Bring Me the Horizon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bring Me the Horizon
Bring-Me-The-Horizon.jpg
Bring Me The Horizon no Arena, em Viena, em 2011
Informação geral
Origem Sheffield, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s) Deathcore
metalcore
Período em atividade 2004 - presente
Gravadora(s) Visible Noise,
Epitaph Records (US only)
Earache
Afiliação(ões) I Killed The Prom Queen
Página oficial www.bringmethehorizon.co.uk
www.myspace.co.uk/bmth
Integrantes Oliver Sykes
Lee Malia
Matt Kean
Matt Nicholls

Jordan Fish
Ex-integrantes Curtis Ward
Jona Weinhofen

Bring Me the Horizon (muitas vezes abreviado para BMTH) é uma banda de metalcore de Sheffield, Yorkshire. A banda foi formada no ano 2004, entre os membros de outras bandas da cidade de Sheffield.

História[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada por ex-membros de bandas locais. O nome Bring Me The Horizon veio do filme Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra, no qual o Capitão Jack Sparrow grita "Agora ... Tragam-me aquele horizonte!" ("Now... Bring me that horizon!"). Depois de alterar ligeiramente a frase original, através da simples mudança de 'esse' para 'o', Bring Me The Horizon, em seguida, tornou-se o nome oficial da banda. Eles tem atualmente um contrato com a gravadora Visible Noise Records, mas foi originalmente assinado por Thirty Days of Night Records e foi a primeira banda a ter assinado um contrato com essa gravadora. O Bring Me The Horizon também tem contrato assinado com a Epitaph Records, nos E.U.A, e com a Shock Records, gravadora americana. Eles já entraram em turnê no passado com bandas como os Lostprophets, The Blackout, Killswitch Engage e The Haunted. Fizeram uma turnê no Reino Unido durante março e abril de 2007, com a banda de metalcore I Killed the Prom Queen.

Bring Me The Horizon tinha começado a gravar o segundo álbum de estúdio durante o início de 2009. O produtor foi Fredrik Nordstrom, que trabalhou com bandas como a At The Gates, Arch Enemy, I Killed The Prom Queen, e Dimmu Borgir. Um novo álbum foi lançado em outubro de 2010, chama-se "There Is A Hell, Believe Me I've Seen It. There Is A Heaven, Let's Keep It A Secret" . Em 1 de Abril de 2013 foi lançado Sempiternal, o quinto álbum da banda, menos agressivo e mais melódico.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Incidente de Nottingham[editar | editar código-fonte]

Enquanto no Reino Unido acusações foram feitas contra o vocalista Oliver Sykes, dizendo que ele urinou e agrediu um fã do sexo feminino após um show em Nottingham Rock City, quando ela teria recusado ter relações sexuais com o vocalista. Sykes posteriormente foi acusado de urinar sobre a fã, mas não com agressões físicas. On-line Drowned In Sound Music Zine alegou que Bring Me The Horizon foram proibidas de tocar no Nottingham Rock City. No entanto, a gravadora da banda, Visible Noise, negou esses rumores e posteriormente a banda tocou no Nottingham Rock City em 1 de dezembro de 2008.

Em 13 de abril de 2008, Sykes, apareceu no Tribunal dos Magistrado de Nottingham sob a acusação de terem os assaltos comuns relacionados com o alegado incidente dele ter urinado. O caso foi adiado até início de maio. Em 3 de Maio de 2008 o Tribunal dos Magistrado de Nottingham atendida Sykes, pela segunda vez e declarou ele não culpado. O processo foi novamente adiado até 17 de setembro. Devido à falta de provas, todas as acusações que foram contra Sykes acabaram.

Briga no YouTube[editar | editar código-fonte]

Durante uma turnê, Bring Me The Horizon e Architects, filmaram um vídeo mostrando brigas entre Oliver Sykes e Sam Carter. O vídeo foi filmado em um evento em Karlsruhe, na Alemanha e mostra o que parecia ser Sam Carter cometer atos de violência física contra Oliver. O vídeo foi feito upload para o site de vídeo online, o YouTube, do qual ele atraiu milhares de acessos. Esse vídeo fez com que os fãs, mandassem e-mails para Sam Carter o xingando. Logo depois descobriram que o vídeo foi só uma 'pegadinha' entre as duas bandas.

