Brenda Leigh Johnson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brenda Leigh Johnson
Kyra Sedgwick, atriz que dá vida a Brenda Leigh Johnson
Sexo Feminino
Especialidade(s) Interrogações
Família Fritz Howard (Marido)
Clay Johnson (Pai)
Willie Ray Johnson (Mãe)
Charleen "Charlie" Johnson (Sobrinha)
Amigo(s) Sargento David Gabriel
Criado por James Duff
Primeira aparição "Pilot"
Interpretado por Kyra Sedgwick
IMDb IMDb
Projecto Televisão  · Portal Televisão

Brenda Leigh Johnson é um personagem fictício da série televisa The Closer, da TNT, interpretada pela atriz Kyra Sedgwick. Brenda lidera a Divisão de Delitos Graves (antiga Crimes Prioritários) da Polícia de Los Angeles (LAPD). Sua Divisão é composta atualmente pelos Tenentes Andy Flynn, Louie Provenza e Michael Tao, pelo Sargento David Gabriel e pelo Detetive Julio Sanchez, além do Coordenador Civil de Fiscalização, Buzz Watson.

Apesar da aparência frágil, a Delegada Chefe Brenda Leigh Johnson tem um talento especial, por meio de seus métodos pouco ortodoxos ela é capaz de obter confissões dos mais terríveis assassinos. Daí o apelido de “The Closer” (a que encerra o caso).

História[editar | editar código-fonte]

Filha de Clay e Willie Rae Johnson, Brenda se formou na Universidade de Georgetown. Seu pai é um Capitão do Exército dos EUA aposentado.

Logo depois de se formar ela passou sete anos com a CIA, quatro anos com o Departamento de Polícia Metropolitana do Distrito de Columbia (MPD) e três anos no Departamento de Polícia de Atlanta, depois passou para a o Departamento de Polícia de Los Angeles.

Washington, D.C.[editar | editar código-fonte]

Enquanto morava em Washington, D.C., Brenda foi treinada como uma interrogadora da CIA. Depois de ingressar na MPD, ela teve um envolvimento com o chefe, Will Pope. Will se recusar a deixar a esposa por Brenda e assim termina com ela. No entanto mais tarde Will se divorcia da esposa e se casa com Estelle. Durante esse tempo Brenda conhece Fritz Howard, um agente do FBI, que trabalhava até em então em Washington, logo ele se transfere para Los Angeles, pouco tempo antes de Brenda.

Atlanta, Georgia[editar | editar código-fonte]

Em seguida, Brenda se muda para Atlanta, se casa e logo se torna a Capitã do Departamento de Polícia de Atlanta, Brenda então é vítima de acusações "anônimas" e falsas feitas pelo seu marido, o que resultou em uma investigação interna. Ele a acusou de ter um caso com um jovem oficial da polícia. Brenda acredita que seu marido fez isso porque estava com ciúmes do tempo que ela dedica a seu trabalho. Eles se divorciaram logo depois.

Após ser inocentada, Brenda decidiu procurar um novo emprego. Onde ela recebeu duas ofertas, uma da "Segurança Interna" e outra do seu "ex amante" Will Pope para assumir uma Divisão em Los Angeles, ela aceitou ir para LAPD.

Los Angeles, Califórnia[editar | editar código-fonte]

Will Pope, que agora é o Assistente Chefe trás Brenda Leigh Johnson para Los Angeles, para comandar a Divisão de Crimes Prioritários porque a equipe não estava rendendo o esperado em supostos "casos fáceis", e novamente Pope é o chefe de Brenda, que agora ocupa o cargo de Delegada Chefe.

Durante seu primeiro caso, Brenda se depara com o problema da "demora" em se obter resultados de DNA na LAPD, para apressar ela entra em contacto com antigos amigos no FBI. Fritz então se depara com o resultado dos exames pedidos por Brenda e decide entrega-los pessoalmente. Brenda e Fritz se envolvem emocionalmente e depois de muita luta do Agente Howard, o casal se muda para uma casa maior e se casam.

Vida Profissional[editar | editar código-fonte]

Hábitos/ Manias[editar | editar código-fonte]

A marca registrada da personagem é um doce e suave "Thank you (Obrigado)" e chocolates, que ela come freneticamente.

