Brasiliense Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde Maio de 2013)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Brasiliense
Brasiliense Futebol Clube.png
Nome Brasiliense Futebol Clube
Alcunhas Jacaré
Ense
Esquadrão Amarelo
Mascote Jacaré
Fundação 1 de agosto de 2000 (14 anos)
Estádio Boca do Jacaré
Capacidade 27 000 pessoas [1]
Localização Bandeira de Taguatinga (DF).svg Taguatinga, Distrito Federal (Brasil) DF, Brasil Brasil
Presidente Brasil Luís Estevão
Treinador Brasil Marcos Soares
Material esportivo Brasil Mazza
Competição Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense
Brasil Copa Verde
Brasil Copa do Brasil
Brasil Campeonato Brasileiro
Divisão Distrito Federal (Brasil) Primeira Divisão
Brasil Série D
Distrito Federal (Brasil) DF 2014
Brasil CV 2014
Brasil CB 2014
Brasil D 2014
3º colocado
3º colocado
Primeira Fase
Em Julho
Distrito Federal (Brasil) DF 2013
Brasil C 2013
Campeão
17º colocado
Distrito Federal (Brasil) DF 2012
Brasil CB 2012
Brasil C 2013
4° Colocado
Primeira Fase
10° Colocado
Ranking nacional 40.º lugar, 3,680 pontos
Website brasiliensefc.com.br
Kit left arm.png Kit body brasiliense1314h.png Kit right arm.png
Kit shorts brasiliense12h.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body brasiliense1314a.png Kit right arm.png
Kit shorts brasiliense12a.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm.png Kit body brasiliense13f.png Kit right arm.png
Kit shorts brasiliense13f.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Brasiliense Futebol Clube é um clube de futebol brasileiro, sediado na cidade de Taguatinga, no Distrito Federal.

O presidente do Brasiliense é o ex-senador do Distrito Federal, Luís Estêvão, dono de um conglomerado de empresas conhecido como Grupo OK. O clube foi fundado em 2000, e antes de completar 2 anos de existência, conseguiu chegar à final da Copa do Brasil de 2002. É o detentor da maior sequência de títulos estaduais consecutivos no Centro-Oeste com 6 títulos ganhos entre 2004 e 2009. O clube é conhecido pelo seu apelido de "Jacaré" suas cores são o verde, o amarelo e o branco, em referência às cores da bandeira do Distrito Federal.

História[editar | editar código-fonte]

Atlântida Esporte Clube[editar | editar código-fonte]

Escudo do Atlântida

O Atlântida Esporte Clube foi criado em 8 de julho de 1986 em Taguatinga, por trabalhadores da Atlântida Móveis, uma loja de móveis na capital brasileira. Se Profissionalizou em 1997, quando disputou o campeonato brasiliense da segunda divisão , no seu jogo de estreia venceu o Cristalinense por 2x1. Em 1 de agosto de 2000 , Luís Estêvão, adquiriu o seu CNPJ do clube. O Atlântida, que se encontrava na Segundona Candanga, recebeu então novo nome e novas cores e deu origem ao Brasiliense Futebol Clube.


Brasiliense Futebol Clube[editar | editar código-fonte]

O time foi fundado em 1 de agosto de 2000 com o aquirimento do CNPJ do Atlântida pelo Luís Estêvão.

Com apenas treze anos de história, o Jacaré conseguiu estabeleceu alguns recordes no Distrito Federal e no Brasil. O clube-empresa de Taguatinga se tornou o mais novo finalista de uma Copa do Brasil já em sua primeira participação, em 2002, antes mesmo de seu segundo aniversário. Foi o primeiro e único time candango a disputar uma decisão nacional na elite do futebol. Depois de eliminar adversários tradicionais como o Náutico, o Fluminense e o Atlético Mineiro -- caiu apenas na final, contra o Corinthians.

