Brasilsat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Brasilsat é o nome de um grupo de satélites brasileiros, inicialmente operados pela antiga empresa estatal Embratel e atualmente por uma de suas subsidiárias, a Star One, destinados a fornecer comunicações via satélite, principalmente para o Brasil.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Tudo começou nos jogos da Seleção Brasileira de Futebol quando de sua classificação para a Copa do Mundo de Futebol da Espanha de 1982. Dois jogos da seleção na América Latina, que deveriam ser transmitidos à noite, em rede nacional, não conseguiram obter espaço no satélite que a Embratel utilizava, o satélite Intelsat. Apenas foram retransmitidas as locuções dos jogos, sem as imagens. A partir deste episódio, se iniciou o debate da necessidade do Brasil dispor de um satélite exclusivo para as suas comunicações.

Brasilsat[editar | editar código-fonte]

Finalmente em 1985, o Brasil lançou seu primeiro satélite doméstico de comunicação, denominado de Brasilsat, ou mais formalmente denominado de Brasilsat A1. O satélite foi fabricado pela empresa Spar Aerospace Ltd., do Canadá. Com uma associação de dezenas de estações terrestres de recepção e transmissão de microondas, o Brasilsat A1 se destinava a fornecer serviços de telefonia, televisão, radiodifusão e transmissão de dados para todo o país.

No ano seguinte, em 1986, foi lançado o Brasilsat A2, um satélite idêntico ao primeiro, com condições de atender também a usuários da América do Sul.

Aproximando-se do final da vida útil dos satélites da primeira geração, em 1994 foi posto em órbita o Brasilsat B1 e, no ano seguinte, o Brasilsat B2, com alguns canais destinados aos países do Mercosul. Esses novos satélites de comunicação eram maiores e mais poderosos que os satélites da geração anterior.

Em fevereiro de 1998, ocorreu o lançamento do satélite Brasilsat B3, com o qual algumas cidades da Amazônia, que ainda não tinham comunicação via satélite, ficaram conectadas ao Brasil e ao mundo.

Porém, em 29 de julho de 1998, a empresa Embratel foi privatizada e, em 2000, a área de satélites da Embratel transformou-se numa subsidiária denominada Star One, e esta estabeleceu uma joint venture com a Société Européenne des Satellites ses-Global. O satélite Brasilsat B4 foi lançado em 17 de Agosto de 2000.

Atualmente a Embratel conta com uma frota de cinco satélites de comunicações em órbita, em suas respectivas áreas geoestacionária, a 36.000 km de altitude, Estão estas localizados nas longitudes de: 75 graus oeste, 65 graus oeste, 70 graus oeste, 84 grau oeste e 37,5 graus oeste, para comunicações domésticas e internacionais, que apresentam uma alta taxa de utilização.

StarOne[editar | editar código-fonte]

Já em 14 de novembro de 2007 foi lançado o satélite StarOne C1 que já se encontra na sua posição final, substituiria originalmente o Brasilsat B2.

Em 18 de abril de 2008 a Star One lançou o StarOne C2. Estes satélites fazem parte da estratégia de renovação da frota de satélites da Star One, e substituirão os satélites Brasilsat B3,Brasilsat B4 e B2, que se aproximam do final de sua vida útil.

Star One C1 e o StarOne C2 Trabalha com as Bandas C e Ku e Banda X,tem Polarização Linear,Capacidade: 28 C, 1 X e 16 Ku transponders, e tem Vida Útil de 15 anos.

O satélite StarOne C12 está sobre o oceano Atlântico, na posição 37,5 graus oeste, permitindo comunicações intercontinentais entre as Américas, Europa e África.

O satélite StarOne C3 substituirá o Brasilsat B3 na gama dos satélites de comunicações, pois este está no fim da vida útil. Seu lançamento será no mês de novembro, entre os dias 10 e 11 ou quando as condições atmosféricas estiverem boas. http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,arianespace-adia-lancamento-de-satelite-brasileiro-e-outro-europeu,958109,0.htm

Os novos satélites possibilitarão o aumento da capacidade disponível, a expansão geográfica da abrangência de atuação e a oferta de novos serviços em banda Ku, assim acelerando o processo de internacionalização dos serviços via satélite da Embratel.

Pela atual estratégia da Star One, a denominação Brasilsat deverá desaparecer e entrar em seu lugar somente o termo Star One.

Ver também[editar | editar código-fonte]