Brewster Buffalo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Brewster Buffalo

Brewster F2A "Buffalo" foi um dos primeiros caças de fabricação norte-americana usados na Segunda Guerra Mundial.

Utilizado pela força aérea de diversos países no começo do conflito, o Buffalo foi o primeiro avião monoplano usado em porta-aviões pela marinha americana, em 1939. No início da Guerra do Pacífico em dezembro de 1941, ele sofreu pesadas baixas como integrante da RAF e da força aérea das Índias Orientais Holandesas no Sudeste da Ásia e como parte da força aérea dos Estados Unidos na Batalha de Midway.

Seus problemas de construção e desempenho, que deixavam à mostra sua fragilidade contra caças inimigos mais modernos, lhe deram o apelido de “caixão voador” por parte de aviadores navais americanos. Apesar de sua reputação de fragilidade, foi bastante efetivo na força aérea finlandesa, na guerra entre a Finlândia e a União Soviética, no começo da Segunda Guerra Mundial na Europa.

Apesar de sua fragilidade latente em comparação com os caças alemães nos combates aéreos nos céus da Europa, o Buffalo foi integrado às centenas nas esquadrilhas da Grã Bretanha, Bélgica e Holanda. Entretanto, logo substituído por aviões mais modernos, como os Hurricanes britânicos na frente européia e os Wildcats americano, na frente do Pacífico, acabou deixando o serviço ativo na primeira linha de combate.

Apenas um deles sobreviveu quase intacto à guerra, capturado pelos russos aos finlandeses num lago, e devolvido aos norte-americanos após longas negociações pós-guerra, e se encontra hoje no Museu Naval de Pensacola, na Flórida, EUA.