O Jacaré ainda é a equipe brasileira a subir mais rápido para a elite sem convite ou classificação apenas pelo campeonato estadual, mas pelos seus resultados em competições nacionais de acesso, com a arrancada da terceira divisão, então a última divisão existente, até a primeira, em apenas quatro anos de escalada -- o Paraná levou um ano a menos para fazer esse percurso, mas surgiu da fusão dos tradicionais Pinheiros e Colorado. E a ascensão meteórica do Brasiliense foi sem precedentes, com os dois títulos, tanto da Série C em 2002 quanto da Série B em 2004, façanha inédita e jamais repetida.

No cenário local, o clube de Taguatinga também coleciona troféus em ritmo alucinante: foram oito em apenas 12 temporadas. Depois de ganhar logo a sua primeira competição oficial, a Segundona Candanga de 2000, o time amarelo se consolidou como o maior clube do DF no cenário atual, ao se tornar o primeiro e único a enfileirar seis conquistas do Campeonato Brasiliense, de 2004 a 2009. Maior hegemonia do futebol nacional neste período, o hexa o tornou o terceiro com mais taças no DF, atrás somente dos veteranos Gama (10) e Brasília (8), ambos fundados em 1975, portanto 25 anos mais velhos. No total em 11 participações na Elite, foram sete títulos, três vices e um terceiro lugar -- a pior campanha. A diferença para o recordista Gama, portanto, desabou de dez para três títulos nas últimas oito temporadas. O recorde local, portanto, é mera questão de tempo para o Jacaré, o Bicho Papão do DF.

O Brasiliense manda seus jogos na Boca do Jacaré, que até 2001 era o estádio Elmo Serejo Farias. Foi só o Brasiliense pisar pela primeira vez em seu gramado, no dia 25 de abril daquele ano, que a arena passaria a ser conhecida como Boca do Jacaré e se tornou a casa do Brasiliense e de sua nascente torcida. O Brasiliense abraçou o antigo Serejão, o segundo maior estádio do Distrito Federal, e tornou-o palco dos jogos do Jacaré na cidade, trazendo de volta os torcedores para as arquibancadas do estádio. Entre tantas partidas inesquecíveis já disputadas na Boca do Jacaré, estão a final da Copa do Brasil de 2002, contra o Corinthians, as oitavas de final e a semifinal da mesma competição, em 2007, frente o Cruzeiro e o Fluminense respectivamente, e o jogo do acesso para a Série A, em 2004, contra o Fortaleza. A casa do Brasiliense está localizada no Setor de Indústrias de Taguatinga, na QI 8, lotes 73/75, e pode receber até 28 mil torcedores.

O Esquadrão Amarelo completou a sua partida de número 600 no dia 14 de maio de 2011, ao empatar em 0x0 com o arquirrival Gama diante de 15.645 torcedores na Boca do Jacaré pelo Campeonato Brasiliense, neste jogo o clube conquistou pela sétima vez o Campeonato Brasiliense, o Jacaré alcançou esta histórica marca com os seguintes números, 285 vitórias, 146 empates e 169 derrotas, com 1.011 gols a favor e 709 contra. Em 2013, o clube vive o momento mais melancólico de sua história. O clube que conquistou massas no Distrito Federal e surpreendeu o Brasil com o vice campeonato da Copa do Brasil de 2002 e o título da Série B 2004, perde por 2x1 para o Cuiabá em plena Boca do Jacaré, em jogo que poderia valer sua classificação para a segunda fase da Série C, e termina rebaixado para a Série D, a mais baixa divisão do campeonato brasileiro de futebol.O clube começou o ano de 2014, ainda tentando se recuperar, mas a má-fase se estendeu e ainda no primeiro semestre o Brasiliense amargou eliminações na Copa do Brasil e no Campeonato Brasiliense, onde nem sequer chegou a disputar a final. De quebra, perdeu ainda na a disputa de um imbróglio judicial onde pleiteava sustentar sua vaga na Série C.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Centro de treinamento do Brasiliense, localizado no Setor de Clubes Esportivos Sul