Brenda também tem alguma obcessões, como por exemplo, a busca implacável pela Justiça. Ela sempre está disposta a enfrentar desde a Máfia Russa até outras Divisões da Polícia, à Promotoria e/ou até mesmo o FBI, para trazer paz a vítima ou a família da vítima. Isso lhe ocasiona muitos problemas no decorrer da série, já que praticamente todas as outras divisões a odeia.

Outro hábito que também lhe dá muita dor de cabeça é a prioridade que ela dá a sua vida profissional sobe sua vida pessoal. Por causa disso ela já se divorciou uma vez, e teve muitas discussões com seu atual marido, Fritz Howard.

Problemas (Profissional, Pessoal e de Saúde)[editar | editar código-fonte]

  • Profissional:

Quando ela começou a liderar sua "Nova Divisão", a equipe lhe deu uma recepção "fria" e fez um pedido de transferência ao Assistente Chefe Pope em apoio ao antigo chefe da divisão, Capitão Comandante Russel Taylor. Ela descartou a falta de aceitação, e literalmente jogou os pedidos de transferência na lata de lixo, diante de cada membro da divisão. Brenda também compre briga com o FBI e a Promotoria. Durante a série ela ganha o respeito de todos, demonstrando o quão boa é no que faz, inclusive a admiração do antagonista Capitão Comandante Russel Taylor, depois de ajudá-lo em sua casos.

  • Pessoal:

O maior problema de Brenda é que ela classifica como prioridade seu trabalho invés da sua vida pessoal, e isso incomoda muito seu marido, Fritz Howard, que "implora" por mais atenção. Ela também tem muito medo de relacionamentos pelo o que aconteceu com ela em Atlanta.

  • Saúde:

Na terceira temporada foi revelado que Brenda ficou doente. Seus sintomas incluem ondas de calor, alterações de humor, náuseas, cólicas e tonturas. Por causa de seus casos e de certa relutância de ver um médico, Brenda discute com Fritz que tenta força-la a ir a um médico imediatamente. Ela confessa no episódio, antes de seu diagnóstico de que está com medo, no próximo episódio é revelado que ela sofre de Síndrome do Ovário Policístico, então faz mais exames para garantir que não é câncer. Finalmente, ela fica sabendo que sua condição é reversível e tem algo a ver com a insulina e sua ingestão de açúcar e que ela terá que ter a perfuração de ovário, mas será capaz de ter filhos.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • A bebida favorita de Brenda é um Copo de Merlot;
  • A primeira casa de Brenda em Los Angeles, foi a de uma vítima de assassinato, cujo caso ela resolveu. De bônus ela ficou com o gato da vítima que ela não conseguia se livrar;
  • O gato "Kitty" de Brenda na verdade é uma gata, ela descobriu isso quando de repente o gato teve "filhotes". Ela sempre se refere a "Kitty" como "ele" e é consantemente corrigida pelo Agente Howard, que a lembra que Kitty na verdade é fêmea;
  • Brenda sacrifiou Kitty, porque a gata já estava velha demais e sofria por problemas de sáude. Brenda fica muito triste por isso, e tenta de muitos modos não se desfazer das cinzas de Kitty. Isso incomoda Fritz que compra um gatinho novo para Brenda, um gatinho que ela receitou inicialmente porque achava que Fritz queria substituir Kitty. O gato se chama "Joel" e acabou ganhando a afeição de Brenda;
  • Brenda fala Alemão, Russo e é totalmente fluente em Checo além do Inglês, no entanto ela não fala Espanhol. Assim ela se sente em desvantagem em Los Angeles, já que é uma cidade com grande parte de imigrantes "Latinos".
  • A Divisão de Brenda tinha uma Detetive a mais, a Detetive Irene Daniels, ela saiu da Divisão por problemas após o fim do relacionamento com outro integrante da Divisão, o Sargento David Gabriel.
  • A Divisão que Brenda comanda sofreu uma mudança no nome, de Crimes Prioritarios para Delitos Graves no meio da Quarta Temporada para uma expansão dos tipos de crimes investigados pela divisão de casos de assassinato supostamente importântes e de publicidade alta, para incluir também estupros e roubos (e potencialmente outros tipos de crime).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]