Membros[editar | editar código-fonte]

Membros atuais
Ex-membros
Membros de turnê
  • Dean Rowbotham - Guitarra rítmica (2009)
  • Dan Searle - Bateria, percussão (2011)
  • Tim Hillier-Brook - Guitarra rítmica (2013)
  • Robin Urbino – Guitarra rítmica (2013)
  • Brendan MacDonald - guitarra rítmica, vocal de apoio (2013–presente)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio
Ano Título Gravadora Posição
Top 200 US Heat
2006 Count Your Blessings Visible Noise / Earache Records
2008 Suicide Season Visible Noise / Epitaph Records 107 2
2010 There Is A Hell, Believe Me I've Seen It. There Is A Heaven, Let's Keep It A Secret 17
2013 Sempiternal RCA Records / Epitaph Records 11
EPs
Outras Músicas
  • Eyeless (Slipknot cover) - Para um CD cover da revista britânica de rock, Kerrang!.
  • Duas canções intitulado "Shed Light" e "Who Wants Flowers When You're Dead? Nobody" foram gravadas para a demo chamada "The Bedroom Sessions", mas nunca foi oficialmente lançado. Uma versão instrumental de Rawwwrr! Também foi registrada.
  • Roots bloody roots (Sepultura cover) - Uma homenagem ao ex-vocalista da banda Max Cavalera, Atual Soulfly

Videografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Diretor
2006 "Traitors Never Play Hangman" -
2007 "Pray for Plagues" Popcore Films
2008 "For Stevie Wonder's Eyes Only (Braille)" Perrone Salvatore
"The Comedown" Adam Powell
2009 "Chelsea Smile"
"Diamonds Aren't Forever" Khaled Lowe
"The Sadness Will Never End" Adam Powell
2010 "It Never Ends" Jakob Printzlau
2011 "Anthem" Shane Davey
"Blessed with a Curse" Sindre Moen
"Visions" Jakob Printzlau
"Alligator Blood" Stuart Birchall
2013 "Shadow Moses" A Nice Idea Everyday
"Sleepwalking"
"Go To Hell, For Heaven's Sake" Danny Todd
"Can You Feel My Heart"

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Kerrang! Prêmio de Melhor revelação britânica de 2006.
  • Kerrang! Prêmio de Melhor Banda Britânica 2008.
  • Kerrang! Prêmio de Melhor Álbum do Ano. (2011)
  • Kerrang! Prêmio de Melhor Vídeo Clipe Alligator Blood (2012)
  • Alternative Press! Prêmio de Melhor Banda Internacional (2014)
  • Alternative Press! Prêmio de Melhor Álbum do ano (Sempiternal) (2014)

Outros projetos[editar | editar código-fonte]

  • Oli Sykes ("Master Syko"), Matt Nicholls, Tom Sykes e XricciX formaram um grupo de rap cômico, chamado Womb 2 da Tomb
  • Oli Sykes e o irmão de sua ex-namorada , Neil Whiteley, fomaram uma banda de death/thrash metal chamada Purple Curto
  • Oli Sykes tem uma grife de roupa chamada "Drop Dead" e emprega seu irmão mais novo Tom, e sua mãe Carol e para o ajudar a trabalhar com isso.
Diversidades
  • Em 2009 os leitores da Rock Sounds fizeram uma enquete, e o Bring Me the Horizon foi eleito como "Melhor Banda Britânica" e "Pior Banda Britânica".[1]
  • Numa enquete feita por leitores da revista Kerrang!, o Bring Me the Horizon foi eleito como "Melhor Banda de 2008 e 2010".[2]

Referências

  1. Dan (13 January 2010). Rock Sound Readers' Poll 2009: The Results. Rock Sound. Página visitada em 4 July 2011.
  2. Dan (17 December 2010). Kerrang! Readers' Poll 2010. Kerrang!. Página visitada em 25 August 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Bring Me the Horizon