Em 2010, ano em que completou dez anos, o presidente do clube, Luís Estêvão, promoveu mudanças estruturais no clube, com o início da construção do Centro de Treinamentos do clube, localizado no Setor de Clubes Sul nas margens do Lago Paranoá em uma área com 55 mil m², o Centro de Treinamento do Brasiliense Futebol Clube, embasado num projeto sólido que começa a se concretizar, será, em pouco tempo, um centro de treinamento de excelência e referência para times de futebol da região e do país inteiro.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Nacionais
Competição Vezes Ano
B Series Brazilian Championship Trophy.png Campeonato Brasileiro Série B 1 2004
Campeonato Brasileiro Série C 1 2002
Distritais
Competição Vezes Ano
Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense 8 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2011 e 2013.
Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense da Segunda Divisão 1 2000

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

(2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009)

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa amarela com cruz branca, calção e meias amarelas;
  • 2º - Camisa branca com cruz amarela, calção e meias brancas;
  • 3° - Camisa verde com cruz amarela, calção e meias verdes.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

  • Cinza com detalhes pretos;
  • Preto com detalhes cinzas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Outros símbolos[editar | editar código-fonte]

As cores do Brasiliense Futebol Clube consistem do verde, o amarelo e o branco, em referência às cores da bandeira do Distrito Federal, outros símbolos do Brasiliense são o mascote oficial, o Jacaré, a bandeira composta de três faixas na cor amarela e duas na cor branca com o escudo oficial sobreposto, o hino composto por Walter Queiroz e o uniforme 1 sempre composto de camisas, calções e meiões amarelos, no ano de 2008 foi introduzida no uniforme uma cruz também em referência à bandeira do DF que se mantém até hoje.

Hino[editar | editar código-fonte]

O hino do Brasiliense Futebol Clube é de autoria de Walter Queiroz.

Notáveis jogadores[editar | editar código-fonte]

Em sua curta porém intensa história, o Brasiliense teve grandes jogadores que ajudaram a construir sua história vitoriosa, merece destaque o meia Wellington Dias, que foi um dos maiores craques se não o maior da história do Jacaré, o jogador oriundo do futebol goiano chegou ao Brasiliense no ano de 2001, e com um futebol vistoso e de bastante técnica, foi autor de 8 gols na campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil 2002, posteriormente foi artilheiro do Brasileirão da série C 2002 com 11 gols, atuou também na conquista do primeiro Campeonato Brasiliense em 2004 e na conquista do Brasileirão da série B 2004. O maior ídolo do Brasiliense é o meia Iranildo, revelado pelo Madureira e com passagens marcantes pelo Botafogo (campeão brasileiro de 1995) e pelo Flamengo (título da Copa Mercosul de 1999), Iranildo chegou ao Jacaré pela primeira vez em 2001, quando disputou as finais do campeonato candango, com o vice-campeonato. Voltou em 2003 para a Série B. Um ano depois, comandou o Brasiliense em sua maior conquista, o Brasileirão da série B 2004, o que carimbou o passaporte para o cobiçado acesso para a elite. Mesmo com a queda na Série A de 2005, Iranildo ficou no elenco até meados de 2006, quando foi cumprir um ano de contrato no Al Hazm, da Arábia Saudita. Voltou na metade de 2007 e posteriormente encerrou seu ciclo no Brasiliense com o título do Campeonato Brasiliense de 2011, Iranildo se despediu como recordista de atuações (291) e gols (71) do clube de Taguatinga em suas quatro passagens. Ganhou seis títulos: a Série B de 2004 e cinco Brasilienses (2005, 2006, 2008, 2009 e 2011). Merecem ser citados também, Túlio Maravilha, Igor, Weldon, Jóbson que foi a maior revelação das categorias de base do clube, Adrianinho, Deda, Ailson, Val Baiano, o meia Tiano, o meia Fabrício, o atacante Josiel, o zagueiro Durval e os goleiros Guto e Donizetti.

