Gianluca Pagliuca e os outros três marcaram.
  • Para a Itália bateram: Franco Baresi, Demetrio Albertini, Alberigo Evani, Daniele Massaro e Roberto Baggio. O primeiro chutou para fora, o segundo e o terceiro marcaram, o quarto teve seu pênalti defendido por Taffarel e Baggio chutou para fora.

Notas e referências

  1. Enciclopédia da Seleção 1914 - 2002, Ivan Soter

Ligações externas[editar | editar código-fonte]