Bring Me to Life

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Bring Me to Life"
Single de Evanescence
do álbum Fallen
Lado B "Farther Away"
"Missing"
Lançamento 22 de abril de 2003
Formato(s) CD single, download digital
Gravação Burbank, Califórnia, 2002
Gênero(s) Metal alternativo, rap rock, nu metal
Duração 3:56
Gravadora(s) Wind-up Records
Composição Amy Lee, Ben Moody, David Hodges
Produção Dave Fortman
Informações sobre o vídeo musical
Gravação Romênia, 2003
Diretor(es) Philipp Stölzl
Duração 4:14
Cronologia de singles de Evanescence
Último
Último
"Going Under"
(2003)
Próximo
Próximo

"Bring Me to Life" é uma canção da banda de rock americana Evanescence. Foi escrita por Amy Lee, Ben Moody e David Hodges, contando com a produção de Dave Fortman. A canção também teve a participação de Paul McCoy da banda 12 Stones nos vocais; a gravadora Wind-up Records lançou "Bring Me to Life" como primeiro single do álbum de estreia, Fallen.

Segundo explicações de Lee para a revista Kerrang! Magazine, a canção teria sido escrita para seu atual marido, Josh Hartzler enquanto estavam numa cafeteria. O videoclipe foi filmado em meados de 2002 e dirigido por Philipp Stölzl, que também ficou encarregado de trabalhar nos vídeos de "Going Under" e "Everybody's Fool".

A canção teve destaque na América, Europa e Oceânia, debutando nas primeiras posições da Itália, Reino Unido e Austrália, e na quinta posição da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos. Nas vendas e certificações, obteve uma premiação de disco de platina duplo na Austrália, platina nos EUA e discos de ouro na França, Alemanha, Grécia e Suíça. Nas posições anuais, "Bring Me to Life" figurou nas listas das paradas da Billboard ficando na 10ª na Hot 100 e na 15ª da UK Singles Chart. Também voltou nas listas de 2004, 2009 e 2011.

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

O single simples de "Bring Me to Life" contém duas faixas com duração de cerca de quatro minutos. Já a versão Maxi contém quatro faixas, sendo uma delas a canção "Farther Away" e o videoclipe da canção. A versão australiana contém o single promocional "Missing" que está presente no álbum ao vivo, Anywhere but Home (2004).

CD single internacional (7 de abril de 2003)
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Bring Me to Life"   Lee, Moody, Hodges 3:56
2. "Bring Me to Life" (versão remix)   3:59
Duração total:
7:55

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

A vocalista da banda, Amy Lee afirmou durante uma entrevista à revista Kerrang! que "Bring Me to Life" foi inspirada em um incidente que ocorreu em uma cafeteria, quando ela estava deprimida e apaixonada por seu amigo e atual marido Josh Hartzler. A canção foi gravada no estúdio Oceans em Burbank no estado da Califórnia em 2002. Foi produzida por Dave Fortman e mixada por Jay Baumgardner em Los Angeles.

A canção "Bring Me to Life" entrou na setlist de todas as turnês da banda, desde a primeira em 2002.

Foi produzida por Dave Fortman e mixada por Jay Baumgardner em Los Angeles. O vocalista da banda 12 Stones, Paul McCoy também participou da canção entoando o refrão com Lee e uma ponte com elementos de rap rock. Porém "Bring Me to Life" em si, é considerada uma canção de metal alternativo, nu metal e metal gótico. A canção juntamente com "Going Under" foram criticadas por terem uma sonoriedade muito similiar com a da banda Linkin Park, apesar das diferenças.

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Sua primeira divulgação foi feita em 19 de junho de 2002, em Little Rock, no primeiro concerto da Fallen Tour. Nessa mesma época o website oficial da banda foi lançado e a canção foi divulgada como faixa integrante da trilha sonora do filme Daredevil, além de primeiro single do álbum Fallen. Meses depois em 2003, "Bring Me to Life" já figurava nas paradas norte-americanas, inclusive da revista Billboard.

Em 7 de junho de 2003 teve sua primeira divulgação internacional durante um concerto da banda no festival alemão Rock am Ring, além de ter sido performada em 2004 durante o Rock in Rio Lisboa. Também apareceu no álbum ao vivo Anywhere but Home, e nas turnês de divulgação dos álbuns The Open Door e Evanescence.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Bring Me to Life" foi filmado em meados de 2002, na Romênia, com a direção de Philipp Stölzl. Durante os bastidores, Lee teve que escalar um edifício cenográfico e uma dublê foi utilizada para atuar no momento em que ela cai. Amy foi presa num sistema de arames, de modo que o ventilador criasse a impressão de ventania do cenário. O videoclipe foi oficialmente liberado em abril de 2003 para divulgação da trilha sonora do filme Daredevil que foi lançado nos cinemas em 14 de fevereiro daquele ano.

Cquote1.svg Por um lado, o vídeo traz à tona a parte mais atraente da música, o dueto com os vocais masculinos e femininos. Por outro lado, reflete a trilha sonora de Daredevil. Eu não sabia se teria que usar uma dublê para a maioria dos ângulos, o que teria restringido-me muito, mas depois descobri que Amy podia fazer tudo sozinha, ficando pendurada no braço de Paul por horas sem se cansar. No final, é ela mesma que se joga quando a câmera está apontada para seu rosto. Cquote2.svg
O diretor Philipp Stölzl sobre o videoclipe de "Bring Me to Life".

O vídeo recebeu críticas positivas por parte da mídia, considerado um elemento positivo para a canção, que já havia entrado para as paradas. Críticos da MTV comentaram sobre o figurino e a estrutura do vídeo; além dos fundos que mostram apartamentos e uma cidade movimentada em baixo do prédio. Também foi indicado ao Video Music Awards 2004 como "Melhor Vídeo de Rock".

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"Whenever, Wherever" por Shakira
Single número um do ano na United World Chart
2003
Sucedido por
"This Love" por Maroon 5

Referências