Soccer.Field Transparant.png

Iranildo
Adrianinho
Val Baiano
Wellington Dias
Deda
Pituca
Gérson
Possato
Guto
Jamur
Jairo
Técnico: Péricles Chamusca

Time dos sonhos[editar | editar código-fonte]

Recentemente, em 10 enquetes realizadas no site oficial do Brasiliense, a torcida escolheu os 11 jogadores e o técnico que compuseram o "Dream team", esquadrão dos melhores da história do Brasiliense, os jogadores eleitos foram o goleiro Guto, os zagueiros Gérson e Jairo, os laterais Jamur e Possato, os volantes Deda e Pituca, o meia Adrianinho e os atacantes Val Baiano e Wellington Dias, o meia Iranildo foi hors-concours e o melhor técnico foi Péricles Chamusca[2] .

Notáveis treinadores[editar | editar código-fonte]

Alguns treinadores merecem destaque na história do Brasiliense, Ricardo Freitas foi o primeiro, ele treinou o Brasiliense no ano de 2000 na modesta Segundona Candanga, sagrou-se campeão e colocou o Brasiliense no cenário do futebol do DF, já no ano de 2002 foi a vez de Péricles Chamusca ele armou o time que levou o Jacaré até a final da Copa do Brasil de 2002, concretizando uma das maiores campanhas do clube que tornou o Jacaré conhecido no cenário futebolístico nacional, posteriormente no mesmo ano Gérson Andreotti, levou o clube ao título do Brasileirão da série C 2002, o primeiro título nacional do Brasiliense. Em 2004, Mauro Fernandes levou o Brasiliense ao seu primeiro título do Estadual e armou o time que levaria o Brasiliense á sua maior glória, o título da Série B de 2004, título esse que foi conquistado pelo treinador Edinho, que colocou o Brasiliense pela primeira vez na Elite. No ano de 2007 foi a vez de Roberto Fernandes, além de ter ganho o Campeonato Brasiliense daquele ano, ele armou o time que levaria o Brasiliense à sua segunda Semi-final de Copa do Brasil de Futebol, merece destaque também Reinaldo Gueldini que livrou o Brasiliense do rebaixamento na Série B de 2008 de forma surpreendente quando ninguém mais acreditava, ele também armou os times que levariam o Brasiliense aos títulos do Campeonato Brasiliense em 2009 e em 2011, além de ser o técnico com mais jogos pelo clube com 99 jogos oficiais.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Temporadas[editar | editar código-fonte]

Últimas dez temporadas
Brasil Nacionais Regionais Distrito Federal (Brasil) Estaduais
Ano Campeonato Brasileiro Copa do Brasil Copa Verde Campeonato
Div. Pos. J V E D GP GC Fase Máxima Fase Máxima Div. Pos.
2005 A 22º 42 10 11 21 47 67 2ª Fase 1D
2006 B 38 15 8 15 66 51 Oitavas-de-final 1D
2007 B 38 14 11 13 57 53 Semifinal 1D
2008 B 14º 38 13 8 17 56 64 2ª Fase 1D
2009 B 14º 38 14 6 18 45 56 2ª Fase 1D
2010 B 17º 38 12 10 16 41 59 1ª Fase 1D
2011 C 14 5 2 7 17 21 2ª Fase 1D
2012 C 10º 18 7 2 9 25 29 1ª Fase 1D
2013 C 17º 20 8 6 6 20 21 1D
2014 D A disputar 1ª Fase Semifinal 1D



Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Classificado à Copa Libertadores da América
     Classificado à Copa Sul-Americana
     Rebaixamento
     Acesso

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

Torcedores Brasilienses no Boca do Jacaré

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Tornou-se o grande rival de outro clube do Distrito Federal, o Gama, a qual duela desde 2001. São os clubes do Distrito Federal que alcançaram as maiores conquistas a nível nacional para o DF, ambos conquistaram o Brasileirão da Série B, além disso são também os clubes de maior torcida entre os candangos, o clássico Verde-Amarelo como é chamado é um jogo de grande rivalidade e que sempre atrai bons públicos. No confronto geral, o Jacaré possui 16 vitórias contra 14 do rival alvi-verde.

Referências

  1. CNEF da CBF (PDF) (em português) Site Oficial da CBF. Página visitada em 09/03/12.
  2. Time dos sonhos da história do Brasiliense (em português) Site oficial do Brasiliense Futebol Clube. Página visitada em 13 de junho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]